“Mosaicos sertanejos”: gênero e narrativa

Autores

  • Nathalie Elias da Silva Cavalcante Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS
  • Danglei de Castro Pereira Universidade de Brasilia - UNB

Palavras-chave:

regionalismo, narrativa, gênero literário, conto.

Resumo

“Mosaicos sertanejos”, conto de Othoniel Motta, é parte da obra Selvas e choças (1922), que se vincula às produções literárias do período pré-modernista e ao regionalismo enquanto corrente estética e temática dentro da tradição literária brasileira.  Neste artigo procuramos discutir a perspectiva da fragmentação narrativa, a variação do gênero literário e a questão da experiência transformada em narrativa, elementos esses que se apresentam de maneira basilar na elaboração estética de “Mosaicos sertanejos”.

Biografia do Autor

Nathalie Elias da Silva Cavalcante, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS

Mestranda em Letras, pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS; Bolsista da Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do MS – FUNDECT.

Danglei de Castro Pereira, Universidade de Brasilia - UNB

Doutor em Letras, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP /IBILCE;

Professor AdjuntoI na Universidade de Brasilia – UNB.

Downloads

Publicado

29/04/2016

Como Citar

Cavalcante, N. E. da S., & Pereira, D. de C. (2016). “Mosaicos sertanejos”: gênero e narrativa. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 2(11), 137–153. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/882