ENTENDENDO O DESIGN THINKING, SUAS RELAÇÕES E CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA1

Nayra de Paiva Oliveira

Resumo


Este artigo visa tratar do ensino de Língua Estrangeira (LE), fazendo um resgate histórico dos métodos utilizados até o momento e focalizando alguns aspetos do ensino de LE no Brasil. O objetivo é fazer uma reflexão sobre o ensino e a aprendizagem de línguas, sinalizando a importância de buscar teorias aliadas à prática para criar e desenvolver novas alternativas aos velhos métodos, os quais têm o seu papel, mas já não conseguem atender às necessidades pedagógicas da realidade em questão. Kumaravadivelu (2008) nomeia os momentos atuais de ensino de Língua Estrangeira de era pós-método e é radical ao explicar a importância de abandonar o passado das metodologias que são muito gerais e desenvolver novas estratégias que atendam as necessidades de cada ambiente escolar específico. O presente trabalho está embasado teoricamente nas leituras sobre ensino de LE e no conhecimento produzido na disciplina de mestrado, “Novas Arquiteturas Pedagógicas”, oferecida pela Faculdade de Educação (Universidade de São Paulo – USP), a qual proporcionou momentos para perceber que o Design Thinking, criado pela empresa norte americana IDEO, pode ser uma alternativa para desenvolver soluções inovadoras que se preocupam com a realidade dos discentes e docentes, visando tornar a aprendizagem de LE profícua. Para a realização deste estudo foram feitas leituras, fichamentos sobre os temas e discussões críticas-reflexivas que podem ser encontradas no decorrer do artigo.

Palavras-chave


Ensino, Língua Estrangeira, Design Thinking.

Texto completo:

PDF


ISSN: 2237-8332