GEOGRAFIA E NATUREZA: O DILEMA DAS PRÁTICAS DO ENSINO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Gisele Ferreira da Silva Oliveira, Walter Guedes da Silva

Resumo


Essa pesquisa visa fazer uma análise reflexiva sobre a discussão geográfica a partir de sua configuração histórica, buscando explicitar que a Geografia, desde sua origem, esteve intimamente relacionada à temática ambiental, e que ao longo da história registram-se diferentes posicionamentos sobre a relação do homem com o meio ambiente.  Para tanto, a metodologia adotada tem caráter qualitativo, a partir de pesquisa bibliográfia, buscando aporte teórico em livros, teses, artigos e outras fontes secundárias que abordem a temática. A situação global, atual, tem refletido os padrões dominantes de produção e consumo, resultando em grande devastação ambiental, com significativa redução dos recursos e massiva extinção de espécies. A Educação Ambiental assume seu papel basilar no enfrentamento dessa problemática, buscando um compromisso extremo de mudanças de valores, comportamentos, sentimentos e atitudes e a Geografia desenvolve profunda relação com a Educação Ambiental, uma vez que ambas procuram promover a compreensão de como as relações homem/homem e homem/meio interferem no meio ambiente. Compreende-se que a Geografia contribui para a ampliação das possibilidades do desenvolvimento de um conhecimento estruturado, que conduza à autonomia e à emancipação necessária para a formação de cidadãos conscientes e participativos na construção de sociedades sustentáveis.


Palavras-chave


Geografia; Ensino; Educação Ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


BISPO, M. O. A concepção de natureza na Geografia e a relação com a Educação Ambiental. NUPEAT- IESA – UFG, v. 2, n. 1, jan./jun. 2012, p. 41-55.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Lei n.º 9.795/1999. Política Nacional de Educação Ambiental. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9795.htm>. Acesso em: 27/01/2017.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Manifesto pela Vida. 2002. Disponível em: < http://www.mma.gov.br/estruturas/educamb/_arquivos/manifestovida.pdf>. Acesso em: 05/02/2017.

BRASIL. Ministério de Meio Ambiente. Carta da Terra. 2000. Disponível em: < http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21/_arquivos/carta_terra.pdf>. Acesso em: 06/02/2017.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Agenda 21. 1992. Disponível em: < Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, elaborado em 1992>. Acesso em: 06/02/2017.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura – MEC. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/tratado.pdf>. Acesso em: 06/02/2017.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília, DF: MDS, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. SECAD. Educação Ambiental: Aprendizes de sustentabilidade. Brasília: MEC, 2007.

CORRÊA, R. L. Região e organização espacial. 7. Ed. São Paulo: Editora Ática. 2000.

COSTA, F. R.; ROCHA, M. M. Geografia: Conceitos e paradigmas – Apontamentos preliminares. Rev. GEOMAE. Campo Mourão, PR, v.1. n.2. p. 25 – 56, 2º sem, 2010.

FARENZENA, D. Considerações sobre a temática ambiental na Geografia. Geografia: Ensino & Pesquisa, Santa Maria, v. 11, n. 1, p. 1 – 8, 2001.

MENDONÇA, F. Geografia e meio ambiente. São Paulo: Contexto, 1993.

MORAES, A. C. R. Pequena história crítica. A sistematização da Geografia: Humboldt e Ritter. 20. ed. São Paulo: Annablume, 2005.

OLIVEIRA, W. C. A contribuição geográfica para Educação Ambiental: As relações entre a sociedade e a natureza no Distrito Federal. UNB-GEA. Dissertação de mestrado – Universidade de Brasília. Brasília, 2007.

OLIVEIRA, M. M. Geografia e educação ambiental: Desafios metodológicos para uma didática reflexiva do espaço na escola. GEO UERJ, Ano 11, v. 2, n.19, p. 161 – 178, 2009. Disponível em: . Acesso em: 15/05/2017.

SANTOS, M. Por uma nova Geografia: Da crítica da Geografia a uma Geografia crítica. 6. ed. São Paulo: Editora da universidade de São Paulo, 2004.

UNESCO. Educação e transdisciplinaridade. Um novo tipo de conhecimento – transdisciplinaridade. CETRANS. USP, 1999. Disponível em: < http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001275/127511por.pdf>. Acesso em: 04/02/2017.

UNESCO. Ministério da Educação, Coordenação Geral de Educação Ambiental: Ministério do Meio Ambiente. Departamento de Educação Ambiental. Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas de Educação Ambiental. UNESCO, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2526-4052