Ética, Política e crítica da Cultura Liberal: contribuições de análises sobre Russell e Sennett para o exercício da interdisciplinaridade

Jairo Demm Junkes, Rafael Garcia dos Santos

Resumo


O presente artigo tem como objetivo estabelecer um panorama comparativo entre a reflexão existencial e de posicionamento do filósofo britânico Bertrand Russell e a análise contemplativa, porém, voluntariamente propositiva do Sociólogo norte-americano, Richard Sennett. Em um primeiro momento será apresentado o enfoque de reflexão de Russell com base em premissas existenciais, tais como ética e liberdade, procurando afirmar o utilitarismo e se afastar em absoluto de um eventual radicalismo político. Posteriormente, a postura ainda que insatisfeita de Sennett em relação ao trabalho capitalista é apreciada mais em função de sua disposição em superar contradições que o incomodam.  Por fim, em uma análise comparada, será realizado um exercício de avaliação e problematização destas duas perspectivas.


Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANNO, Nicola. Dicionário de Filosofia. Tradução: Alfredo Bosi. Martins Fontes: São Paulo, 2012.

ARENDT, A condição humana. Forense Universitária: Rio de Janeiro, 1958.

BENTHAM, Jeremy. Uma introdução aos princípios da moral e da legislação – Coleção os pensadores. Abril, 1974.

FOUCAULT, A ordem do discurso. Loiola: São Paulo, 1996.

IRVINE, Andrew David. Bertrand Russell. In: Stanford Encyclopedia of Philosophy. Tradução de Jonas Carvalho de Moraes. Acessado em 08/06/2018.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. Tradução: Beatriz Vianna Boeira e Nelson Boeira. São Paulo: Perspectiva, 2017.

RUSSELL, Bertrand. A Sociedade Humana na Ética e na Política. Tradução: Brenno Silveira. Companhia Editora Nacional. São Paulo, 1954.

RUSSELL, Bertrand. A autoridade e o Indivíduo. Tradução Jaimir Conte. EdiUFSC. Florianópolis, 2010.

RUSSELL, Bertrand. Ensaios Céticos. L&PM Pocket. Porto Alegre, 2010.

RUSSELL, Bertrand. Ensaios escolhidos – Coleção os pensadores. Abril Cultural. São Paulo, 1978.

RUSSELL, Bertrand. Ensaios Impopulares. Tradução: Brenno Silveira. Companhia Editora Nacional. São Paulo, 1954.

RUSSELL, Bertrand. Estoicismo e saúde mental. Tradução: Lauro Iane de Morais. In: Revista Prometeus. São Cristóvão, 2014.

RUSSELL, Bertrand. Misticismo e Lógica. Tradução: Wilson Veloso. Companhia Editora Nacional. São Paulo, 1957.

RUSSELL, Bertrand. O casamento e a Moral. Tradução: Wilson Veloso. Companhia Editora Nacional. São Paulo, 1954.

RUSSELL, Bertrand. No que acredito. L&PM Pocket Plus. Porto Alegre, 2007.

RUSSELL, Bertrand. Porque os homens vão a guerra. Tradução: Renato Prelozentzou. Editora Unesp. São Paulo, 2014.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Record: Rio de Janeiro, 1999

SENNETT, R. Respeito: a formação do caráter em um mundo desigual. Record: Rio de Janeiro, 2004.

SENNETT, R. A cultura do novo capitalismo. Record: Rio de Janeiro, 2006.

SENNETT, R. O artífice. Record: Rio de Janeiro, 2009.

SENNETT, R. Juntos: os rituais, os prazeres e a política da cooperação. Record: Rio de Janeiro, 2012.

SENNETT, R. Juntos agora. Valor, seção Cultura & Estilo, Rio de Janeiro. Entrevista concedida a Giovanna Bartucci, 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2020.

SENNETT, R.; COBB, J. The hidden injuries of class. Norton: New York, 1972.

WHITEHEAD, Alfred. A ciência e o mundo moderno. Tradução Hermann Herbert Watzlawickj. Paulus: São Paulo, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.