CULINÁRIA, CULTURA E IDENTIDADE NA FRONTEIRA BRASIL E PARAGUAI

Beatriz Dutra dos Santos, Dores Cristina Grechi

Resumo


A história da alimentação humana vai além da história sobre os alimentos, de sua produção, distribuição, preparo e consumo, sob esses aspectos, a culinária pode ser considerada um elemento cultural e de construção da identidade local. Assim sendo o presente artigo objetiva investigar qual a relação entre a culinária, a cultura e a identidade na fronteira entre Brasil e Paraguai (Ponta Porã e Pedro Juan Caballero). Para a consecução deste estudo optou-se pelos recursos técnicos de pesquisa baseado em revisão bibliográfica documental, e método analítico descritivo, com abordagem qualitativa, cuja coleta de informações foi realizada através livros e periódicos impressos e digitais acerca do tema. Os resultados indicam que há relação entre os elementos –culinária, cultura e identidade, que a culinária da região de fronteira é capaz de revelar a cultura e representar os indivíduos atribuindo-lhes o senso de pertencimento/identidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO. Carlos. Vocação de criar: anotações sobre a cultura e as culturas populares. In: Cadernos de Pesquisa. [online]. 2009, vol.39, n.138, pp.715-746. ISSN 0100-1574. Disponível em Acesso em 13 Jul. 2018.

CANESQUI, Ana Maria.; GARCIA, Rosa Wanda Diez., Orgs. Antropologia e nutrição: um diálogo possível [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2005. 306 p. Antropologia e Saúde collection. ISBN 857541-055-5. Available from SciELO Books Disponível em Acesso em 03 Abr. 2018.

CARNEIRO, Henrique Soares. Comida e sociedade: significados sociais na história da alimentação. In: História: Questões & Debates, Curitiba, nº 42, p. 71-80, Editora UFPR, 2005. Disponível em Acesso em 13 Abr. 2018.

___________________________. Comida e sociedade: uma história da alimentação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

CASCUDO, Luís da Camara. História da alimentação no Brasil. São Paulo: Itatiaia, 1983.

CULINÁRIA. In.: Dicionário infopédia da Língua Portuguesa. Porto: Porto Editora, 2018. Disponível em . Acesso em 20 Jun. 2018.

CHAGAS, C. Estilo Brasileiro de Comer, Dia Mundial da Alimentação- Agricultura e Diálogo Intercultural.2006. Disponível em Acesso em 05 Ago. 2018.

DAMATTA, R. O. Que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

FAGLIARI, Gabriela Scuta. Turismo e Alimentação: Análises introdutórias. São Paulo: Ed. Roca, 2005.

GARCIA, R. W. D., & CASTRO, I. R. R. de. (2011). A culinária como objeto de estudo e de intervenção no campo da Alimentação e Nutrição. Ciência & saúde Coletiva, v.16 nº 1, p. 91-98. Disponível em

http://www.producao.usp.br/bitstream/handle/BDPI/7443/art_DIEZ-

GARCIA_A_culinaria_como_objeto_de_estudo_e_2011.pdf?sequence=1> Acesso em 06 Ago. 2018.

GAROFALO, Sarita. Cocina paraguaya: tradicional y contemporânea. Asunción: Comisión Nacional del Bicentenario, 2011.

GASTRONOMIA. In: Dicionário infopédia da Língua Portuguesa. Porto: Porto Editora,

Disponível em:< https://www.infopedia.pt/dicionarios/linguaportuguesa/gastronomia>. Acesso em 20 Jun. 2018.

GIMENES. Maria Henriqueta Sperandio Garcia. Patrimônio Gastronômico, Patrimônio Turístico: uma reflexão introdutória sobre a valorização das comidas tradicionais pelo IPHAN e a atividade turística no Brasil. In: Trabalho apresentado ao GT 3 “Gastronomia y desarrollo local” do IV Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL – Caxias do Sul, 7 a 8 de julho de 2006.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015.

MACIEL, Maria Eunice. Cultura e alimentação ou o que têm a ver os macaquinhos de Koshima com Brillat-Savarin? In: Horizontes Antropológicos [online]. 2001, vol.7, n.16, pp.145-156. ISSN 0104-7183. Disponível em Acesso em Abr. 2018. _____________________. Identidade cultural e alimentação. In: CANESQUI, Ana Maria. GARCIA, Rosa Wanda Diez, (Orgs.) Antropologia e nutrição: um diálogo possível

[online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2005. 306 p. Antropologia e Saúde collection. ISBN 857541-055-5. Available from SciELO Books Disponível em:

Acesso em 03 Abr. 2018.

MEDEIROS, Symonne de Albuquerque. Introdução a Gastronomia. Disponível em https://sisacad.educacao.pe.gov.br/bibliotecavirtual/bibliotecavirtual/texto/CadernodeRBInt roduoGastronomiaRDDI.pdf Acesso em 20 Jun. 2018.

MINTZ, Sidney W. Comida e antropologia: uma breve revisão. Rev. bras. Ci. Soc. [online], 2001, vol.16, n.47, pp. 31-42. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v16n47/7718> Acesso em 13 Abr. 2018.

MOLANO L., Olga Lucía. Identidad cultural un concepto que evoluciona. Revista Opera, n. 7, MAY 2007, pp. 69-84 Universidad Externado de Colombia Bogotá, Colombia. Disponível em: < http://www.redalyc.org/pdf/675/67500705.pdf> Acesso em 01 Dez. 2017.

MONTANARI, M. O mundo na cozinha: história, identidade, trocas. São Paulo: Senac, 2009.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento e Cultura. Desenvolvimento da Cultura. Cultura do Desenvolvimento. O&S - v.12 - n.33 - Abril/Junho – 2005

SAMPAIO, Iracema. Cheiros & Sabores: de Mato Grosso do Sul. Campo Grande: Alvorada, 2012.

SOARES, Carmen. Cozinha simples, mesa farta: os requintes da gastronomia mediterrânea grega antiga (Arquéstrato, séc. IV a. C.) In: Patrimónios Alimentares de Aquém e AlémMar. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra/Annablume, 2016.

WAGNER, Roy. A invenção da cultura. São Paulo, Cosac Naify, 2010.

WIKIPÉDIA. Arquéstrato. Disponível em

https://pt.wikipedia.org/wiki/Arqu%C3%A9strato>. Acesso em 20 Jun. 2018


Apontamentos

  • Não há apontamentos.