Ponciá Vicêncio e Perro Viejo

memórias da escravização

Visualizações: 30

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/revell.v3i36.7764

Palavras-chave:

Escravização, Ponciá Vicêncio, Perro Viejo, Memória

Resumo

Este artigo compõe uma pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo e de caráter exploratório que propõe a realizar um estudo comparativo que tem como objetos os romances Perro Viejo da autora cubana Teresa Cárdenas (2006) e Ponciá Vicêncio da escritora brasileira Conceição Evaristo (2017). Esses textos literários têm como protagonistas personagens negros (um homem em Perro Viejo e uma mulher em Ponciá Vivêncio) que possibilitam aos leitores a discussão de questões sobre a escravização. A memória tem grande destaque, pois revive-se por meio dos protagonistas negros a escravização, ficando perceptíveis as marcas do racismo e do preconceito, e as situações de subalternidades que favoreceram a desumanização do negro. Desse modo, as análises realizadas demonstraram acontecimentos violentos cometidos com os escravizados e como foi doloroso esse período do colonialismo.

Biografia do Autor

Selma De Carvalho Leão, Universidade Estadual de Santa Cruz

Especialista em Língua Estrangeira com ênfase em Língua Espanhola pela Universidade Estadual de Santa Cruz – Brasil. Mestranda em Letras: Linguagens e Representações na Universidade Estadual de Santa Cruz – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0009-0002-7180-8480. E-mail: selmacleao@gmail.com

Raquel da Silva Ortega, Universidade Estadual de Santa Cruz

Doutora em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – Brasil. Realizou estágio pós-doutoral em Letras na Universidad Nacional de Córdoba – Argentina e na Universidade do Estado da Bahia – Brasil. Professora Adjunta da Universidade Estadual de Santa Cruz – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0003-1117-931X. E-mail: rsortega@uesc.br

Referências

ASSIS, Emanuel Cesar Pires. Poesia negra: uma crítica ao discurso da estética ocidental. In: NERY, Elenice Maria. SOUZA, Elio Ferreira de. COSTA, Sílvia Maria Fernandes Alves da Silva Costa. (Org.). Entre negros e brancos. O que ficou? – Diásporas, identidades e representações em literaturas africanas e afrodescendentes nas Américas. ISBN 978-85-462-0172-3. Jundiaí: paco Editorial, 2015. p. 151-161.

ANDREWS, George Reis. FUENTE. Alejandro de la. (Org.). Estudos afro-latino-americanos: uma introdução. ISBN 978-987-722-378-1 1. ed. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO, 2018. p. 75-118

BECHARA, Evanildo C. (Org.). Dicionário Escolar da Academia Brasileira de Letras: Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. p. 526.

BLACKBURN, Robin. Por que segunda escravidão? In: MARQUESE, RAFAEL. SALLES, RICARDO. Escravidão e capitalismo histórico no século XIX: Cuba, Brasil e Estados Unidos. (Org.). 1. ed. ISBN 978-85-20-01275-8. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016. p. 13-54.

BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. ISBN 85-7164-276-1. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

CAMPELLO, André Barreto. Manual jurídico da escravidão: Império do Brasil. 1ªed. Jundiaí: Paco, 2018. ISBN 978-85-462-1207-1.

CÁRDENAS, Teresa. Cachorro Velho. Tradução Joana Angélica d’Ávila Melo. Rio Janeiro: Pallas, 2010.

CÁRDENAS, Teresa. Perro Viejo. Casa de las América, Cuba, 2006.

EVARISTO, CONCEIÇÃO. Depoimentos. Maio de 2009. In: DUARTE. Constância Lima. Escritoras mineiras: Poesia, ficção, memória. Viva Voz, FALE/UFMG. ISBN: 978-85-7758-088-0. Belo Horizonte, 2010.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. 3. ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução Sebastião Nascimento. ISNB9786586497205. São Paulo: Ubu, 2020.

GOMES, Laurentino. Escravidão: do primeiro leilão de ativos em portugal até a morte de Zumbi do Palmares. v. 1. Rio de Janeiro:Globo Livros, 2019. ISBN 978-65806-3401-9.

GONZALEZ, Lélia. Por um feminismo afro-latino-americano. In: RIOS. Flávia. LIMA, Márcia. (Org.) Por um feminismo afro-latino-americano. ISBN 978-85-378-1889-3. Rio de Janeiro: Bazar do tempo, 2020. p. 139-150.

GURIDY, Frank A. HOOKER, Juliet. Tendências do pensamento político e social afro-latino-americano. In: ANDREWS, George Reis. FUENTE. Alejandro de la. (Org.). Estudos afro-latino-americanos: uma introdução. ISBN 978-987-722-378-1 1. ed. - Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO, 2018. p. 219-268.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

JAMES, C.L.R. Os jacobinos negros: Toussaint L’Ouverture e a revolução de São Domingos. Tradução Afonso Teixeira Filho. São Paulo: Boitempo, 2010.

KILOMBA, GRADA. Memórias da Plantação: episódios de racismo cotidiano. Trad. Jess Oliveira. Rio de Janeiro: Cobogó, 2019. ISBN-13: 9788555910807. ISBN-10: 8555910803

MIGLIOLI, A. COELHO, S. de C. F. Racismo e revolução cubana: contribuições para um debate marxista. Cadernos Cemarx, Campinas, SP, v. 14, n. 00, p. e021007, 2021. DOI: 10.20396/cemarx.v14i00.15154. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cemarx/article/view/15154. Acessado em: 1 nov. 2022.

NASCIMENTO, Beatriz. Uma história feita por mãos negras: relações raciais, quilombos e movimentos. Alex Ratts (Org.). 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2021.

PEREIRA, Walquíria Rodrigues. MERINO, Ximena Antônia Díaz. Historia y esclavitud en Cuba: la memoria de Perro Viejo en la narrativa de Teresa Cárdenas. DOI: 10.30612/raido.v14i35.12155. Raído, Dourados, MS | ISSN 1984-4018 | v. 14 | n. 35 | p. 282 - 290 | mai/ago 2020. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/Raido/article/view/12155. Acessado em 05 de jun. 2022.

PIQUERAS, José Antônio. Escravidão histórica e capitalismo na historiografia cubana. Tradução: Angélica Freitas. In: MARQUESE, RAFAEL. SALL ES, RICARDO. Escravidão e capitalismo histórico no século XIX: Cuba, Brasil e Estados Unidos. (Org.). 1. ed. ISBN 978-85-20-01275-8. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016. p. 163-159.

RAMINELLI, Ronald. Reformadores da escravidão Brasil e Cuba c. 1790 e 1840. Varia Historia, Belo Horizonte, vol. 37, n. 73, p. 119-154, jan/abr 2021. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-87752021000100005. Acessado em: 15 abr. de 2022.

RAMOS, Danielle Cristina Mendes Pereira. Memória e literatura: contribuições para um estudo dialógico. Linguagem em (Re)vista, Ano 6, Nos. 11/12. Niterói, 2011. Disponível em: http://www.filologia.org.br/linguagememrevista/11/07.pdf. Acessado em: 08 de jun. 2022.

REIS, Laura Junqueira de Mello Reis. Gênero, agência escrava e estratégias de negociação: processos de abolição em Havana e Rio de Janeiro, século XIX. Revista do Corpo Discente do Programa de Pós-Graduação em História da UnB Em tempo de histórias. ISSN 2316-1191. Brasília-DF | n. 36 | p. 582-585 | jan./jun. 2020.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de fala. São Paulo: Jandaíra, 2021.

RICOUER, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Tradução Alain François et al. 9. ed. Campinas: Unicamp, 2020.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Sobre o autoritarismo brasileiro. 24/05/2019. ISBN: 9788535932195. Companhia das Letras. Disponível em: https://www.mprj.mp.br/documents/20184/1330165/Sobre_o_autoritarismo_brasileiro.pdf. Acessado em: 03 de mar. de 2022.

Downloads

Publicado

2024-07-10

Como Citar

LEÃO, Selma De Carvalho; ORTEGA, Raquel da Silva. Ponciá Vicêncio e Perro Viejo: memórias da escravização. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, [S. l.], v. 3, n. 36, p. 419–444, 2024. DOI: 10.61389/revell.v3i36.7764. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/7764. Acesso em: 22 jul. 2024.