Subalternidade, poder e violência em contos de Feliz ano novo, de Rubem Fonseca

Visualizações: 216

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/revell.v2i35.8325

Palavras-chave:

contos, subalternidade, violência, literatura brasileira

Resumo

Considerando o lugar que o subalterno ocupa em uma sociedade capitalista e fragmentada, sustentada pela força e pela violência, procedemos à análise dos contos “Feliz Ano Novo” e “Passeio Noturno – parte I e parte II”, do livro Feliz Ano Novo (1989), de Rubem Fonseca. São contos em que a vontade de dominação impera nas cenas, seja ela por parte dos sujeitos que invadem a festa de Ano Novo, seja pelo executivo que, para espantar o tédio de sua vida familiar, atropela pessoas com seu carro na calada da noite. Para o desenvolvimento deste artigo, utilizamos, entre outros, como aporte teórico Alfredo Bosi (1997), Hannah Arendt (2009), Theodor Adorno (2003) e Stuart Hall (2002).

Biografia do Autor

Hans Stander Loureiro Lopes, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestre em Estudos de Linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Doutorando em Estudos de Linguagens na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Assistente administrativo na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. ORCID iD: https://orcid.org/0009-0000-5694-3030. E-mail: hanstander@hotmail.com

Rosana Cristina Zanelatto Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo. Pesquisadora de Produtividade em Pesquisa do CNPq e da FUNDECT-MS. Docente Titular na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. ORCID iD: https://orcid.org/0000-0001-9921-6765. E-mail: rzanel@terra.com.br

Referências

ADORNO, Theodor. Posição do narrador no romance contemporâneo. In: _______. Notas de literatura I. Tradução de Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades, 2003.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? In: _______. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Tradução de Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó, SC: Argos, 2009.

ANDRADE, Oswald de. Ponta de Lança: polêmica. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972.

ARENDT, Hannah. Sobre a violência. Tradução de André Duarte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1997.

CONCEIÇÃO, Daniele Barros da. Sob o signo da derrota: os justiceiros

desiludidos de Rubem Fonseca. Fórum de Literatura Brasileira

Contemporânea, Rio de Janeiro, CLA – Faculdade de Letras/UFRJ, 3. ed., p. 1-

, jun. 2010. Disponível em: Acesso em 04/07/2012.

FONSECA, Rubem. Feliz Ano Novo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução, Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

Downloads

Publicado

2023-11-01

Como Citar

STANDER LOUREIRO LOPES, Hans; SANTOS, Rosana Cristina Zanelatto. Subalternidade, poder e violência em contos de Feliz ano novo, de Rubem Fonseca. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, [S. l.], v. 2, n. 35, p. 166–184, 2023. DOI: 10.61389/revell.v2i35.8325. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/8325. Acesso em: 29 maio. 2024.