A GEOGRAFIA NOS ANOS INICIAIS E A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Eliane da Silva Andrade, Walter Guedes da Silva

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir sobre o papel da geografia nos anos inicias do ensino fundamental e utilizar a educação ambiental como ferramenta na construção de sujeitos críticos e emancipados, ressaltando a importância do processo de formação continuada dos professores para futura contribuição no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes. Buscou-se uma leitura bibliografia que compreendesse a temática proposta, como também da Legislação que a abrange, podendo assim promover uma análise a partir do contexto histórico sobre os objetivos da disciplina de Geografia. Na construção deste artigo partimos do entendimento da necessidade dos processos de formação continuada dos professores em promover momentos de reflexão e estudos para a construção de uma prática envolvente, onde seja possível através da interdisciplinaridade discutir questões ambientais levando a temática para os espaços da escola. A educação e ao ensino da geografia cabem a tarefa fundamental de auxiliar nesse processo de mudança. Aprender a observar, expor, comparar, estabelecer relações e correlações, tirar conclusões, fazer sínteses, são habilidades necessárias para a vida cotidiana e nesta construção o componente curricular de geografia e o tema Educação Ambiental tem papel fundamental promovendo o diálogo com as demais áreas do conhecimento. Desse modo, as análises demonstraram a necessidade de se trabalhar a temática da Educação Ambiental na formação continuada dos professores, de modo a considerar a interdisciplinaridade como prática, uma vez que o tema é relevante para a construção do cidadão consciente da realidade ambiental do planeta.


Palavras-chave


Educação Básica. Formação de professores. Educação ambiental. Geografia.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, ; SILVA, A. C. Educando através de valores socioambientais no ensino de geografia do 6º ano do segmento fundamental no Rio de Janeiro(Brasil). Revista de Didácticas Específicas, 2011. 27-48.

BEZERRA, A. F. As Práticas Pedagógicas do Ensino de Geografia nas Escolas Públicas da Cidade de Parnamirim – RN. 10 ° Encontro Nacional de Prática de Ensino de geografia. Porto Alegre. 2009.

Ensino em Geografia. Porto Alegre, 2009.BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. 292 p.

_______. Decreto nº 6.263, de 21 de novembro de 2007 Brasília, 21 de dezembro de 2007; institui o Plano Nacional sobre Mudança do Clima. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6263.htm. Acesso em 24 de setembro de 2018.

_______. Lei n° 9795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 1999.

_______. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispões sobre a Política Nacional do Meio Ambiente. Disponível em http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1980-1987/lei-6938-31-agosto-1981-366135-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em 24 de setembro de 2018.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica /Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

______. Ministério da educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais - Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Disponível em http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/res_cne_cp_02_03072015.pdf Acesso em 24 de setembro de 2018.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. BNCC – Base Nacional Comum Curricular. 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf. Acesso realizado em 08 de agosto de 2018.

CALLAI, H. C. Aprendendo a Ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. Cad.Ceres, Campina, 25, maio/ago 2005. 227-247.

CAMPO GRANDE, Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande SEMED – MS. LEI n. 5.565, de 23 De junho de 2015. Plano Municipal De Educação Do Município de Campo Grande – MS. Diário Oficial de Campo Grande – MS, 2015. Disponível em http://www.campogrande.ms.gov.br/cme/artigos/plano-municipal-de-educacao/ Acesso em 25 de setembro de 2018.

CARVALHO, I. C. M. Cadernos de Educação Ambiental. Em Direção ao Mundo da Vida: Interdisciplinaridade e Educação Ambiental. 1998.

HAMMES, C. C.; ROJAS, J. ; FERREIRA, F. M. N. S.; YASUNAKA, P. L. Um olhar para a prática docente em geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. EDUCERE, XII Congresso Nacional de Educação. p. 31510-31520, 2015.

MORAN, J. M. Ensino e aprendizagem inovadoras com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. 13ª. ed. Campinas/SP: Papirus, 2007. p. 11-66.

REIGOTA, M. O que é Educação Ambiental. 2ª. ed. São Paulo: Brasiliense, 2012.

STRAFORINI, R. A totalidade mundo nas primeiras séries do ensino fundamental: um desafio a ser enfrentado. Terra Livre, São Paulo, 1, jan/jun 2002. p. 95-114.

STRAFORINI, R. Práticas Pedagógicas e Curriculares de Geografia nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental no Brasil: Alienação ou Resistência? In: ALCARAZ, S.; MONLLOR, E. M. LA INVESTIGACIÓN E INNOVACIÓN EN LAENSEÑANZA DE LA GEOGRAFÍA. [S.l.]: UNE, 2016. p. 845-858.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2526-4052