EXPEDIÇÕES DA MEMÓRIA: A REVALORIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL POR MEIO DAS FOTOGRAFIAS

Caciano Silva Lima

Resumo


Este trabalho conceitua os processos pelos quais um determinado objeto, especialmente as fotografias, são ligados à ideia de patrimônio, embasa o projeto Expedições da Memória, desenvolvido pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. O trabalho busca apresentar conceitos de patrimônio cultural, como documentalidade, testemunhalidade, fidelidade, entre outros. A metodologia do projeto, do qual se trata este artigo, consiste em realizar uma oficina de fotografia na cidade onde o projeto acontece, concomitante a uma chamada pública de digitalização de fotografias antigas. Em seguida, os participantes são convidados a produzir novas fotografias a partir dos documentos digitalizados. Ao final da ação é feita uma exposição com o resultado do trabalho. Portanto, este artigo constitui uma reflexão sobre a forma de como um objeto passa por processos de musealização e se transforma em patrimônio, perfazendo o caminho para ser reconhecido como um bem de uma determinada comunidade, a comunidade em que o objeto está inserido. Assim, apresentando valor de musealidade, ou seja, passível de musealização, o objeto passaria por processos de para a instituição de seu valor de patrimônio cultural. Sobre fotografia, o artigo apresenta ainda o conceito dos três paradigmas da imagem propostos por Dubois (1993), a fotografia como espelho do real (o discurso da mimese), a fotografia como transformação do real (o discurso do código e da desconstrução) e a fotografia como traço de um real (o discurso do índice e da referência). Por fim, apresenta as considerações finais de como a teoria pode orientar a prática para que os esforços dispendidos pelo projeto possam ter maior sucesso.


Palavras-chave


Patrimônio. Fotografia. Fundamento e metodologia

Texto completo:

PDF

Referências


ARNHEIN, Rudolf. Film as Art. Berkeley: University of California Press, 1957.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica: arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Brasiliense, 1985.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996.Seção I, p. 27834-27841.

______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: Edição administrativa do Senado Federal, 2015.

______. DECRETO-LEI Nº 25, DE 30 DE NOVEMBRO DE 1937. Organiza a proteção do patrimônio histórico e artístico nacional. Disponível em: Acesso em: 28/08/2017.

COELHO, Pricilla Arigoni. Museus no mundo contemporâneo. In: Revista Musear. 2012: Editora UFOP, 2012.

CURY, Marília Xavier. Exposição: concepção, montagem e avaliação: Annablume, 2005.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico e outros ensaios: Papirus, 1993.

ENTLER, Ronaldo. Retrato de uma face velada: Baudelaire e a fotografia. In: FACOM. FAAP, n.17. 2007. Disponível em: . Acesso em 10 de Abril de 2019.

FILHO, Antônio; FADEL, David; DEZAN, Maria Dalva de Sousa. A fotografia como instrumental no ensino de geografia: uma proposta de material pedagógico para uso em sala de aula. In: CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES; CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES, 2011, Águas de Lindóia. Anais 2. Congresso Nacional de Professores e Congresso Estadual sobre Formação de Educadores. São Paulo: UNESP; PROGRAD, p. 10065-10074, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 de março de 2019.

FRICK, Elaine de Cacia de Lima; KOZLOWSKI, Henrique de Sena. Geografia e Patrimônio Cultural: ensino de urbanização através da ótica da educação patrimonial. Pesquisar – Revista de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia. Florianópolis, v. 1, n. 2, p. 78-95, 2014. Disponível em: . Acesso em 14 de abril de 2019.

GOMES, Ana Carolina Rios. Geografia e educação patrimonial: contribuições para valorização de bens culturais. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual Paulista – UNESP, São Paulo, 2017.

LIBERALESSO, Cibele Pase. A educação patrimonial e o ensino de geografia: experiência nas escolas públicas da cidade de Santa Maria – RS. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Rio Grande do Sul, 2013.

LIMA, Diana Farjalla Correia. Museologia e Patrimônio Interdisciplinar do Campo: História de um Desenho (Inter)Ativo. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. 8., 2006. Bahia. Anais eletrônicos. Bahia: UFBA, 2006. Disponível em: . Acesso em 28/08/2017.

NASCIMENTO, Rosana. A historicidade do Objecto Museológico. In: Cadernos de Museologia. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. nº3. Lisboa, 1994.

RAMOS, Matheus Mazini. Fotografia e arte: demarcando fronteiras. In: Contemporânea. 2009: UERJ, 2009.

RAMOS, Sueli Catucci. A importância da fotografia para ensinar Geografia do Lugar de vivência do sujeito. In: PARANÁ. Os desafios da escola pública paranense na perspectiva do professor PDE. Paraná: Ed. UENP, 2016. Disponível em: . Acesso em: 9 de maio de 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 GEOFRONTER

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.