DESENVOLVIMENTO, TURISMO E ECONOMIA CRIATIVA: ALGUMAS CONEXÕES A PARTIR DA REALIDADE FRONTEIRIÇA DE PONTA PORÃ/MS.

Eliana Lamberti, Estevão Domingo Copérnico Satti, Jorceli de Barros Chaparro, Silvana Piva

Resumo


Diante de um mundo globalizado e confuso pelas contradições trazidas pelos avanços das técnicas e ciências, as diferenças aparecem na vida dos atores envolvidos em um cenário de competição onde o caráter econômico se sobressai. Nesse sentido, torna-se importante apresentar alternativas para um desenvolvimento mais humano que vise a inclusão dos menos favorecidos não somente na obtenção de renda, mas principalmente inclusão social por meio de valorização de cultura local. O presente artigo tem por objetivo analisar a possível contribuição da Economia Criativa e do Turismo para o desenvolvimento no município de Ponta Porã. A pesquisa é essencialmente qualitativa e teórica (com características descritiva) e o referencial utilizado parte de leituras orientadas e definidas a partir de vínculos com objeto investigado. Os resultados encontrados apontam o potencial para o desenvolvimento do artesanato, uma vez que já ocorreu um trabalho inicial realizado pela Prefeitura municipal de Ponta Porã em conjunto com os artesãos. 


Palavras-chave


cultura, artesanato, fronteira.

Texto completo:

PDF

Referências


ACERENZA, M. A. Administración del turismo: conceptualización y organización. 4. ed. México: Trillas, 1991.

ABLAS, L. A. de Q. Efeitos do turismo no desenvolvimento regional. Turismo em Análise. São Paulo, v. 2, n. 1, p. 42-52, maio 1991.

ANDRADE, M. C. Espaço, polarização e desenvolvimento: uma introdução à economia regional. São Paulo: Atlas, 1987.

ARENDIT, E. J. Introdução à Economia do Turismo. Campinas, SP: Editora Alínea, 1999.

BAHL, M. Turismo: enfoques teóricos e práticos. São Paulo: Roca, 2003.

BARRETO, M. Planejamento e Organização em Turismo. 9 ed. Campinas: Papirus. 2003.

BARRETO, M. Planejamento responsável do Turismo. Campinas, SP: Papirus, 2005.

BARRETO, M. Manual de iniciação ao estudo do turismo. Campinas: Papirus, 2001.

BARQUERO, A. V. Desenvolvimento endógeno em tempos de globalização. Porto Alegre: Fundação de Economia e Estatística, 2001. 280 p.

BRANDÃO, C. Território & Desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

DALLABRIDA, V. R. BECKER, D. F. Dinâmica territorial do desenvolvimento. IN: BECKER, D. F. WITTMANN, M. L. (Org.). Desenvolvimento regional: abordagens interdisciplinares. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2003. (p. 175-213).

DIÁRIO OFICIAL DE PONTA PORÃ. Ponta Porã, Ed. 0619. 16/07/2008. Disponível em. Acesso em 05 ago. 2016.

DIÁRIO OFICIAL DE PONTA PORÃ. Ponta Porã, Ed. 1052. 12/05/2010. Disponível em . Acesso em 05 ago. 2016.

FURTADO, C. Criatividade e dependência na civilização industrial. São Paulo: Paz e Terra, 1978.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA-IBGE

LIMA, R. G. Artesanato e arte popular: duas faces de uma mesma moeda? Disponível em . Acesso em 10 jun. 2016.

MINISTÉRIO DA CULTURA.Plano da Secretaria da Economia Criativa: políticas, diretrizes e ações 2011 - 2014. Brasília, Ministério da Cultura, 2011.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. Plano do Artesanato Brasileiro – Base conceitual do Artesanato Brasileiro. Brasília, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, 2012.

OLIVEIRA, A. Turismo e desenvolvimento: planejamento e organização. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, J. M. de; ARAUJO, B. C. de; SILVA, L. V. Panorama da Economia criativa no Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Rio de Janeiro, 2013.

OLIVEIRA, P. R. A. de. Dinâmicas socioespaciais em Guaramiranga-CE: dos festivais à reocupação das segundas residências pelo turismo. Fortaleza, 2014. 150 f. Tese (Mestrado) – Universidade Estadual do Ceará – Programa de Pós-graduação em Geografia - 2014.

OLIVEIRA, T. C. M. de. Condições de conturbação internacional (o caso Corumbá-Puerto Quijarro-Puerto Suárez). IN: OLIVEIRA, Tito Carlos Machado de (Org.). América Platina: Educação, integração e desenvolvimento territorial. Campo Grande: UFMS, 2008.

OLIVEIRA JÚNIOR. A.Turismo, espaço e estratégias de desenvolvimento local . Org. PORTUGUEZ A. P. SEABRA, G. F.QUEIROZ O. T. M. M. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2012.

ONDIMU, K. Cultural Tourism in Kenya. Annals of Tourism Research.v.29, n. 4, p.1036-1047, 2002.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO. Introdução ao Turismo. São Paulo: Roca, 2001.

PROGRAMA DO ARTESANATO BRASILEIRO. Base Conceitual do Artesanato Brasileiro. Brasília, 2012.

REIS, A. C. F. Economia criativa – um novo olhar sobre o que faz a diferença. In: MINISTÉRIO DA CULTURA. Plano da Secretaria da Economia Criativa: políticas, diretrizes e ações, 2011 – 2014. Brasília, Ministério da Cultura, 2011.

RODRIGUES, A. B. O turismo como desafio ao desenvolvimento local. São Paulo. Hucitec, 1997.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

SANTOS. T. S. O Artesanato como Elemento Impulsionador no Desenvolvimento Local em Municípios Brasileiros. XIX Congresso de Pós-Graduação da UFLA. Lavras/MG. 2010

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Editora Record, 2011.

TRIGO, L. G. G. Turismo e qualidades: Tendências contemporâneas. Campinas: Papirus, 1996.

VEIGA, J. E. da. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2010.

WAGNER, R. A invenção da cultura. Tradução, Marcela Coelho de Souza e Alexandre Morales. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

ZIMERMANN, A. Turismo rural: um modelo brasileiro. Florianópolis: Ed. do autor. 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.