Os diversos eus na escrita de si híbrida de Patrícia Galvão

Visualizações: 14

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/revell.v3i36.8248

Palavras-chave:

Escritas de si, Escrita de mulheres, Patrícia Galvão

Resumo

A partir da escrita de si de Patrícia Galvão, com foco no livro Paixão Pagu: a autobiografia precoce de Patrícia Galvão (2005), o artigo explora as margens entre Literatura e História através do descortinamento da memória pessoal, que toca a coletiva, encontradas nos testemunhos de mulheres; bem como os diversos eus (eu-autora, eu-narradora e eu-personagem) que formam uma escrita de si por meio de seus lapsos temporais; e a hibridização do relato confessional de Pagu, apresentando-se como carta, mas também como diário e autobiografia. Para tanto, o nosso recorte teórico caminhará pelos pensamentos de Michel Foucault (1983), Leonor Arfuch (2010), Margareth Rago (2013), Philippe Leujeune (2008), entre outros. Concluimos que a escrita de si é uma terra fecunda de possibilidades narrativas e de gêneros textuais, com valores literário e histórico simultaneamente.

Biografia do Autor

Raíza Hanna Milfont, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestra em Letras pela Universidade Federal da Paraíba – Brasil. Doutoranda em Letras (Ciência da Literatura) na Universidade Federal do Rio de Janeiro – Brasil. Bolsista CAPES – Brasil. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-8281-9743. E-mail: raizahanna@gmail.com

Referências

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Tradução de Paloma Vidal. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010. 370 p.

ARISTÓTELES. Poética. 4ª edição. Trad., prefácio e introdução de Eudoro Sousa. S.I: Imprensa Nacional; Casa da Moeda, 1994.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. Mil Platôs. Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1997.

FOUCAULT, Michel. A escrita de si [1983]. In: Michel Foucault: Ética, sexualidade, política. Org.: Manoel Barros de Motta. Rio de Janeiro: Editora Forense, 1ª edição, 2004.

GALVÃO, Patrícia. Paixão Pagu: a autobiografia precoce de Patrícia Galvão. Rio de Janeiro: Agir, 2005.

KRAHE, Inês Bueno; MATOS, Sônia Regina da Luz. Devir-mulher como diferença. Anais… V CINFE - Congresso Internacional de Filosofia e Educação, Caxias do Sul-RS, maio de 2010.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Belo Horizonte: UFMG, 2008.

RAGO, Margareth. A aventura de contar-se: feminismos, escrita de si e invenções da subjetividade. Campinas-SP: Editora da Unicamp, 2013.

Downloads

Publicado

2024-07-10

Como Citar

MILFONT, Raíza Hanna. Os diversos eus na escrita de si híbrida de Patrícia Galvão. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, [S. l.], v. 3, n. 36, p. 368–393, 2024. DOI: 10.61389/revell.v3i36.8248. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/8248. Acesso em: 22 jul. 2024.