O FUNDAMENTO DA CONSCIÊNCIA INGÊNUA E O IMOBILISMO SOCIAL NO BRASIL

José Ernesto de Fáveri

Resumo


Este texto trata dos fundamentos para compreender a consciência ingênua que se manifesta na atual realidade brasileira que produz o imobilismo social no país. Da mesma forma será abordado o perfil da consciência nacional ingênua dentro da atual conjuntura de Estado e da realidade social. Procura-se ao longo da análise fazer com que o leitor percebe que esse tipo de consciência está presente nas instituições e nos setores do atual governo que sufoca qualquer forma de pensar diferente e promove a inércia no povo, pela usurpação dos direitos individuais e coletivos dos trabalhadores. O atual governo legitimado através de um golpe militar brando, impede qualquer possibilidade de mobilização nacional das massas. Com isso, legitima uma ordem político, social e econômica perversa porque ataca diretamente os menos favorecidos com políticas desumanizadoras dos mais pobres. Tudo isso, em nome de um débil e frágil discurso democrático, disfarçado pelo autoritarismo de características nazifascistas, para ocultar “vale de lágrimas” imposto à população. O objetivo dessa análise é mostrar como a consciência ingênua está presente em todos os setores da realidade nacional, mas de modo especial no atual governo, produzindo um absurdo silêncio e uma ampla imobilidade das massas diante dos retrocessos produzidos pelo governo. Fundamentalmente, o texto aborda uma concepção da consciência ingênua como fator determinante do imobilismo social e, o seu perfil manifesto na atual realidade nacional. Ao leitor recomenda-se a leitura desprovida de qualquer fanatismo ideológico e sectarismo autoritário radicalizando as ideias e posturas na gestão do Estado pelo atual governo, criando no contexto nacional uma falsa esperança nas massas fundado numa crendice extremista falsante da realidade, dos fatos e dos acontecimentos, promotores da consciência social ingênua, para aceitar a desumanização atual condição da população.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.