CARACTERIZAÇÃO E ESTUDO DA ESTABILIDADE FÍSICA DE SUCO MISTO ADOÇADO DE MANGABA E CAGAITA

Authors

  • Herberth Diego Martins da Silva Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí
  • Danielle Godinho de Araújo Perfeito Instituto Federal Goiano- Campus Urutaí
  • Anderson Rodrigo da Silva Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí
  • Nei Peixoto Universidade Estadual de Goiás - Unidade Universitária de Ipameri

DOI:

https://doi.org/10.32404/rean.v4i2.1542

Abstract

O objetivo do trabalho consistiu em desenvolver e avaliar as características físico-químicas e sensoriais do suco tropical misto de mangaba e cagaita e verificar sua estabilidade física. Para isso, foram desenvolvidas três formulações padronizadas em 40% de polpa com as seguintes proporções: Formulação 1) 20% mangaba e 20% cagaita; Formulação 2) 10% mangaba e 30% cagaita; e, Formulação 3) 30% mangaba e 10% cagaita. A caracterização físico-química dos sucos foi avaliada pelo teor de sólidos totais, acidez titulável, pH, sólidos solúveis e ratio. Para avaliação sensorial, cinquenta consumidores não treinados avaliaram aparência, aroma, sabor, textura e impressão global. Após a avaliação sensorial, a formulação de melhor aceitação foi analisada quanto à estabilidade física. Os resultados das análises físico-químicas das formulações foram satisfatórios, dentre os quais destaca-se o baixo pH, valor desejável. As médias das notas atribuídas na análise sensorial classificaram todas as formulações como “gostei moderadamente”. As três formulações foram aceitas pelos consumidores, sendo a formulação 1 escolhida para a realização do teste de estabilidade. O suco apresentou tendência à sedimentação, o aquecimento diminuiu ainda mais sua estabilidade. No tempo de 1 a 2,5 minutos de aquecimento a pectina impediu o efeito sob a desestabilização do suco.

Author Biographies

Herberth Diego Martins da Silva, Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí

Acadêmico do último período do curso de Tecnologia de Alimentos e pesquisador voluntário de iniciação científica.

Danielle Godinho de Araújo Perfeito, Instituto Federal Goiano- Campus Urutaí

Professora Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí da área de ciência e tecnologia de alimentos.

Anderson Rodrigo da Silva, Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí

Docente na área de Estatística e Planejamento Experimental.

Nei Peixoto, Universidade Estadual de Goiás - Unidade Universitária de Ipameri

Docente na área de fruticultura trabalha com frutíferas nativas do Cerrado.

References

(1) AOAC. ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS. Official methods of analysis. Gaithersburg (Md.), revision 3, 2010.

(2) ASSUMPÇÃO, C. F.; BACHIEGA, P.; SANTANA, A. T. M. C.; MORZELLE, M. C.; VILAS BOAS, B. M., DE SOUZA, E. C. Néctar misto de mangaba (Hancoria speciosa Gomes) e cagaita (Eugenia dysenterica): perfil sensorial e características físico-químicas. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande - PB, v. 15, n. 3, p. 219-224, 2013.

(3) BEDETTI, S. F.; CARDOSO, L. M.; SANTOS, P. R. G.; DANTAS, M. I. S.; PINHEIRO-SANT’ANA, H. M. Néctar de cagaita (Eugenia dysenterica DC.): desenvolvimento, caracterização microbiológica, sensorial, química e estudo da estabilidade. Boletim CEPPA, Curitiba-PR, v. 31, n. 1, p. 125-138, 2013.

(4) BEZERRA, J. R. M. V.; RIGO, M.; DEMCZUK J. B.; CÓRDOVA, K.R.V. Estudo do Efeito da Temperatura nas Propriedades Reológicas da Polpa de Morango (Fragaria ananassa). Ambiência - Revista do Setor de Ciências Agrárias e Ambientais, Guarapuava-PR, v. 5 n. 1 p. 37- 47, 2009.

(5) CAMILO, Y. M. V.; SOUZA, E. R. B.; VERA, R.; NAVES, R. V. Caracterização de frutos e seleção de progênies de cagaiteiras (Eugenia dysenterica DC.). Científica, Jaboticabal-SP, v. 42, n. 1, p. 1-10, 2014.

(6) CARDOSO, L. M.; MARTINO, H. S. D.; MOREIRA, A. V. B.; RIBEIRO, S. M. R.; PINHEIRO-SANT’ANA, H. M. Cagaita (Eugenia dysenterica DC.) of the Cerrado of Minas Gerais, Brazil: Physical and chemica characterization, carotenoids and vitamins. Food Research International. Viçosa-MG, v. 44, n 7, p. 2151–2154, 2011.

(7) CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Pós-colheita de frutos e hortaliças: fisiologia e manuseio. 2 ed., Lavras-MG: UFLA, 2005, 783 p.

(8) FERREIRA, G. M.; GUIMARÃES, M. J. O.; MAIA, M. C. Efeito da Temperatura e taxa de cisalhamento nas propriedades de escoamento da polpa de capuaçu (T. grandiflorum Schum) integral. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal-SP, v. 30, n. 2, p. 385-389, 2008.

(9) GANGA, R. M. D.; CHAVES, L. J.; NAVES, R. V. Parâmetros genéticos em progênies de Hancornia speciosa Gomes do Cerrado. Scientia Forestalis, Piracicaba-SP, v. 37, n. 84, p. 395-404, 2009.

(10) MENDONÇA, R. C.; FELFILI, J. M.; WALTER, B. M. T.; SILVA JÚNIOR, M. C.; REZENDE, A. V.; FILGUEIRAS, T. S.; NOGUEIRA, P. E. E FAGG, C.W. Flora Vascular do Bioma Cerrado – Checklist com 12.356 espécies. In: SANO, S. M.; ALMEIDA, S. P.; RIBEIRO, J. F. (Eds.). Cerrado: ambiente e flora. 2. ed. Planaltina-SP: Embrapa Cerrados, 2008, p. 421–443.

(11) NASCIMENTO, R. S. M.; CARDOSO, J. A.; COCOZZA, F. D. M. Caracterização física e físico-química de frutos de mangabeira (Hancornia speciosa Gomes) no oeste da Bahia. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola Ambiental, Campina Grande-PB, v. 18 n. 8, p. 856-860, 2014.

(12) PERFEITO, D. G. A.; CORRÊA, I. M.; PEIXOTO, N. Elaboração de bebida com extrato hidrossolúvel de soja saborizada com frutos do cerrado. Revista de Agricultura Neotropical, Cassilândia-MS, v. 4, n. 1, p. 22-28, 2017.

(13) SILVA, F. C.; GUIMARÃES, D. H. P.; GASPARETTO, C. A. Reologia do Suco de Acerola: Efeitos da Concentração e Temperatura. Ciência de Tecnologia de Alimentos, Campinas-SP, v. 25, n. 1, p. 121-126, 2005.

(14) SILVA, M. R.; LACERDA, D. B. C. L.; SANTOS, G. G. E MARTINS, D. M. O. Caracterização química de frutos nativos do Cerrado. Ciência Rural, Santa Maria-RS, v. 38, n. 6, p. 1790–1793, 2008.

(15) SOUSA, P. H. M.; MAIA, G. A.; AZEREDO, H. M. C.; RAMOS, A. M.; FIGUEIREDO, R. W. Storage stability of a tropical fruit (cashew apple, acerola, papaya, guava and passion fruit) mixed néctar added caffeine. International Journal of Food Science and Technology, Londres, v. 45, n. 10, p. 2162-2166, 2010.

(16) SOUZA FILHO, M. S. M. S.; LIMA, J. R.; NASSU, R. T.; MOURA, C. F. H.; BORGES, M. D. F. Formulações de néctares de frutas nativas das regiões norte e nordeste do Brasil; Boletim CEPPA, Curitiba- PR, v. 18, n. 2, p. 275-283, 2000.

(17) VENTURINI FILHO, W. G. Bebidas alcoólicas – Ciência e Tecnologia. São Paulo-SP: Blucher. 2010. 461 p.

(18) VIEIRA NETO, R. D. Recomendações técnicas para o cultivo da mangabeira, Aracaju-SE: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2001. 26 p. (Circular Técnica, 20)

Published

28/06/2017

How to Cite

Martins da Silva, H. D., Perfeito, D. G. de A., da Silva, A. R., & Peixoto, N. (2017). CARACTERIZAÇÃO E ESTUDO DA ESTABILIDADE FÍSICA DE SUCO MISTO ADOÇADO DE MANGABA E CAGAITA. REVISTA DE AGRICULTURA NEOTROPICAL, 4(2), 81–87. https://doi.org/10.32404/rean.v4i2.1542