MOBILIDADE ATIVA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Autores

Resumo

A professora e pesquisadora Juliana Luquez[1], no âmbito do Curso de Geografia da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Unidade Jardim), entrevistou o coletivo BICI nos Planos Campo Grande[2]. Com o tema Mobilidade Ativa em Tempos de Pandemia, o coletivo abordou questões importantes para o debate público no que se refere a mobilidade urbana. Em atividade desde 2016, BICI nos Planos Campo Grande atua na promoção e pela inclusão da bicicleta nas políticas públicas da cidade. O grupo é o primeiro e (ainda) o único coletivo oficial que representa os ciclistas de Mato Grosso do Sul.


[1] Doutora em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Docente vinculada à Coordenação do Curso de Geografia da UEMS/Jardim.

[2] O coletivo é responsável por orientar a sociedade civil, gestores e técnicos municipais na inserção da bicicleta no planejamento na cidade como exigido pela Política Nacional de Mobilidade Urbana e pelo Programa Bicicleta Brasil. O objetivo é promover a bicicleta como modal de transporte, de inclusão social e de sustentabilidade, inserindo-a nos planos e políticas públicas de Campo Grande|MS, contribuindo assim, com o desenvolvimento da cultura ciclística na mobilidade urbana.

Downloads

Publicado

23/02/2021

Como Citar

Luquez, J. (2021). MOBILIDADE ATIVA EM TEMPOS DE PANDEMIA. IPÊ ROXO, 3(1), 34–39. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/iperoxo/article/view/5724

Edição

Seção

Entrevistas