UM OLHAR PARA O DESIGN DA INFORMAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NO ENSINO REMOTO E HÍBRIDO

Visualizações: 78

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/rbecl.v8i14.6711

Palavras-chave:

Artefatos Didáticos, Prática Pedagógica, Educação e Tecnologias, Pandemia e Desafios, Ensino Remoto e Ensino Híbrido.

Resumo

Neste artigo é mobilizado um fragmento da experiência didática com o
ensino remoto e o ensino híbrido em uma turma dos anos iniciais do
ensino fundamental com a finalidade de constituir um olhar reflexivo sobre
o design da informação na construção de artefatos didáticos. A partir de
um gesto cultural, discursivo e pós-estruturalista de pesquisa, o objetivo
foi reunir aspectos do meio virtual e digital que compõem um campo de
possibilidades e desafios frente aos processos de ensino híbrido/remoto
quando no momento da pandemia. No que diz respeito aos referenciais
teóricos e metodológicos, o trabalho compreende a imersão em um
campo de diálogo entre educação e design, observando-se, dentre os
resultados, que a criação dos artefatos pedagógicos no âmbito do diálogo
com as tecnologias promove o ensino aprendizagem por meio da (re)
criação de diferentes posições dos sujeitos escolares. A investigação que
culminou na elaboração deste trabalho decorreu de observações que
foram realizadas no contexto do planejamento e da execução das
atividades pedagógicas da prática docente. Isto culminou no
desenvolvimento e na elaboração do conceito de artefatos didáticos
enquanto aqueles pertinentes para a promulgação da formação
continuada do trabalho docente no ensino remoto e híbrido.

Biografia do Autor

Priscylla Karollyne Gomes Dias, Universidade Federal de Pernambuco

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (PPGE/CE/UFPE). Foi bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) no Mestrado Acadêmico em Educação na Universidade Federal de Pernambuco (PPGE/CE/UFPE). Cursou Especialização em Artes e Tecnologia pela Unidade Acadêmica de Educação a Distância da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UAB/UFRPE). Foi aluna laureada na graduação acadêmica em Pedagogia (CE/UFPE). Atuou como bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) no subprojeto de Pedagogia-Matemática. Foi bolsista pela Pró-Reitoria de Assuntos Acadêmicos (PROACAD/UFPE) na monitora acadêmica de disciplinas do curso de Pedagogia (CE/UFPE). E bolsista extensionista pela Pró-Reitoria de Extensão (PROEXT/UFPE) na Cátedra Paulo Freire da UFPE. Possui interesse nas áreas de ciências humanas e ciências sociais. Realiza trabalhos relacionados aos campos de estudos e de pesquisa em práticas educativas, subjetividades e processos de identificações; didática, currículo, formação docente e práticas de ensino. (Texto informado pelo autor)

 

Referências

BARRETO, Raquel Goulart. A apropriação educacional das tecnologias da informação e da comunicação. In: LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth (orgs.). Currículo: debates contemporâneos. São Paulo: Editora Cortez, 2010, 3ª ed., p. 216 - 237.

CARLINI, Alda Luiza; TARCIA, Rita Maria Lino. 20% a distância e agora? Orientações práticas para o uso de tecnologias de educação a distância no ensino presencial. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

CASTRO, Eder Alonso; COELHO, Vanessa; SOARES, Rosania; SOUSA, Lirek Kalyany Silva de; PEQUENO, Juliana Olinda Martins; MOREIRA, Jonathan Rosa. Ensino Híbrido: desafio da contemporaneidade? Periódico Científico Projeção e Docência, v.6, n.2, 2015. Acesso em: 16 out 2021. Disponível em: http://revista.faculdadeprojecao.edu.br/index.php/Projecao3/article/view/563/506.

DIAS, Priscylla Karollyne Gomes. "É a escola dos meus sonhos, mas não é a escola pública": o que (des)aparece no currículo entre desejos e fantasias. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2019.

FEITOSA, Murilo Carvalho; MOURA, Patrícia de Souza; RAMOS, Maria do Socorro Ferreira; LAVOR, Otávio Paulino. Ensino Remoto: O que Pensam os Alunos e Professores? Anais… V Congresso sobre Tecnologias na Educação (Ctrl+E 2020). Educação do Futuro: Tecnologia e Pessoas para Transformar o Mundo. João Pessoa, 25 a 28 de agosto de 2020. Acesso em: 16 out 2021. Acesso em: https://sol.sbc.org.br/index.php/ctrle/article/view/11383/11246.

FILATRO, Andrea. Design instrucional contextualizado: educação e tecnologia. 3. ed. Editora Senac: São Paulo, 2010.

HORN, Michel B.; STAKER, Hearther. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso. 2015.

LIMA JÚNIOR, Arnaud Soares de. Tecnologias inteligentes e educação: currículo hipertextual. Rio de Janeiro: Quartet, 2005.

LIMA JÚNIOR, Arnaud Soares de. O dinamismo do sujeito na ciência - tecnologia, inovação e educação. In: LIMA JÚNIOR, Arnaud Soares de. (org.). Educação e Contemporaneidade - contextos e singularidades. Salvador: EDUFBA, EDUNEB, 2012, p. 29 - 66.

LIVEWORKSHEETS. About this site. Liveworksheets. Acesso em: 17 out 2021. Disponível em: https://www.liveworksheets.com/aboutthis_en.asp.

LOPES, Alice Casimiro. Por um currículo sem Fundamentos. Revista Linhas Críticas, Distrito Federal, Brasília, v. 21, n. 45, p. 445-466, mai./ago. 2015. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/16735/11881. Acesso em 20 out 2017.

MIRANDA, Marcos Paulo Gomes. Artes visuais no ensino médio: afastamentos e aproximações da prática pedagógica no uso do livro didático. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais. Centro de Artes e Comunicação. Universidade Federal de Pernambuco, 2020.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

Dias, P. K. G. (2023). UM OLHAR PARA O DESIGN DA INFORMAÇÃO NA PRÁTICA DOCENTE NO ENSINO REMOTO E HÍBRIDO. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E LINGUAGEM, 8(14), 30–49. https://doi.org/10.61389/rbecl.v8i14.6711