A AVALIAÇÃO DE TEXTOS MEDIADA PELO BILHETE ORIENTADOR: A REESCRITA COMO ESTRATÉGIA DE REFLEXÃO ACERCA DA ESCRITA

Autores

  • Tatiane Peres Zawaski Centro Universitário La Salle
  • Lia Schulz Centro Universitário La Salle

Palavras-chave:

Escrita, Reescrita, Bilhete Orientador

Resumo

Este artigo tem como objetivo investigar como uma avaliação, mediada por bilhetes, com a proposta de reescrita, pode ser uma estratégia de reflexão sobre o uso da linguagem e análise linguística na escrita dos alunos. Analisam-se aqui produções textuais de alunos da Educação de Jovens e Adultos, cujos textos foram reescritos por meio de orientações de bilhetes. Discute-se, ainda, a escrita concebida por uma visão sociointeracionista, em que a reescrita pressupõe um trabalho de análise linguística, de valorização do aluno como autor e de interação com o professor.

Biografia do Autor

Tatiane Peres Zawaski, Centro Universitário La Salle

Pedagoga, Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional e Graduanda em Letras

Lia Schulz, Centro Universitário La Salle

Doutoranda em Linguística Aplicada pela UFRGS, Professora de Língua Portuguesa e Linguística

Downloads

Publicado

11/04/2019

Como Citar

Zawaski, T. P., & Schulz, L. (2019). A AVALIAÇÃO DE TEXTOS MEDIADA PELO BILHETE ORIENTADOR: A REESCRITA COMO ESTRATÉGIA DE REFLEXÃO ACERCA DA ESCRITA. WEB REVISTA LINGUAGEM, EDUCAÇÃO E MEMÓRIA, 7(7). Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/WRLEM/article/view/3481