A Desigualdade Racial do Brasil: o racismo estrutural e o determinismo social

Autores

  • Adriel Seródio de Oliveira Acadêmico do Curso de Graduação em Direito da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
  • Acelino Rodrigues de Carvalho Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Resumo

O mito da democracia racial além de ser uma grande falácia social, acabou por expor a realidade velada e sutil da desigualdade no Brasil: o racismo estrutural. Este trata-se de processo político e histórico extremamente singular e específico da nação; tendo o Estado como seu principal grande arquiteto. O qual sempre desenvolveu um mecanismo gigantesco – o qual também promove um embate diário no âmbito jurídico – de estratificação social intergeracional da população negra.

Palavras-Chave: Desigualdade racial; Racismo estrutural; Negros e negras

Biografia do Autor

Adriel Seródio de Oliveira, Acadêmico do Curso de Graduação em Direito da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Especialista em Direito das Obrigações pela UNIGRAN. Docente Efetivo da UEMS; Curso de Direito, Unidades Universitárias de Dourados e Navirai.

Acelino Rodrigues de Carvalho, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Graduado em Direito pela Faculdade Integrada de Dourados (1994), Mestre em Direito Processual e Cidadania pela Universidade Paranaense (2005) e Doutor em Direito Público pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Professor adjunto na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Downloads

Publicado

03/02/2018

Como Citar

Oliveira, A. S. de, & Carvalho, A. R. de. (2018). A Desigualdade Racial do Brasil: o racismo estrutural e o determinismo social. REVISTA JURÍDICA DIREITO, SOCIEDADE E JUSTIÇA, 4(5). Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/RJDSJ/article/view/2242

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)