Sobre mímesis e trabalho doméstico

Suíte Tóquio, de Giovana Madalosso

Autores

Palavras-chave:

Mímeses, empregada doméstica, Suíte Tóquio, Giovana Madalosso

Resumo

O intuito do artigo será analisar a representação literária da personagem Maju, a babá de Ana a qual divide o protagonismo com Fernanda, em Suíte Tóquio, de Giovana Madalosso (2020). Tendo em vista certa originalidade na obra, pela protagonista ser uma personagem comumente secundária, será examinado a qual mimeses cabe a obra de Madalosso (2020), a tradicional, da Poética de Aristóteles, “[...] que a literatura imitava o mundo [...]” (COMPAGNON, 2012, p.124), a que “[...] não possuía uma exterioridade e apenas fazia pastiche da literatura.” (COMPAGNON, 2012, p.124) ou a interpretação de Compagnon (2012), de que “[...] a mimèsis não era passiva, mas ativa [...] a mimèsis constituía uma aprendizagem”. (COMPAGNON, 2012, p.124). Além disso, será discutido sobre como a empregada doméstica ganha voz na narrativa a partir da análise do narrador, baseando-se no conceito de Jaime Ginzburg (2012), descrito no artigo O narrador na literatura brasileira contemporânea. Por fim, será discutido sobre a influência sócio-histórica de Maju enquanto mulher, babá e pobre em seu romance, baseando-se na escrevivência de Juliana Teixeira (2021) em Trabalho doméstico.

Biografia do Autor

Giovanna Stael de Abreu dos Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestranda em Estudos de Linguagens na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-8652-1672. E-mail: vanastael@gmail.com.

Andre Rezende Benatti, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Doutor em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – Brasil. Professor Adjunto da Universidade Estdaual de Mato Grosso do Sul – Brasil. Membro do GT Relações Literárias Interamericanas da ANPOLL – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-8909-8347. E-mail: andrebenatti@uems.br

Referências

ARISTÓTELES. A poéica cláasica/ Aristóteles, Horácio, Longimo. 20ª reimpressão. São Paulo: 2021.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2012.

FRIEDMAN, Norman. O ponto de vista na ficção: o desenvolvimento de um conceito crítico. Tradução Fábio Fonseca de Melo. Revista USP, São Paulo, n. 53, p.166-182, mar./maio 2002.

GINZBURG, Jaime. O narrador na literatura brasileira contemporânea. Tintas. Quaderni di letterature iberiche e iberoamericane, v.2 (2012), pp. 199-221. Disponível em: http://riviste.unimi.it/index.php/tintas. Acesso em 25 nov. 2022.

MADALOSSO, Giovana. Suíte Tóquio. Iª ed. São Paulo: Todavia, 2020.

RANCIÈRE, Jacques. As margens da ficção. Tradução de Fernando Scheibe. São Paulo: Editora 34, 2021.

TEIXEIRA, Juliana Cristina. Trabalho doméstico. São Paulo: Sueli Carneiro: Jandaíra, 2021.

Downloads

Publicado

2023-04-12

Como Citar

STAEL DE ABREU DOS SANTOS, G.; BENATTI, A. R. Sobre mímesis e trabalho doméstico: Suíte Tóquio, de Giovana Madalosso. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, [S. l.], v. 1, n. 34, p. 514–525, 2023. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/7487. Acesso em: 8 jun. 2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>