ALIENAÇÃO PARENTAL, EXAGERO OU PROTEÇÃO?

Visualizações: 729

Autores

  • Danielle Schwengber Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
  • Rafaela Sales Ribeiro Santos Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), U.U. Dourados/MS
  • Loreci Gottschalk Nolasco Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), U.U. Dourados/MS

Resumo

Resumo: O presente resumo expandido refere-se ao problema da alienação parental e traz uma análise dos pontos mais importantes da Lei 12.318, de 26 de agosto de 2010 (Lei da alienação parental), entre os quais, a definição do que é alienação parental, quem pode cometer o crime e quem são as vítimas, quais as penalidades empregadas. Por último, pretende entender como a pandemia causada pelo COVID-19 se relaciona com esse assunto. De tal forma, o objetivo esperado, através de pesquisas exploratórias bibliográficas, é de que ratifique a importância desse instituto a criança e ao adolescente, a fim de demonstrar que em demasia é prejudicial ao crescimento deles. Ainda mais, tem-se o intuito de anunciar que existem meios para que esse tipo de tratamento seja finalizado e até mesmo, em casos mais sérios, a punição e a perca da guarda ao alienador.

Biografia do Autor

Danielle Schwengber, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)

Acadêmica do Curso de Direito da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), U.U. Dourados/MS

Rafaela Sales Ribeiro Santos, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), U.U. Dourados/MS

Acadêmica do Curso de Direito da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), U.U. Dourados/MS

Loreci Gottschalk Nolasco, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), U.U. Dourados/MS

Doutora em Biotecnologia e Biodiversidade pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Mestre em Direito pela Universidade de Brasília (UnB). Docente e Pesquisadora do quadro efetivo do Curso de Direito da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: outubro de 2020.

BRASIL. LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm> Acesso em: outubro de 2020.

BRASIL. LEI Nº 12.318, DE 26 DE AGOSTO DE 2010. Alienação Parental. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12318.htm> Acesso em: outubro de 2020.

DIAS, Maria Berenice. Alienação Parental e suas consequências. Disponível em: <http://mariaberenice.com.br/manager/arq/(cod2_500)alienacao_parental_e_suas_consequencias.pdf> Acesso em: outubro de 2020.

DIAS, Maria Berenice. Alienação Parental, um abuso invisível. Disponível em: < https://www.mpma.mp.br/arquivos/CAOPIJ/docs/Art_18._Alienacao_parental_um_abuso_invisivel.pdf > Acesso em: outubro de 2020.

FERREIRA, Jussara A. M. Alienação Parental em tempos de pandemia da COVID-19. Disponível em: https://www.anf.org.br/alienacao-parental-em-tempos-de-pandemia-da-covid-19/> Acesso em: outubro de 2020.

GARDNER, R. (1991). Legal and psychotherapeutic approaches to the three types of parental alienations syndrome families. When psychiatry and law join forces. Court Review, 28(1), 14-21. Disponível em: <http://www.fact.on.ca/Info/pas/gardnr01.htm>. Acesso em: outubro de 2020.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa. Elaborado pelo Instituto Antônio Houaiss de Lexicografia e Banco de Dados da Língua Portuguesa S/C Ltda. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

MADALENO, Ana Carolina Carpes. Síndrome da Alienação Parental: importância da detecção – aspectos legais e processuais / Ana Carolina Carpes Madaleno, Rolf Madaleno. – 4. ed. rev. e atual. – Rio de Janeiro: Forense, 2017.

OLIVEIRA, Nielmar. Divórcio cresce mais de 160% em uma década. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-11/divorcio-cresce-mais-de-160-em-uma-decada> Acesso em: outubro de 2020.

PEREIRA, Rodrigo da Cunha. Princípios fundamentais e norteadores para a organização jurídica da família. (Tese de Doutorado em Direito) – Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná. Curitiba-PR, 2004.

Downloads

Publicado

2021-06-17

Como Citar

Schwengber, D., Santos, R. S. R., & Nolasco, L. G. (2021). ALIENAÇÃO PARENTAL, EXAGERO OU PROTEÇÃO?. REVISTA JURÍDICA DIREITO, SOCIEDADE E JUSTIÇA, 7(10). Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/RJDSJ/article/view/6413

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>