Identidade estilhaçada: uma leitura de contos de Caio Fernando Abreu

Autores

  • Angélica Rodrigues da Costa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará) Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).
  • Paulo Antônio Vieira Júnior (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará) Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA). http://orcid.org/0000-0001-5428-2080

Palavras-chave:

Caio Fernando Abreu, identidade, pós-modernidade.

Resumo

O presente estudo desenvolve leitura de três contos de Caio Fernando Abreu: “Além do ponto”, “Luz e sombra” e “London, London ou ajax, brush and rubbish”. A problemática comum a essas narrativas é a identidade plural, descentrada ou inconstante do narrador-personagem constante em cada uma delas. A indeterminação de uma identidade ou a ausência de unidade na representação dos sujeitos origina, nesses contos, uma atmosfera angustiada, uma narrativa caótica e uma linguagem fragmentada. O estudo encontra suporte teórico nas reflexões desenvolvidas por Stuart Hall (2006), Guacira Louro (2008), Zigmund Bauman (2005) e Anatol Rosenfeld (2006), dentre outros.

Biografia do Autor

Angélica Rodrigues da Costa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará), Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Graduanda em Letras-Portugues da UNIFESSPA, Instituto de Estudos do Xingu.

Paulo Antônio Vieira Júnior (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará), Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atualmente é professor Adjunto I, de Teoria Literária e Literatura Brasileira, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), estando lotado no Instituto de Estudos do Xingu (IEX).

Downloads

Publicado

20/10/2018

Como Citar

da Costa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará), A. R., & Vieira Júnior (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará), P. A. (2018). Identidade estilhaçada: uma leitura de contos de Caio Fernando Abreu. WEB REVISTA LINGUAGEM, EDUCAÇÃO E MEMÓRIA, 14(14), 118–132. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/WRLEM/article/view/2699