O papel da rubrica em O Homem e a Mancha, de Caio Fernando Abreu

André Natã Mello Botton (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), Debbie Mello Noble (Universidade do Sul de Santa Catarina)

Resumo


O presente trabalho pretende investigar a importância das marcações do dramaturgo em seu texto, ou seja, busca averiguar qual o papel da rubrica para a peça de teatro no texto teatral contemporâneo. Nesse sentido, buscou-se analisar – a fim de ilustrar a hipótese de que as chamadas didascálias são fundamentais para a completude do texto teatral – a peça O homem e a Mancha, do escritor Caio Fernando Abreu, na qual se observa forte marcação do autor por meio das rubricas. O que se percebe no texto de Caio é a predominância de rubricas que orientam e que, ao mesmo tempo, permitem a interação do diretor com o ator e com os leitores da peça. Tal característica é considerada fundamental para que a peça de teatro possa tanto ser lida quanto interpretada. Para embasar este estudo, foram utilizados autores como Anne Ubersfeld, Jean-Pierre Ryngaert, Patrice Pavis, Sábato Magaldi entre outros.


Palavras-chave


Texto teatral; Rubrica; Caio Fernando Abreu

Texto completo:

PDF


ISSN: 2237-8332