Grupos de Estudo de Ciências: uma reflexão teórico-metodológica sobre seu potencial para integração curricular e desenvolvimento profissional docente

Anderson Martins Corrêa, Rosane Fernandéz Garcia, Dejahyr Lopes Junior

Resumo


Neste texto, fazemos uma reflexão teórico-metodológica acerca da curricularização de projetos que chamamos de Grupos de Estudo de Ciências, na rede dos Institutos Federais de Educação, como possibilidade de formação integrada aos estudantes e desenvolvimento profissional de docentes. Destarte, acreditamos que os Grupos de Estudos de Ciências possam ser vistos como espaços capazes de integrar diversas áreas do conhecimento científico, exigindo, portanto, um profissional capaz de promover, não apenas a integração dessas áreas, mas o diálogo das mesmas com as novas tecnologias. Nesse sentido, discorremos sobre o processo de formação desse professor, destacando suas características e o tratamento de questões como prática dos professores, dificuldades na aprendizagem de determinados conceitos, bem como o papel da tecnologia enquanto elemento integrador do processo. Consideramos ser uma proposta que pode se aproximar dos fazeres ordinários da escola e, assim, possibilitar o reconhecimento de uma cultura escolar e suas diversas demandas. Finalizamos por demonstrar o potencial desse processo de valorização da práxis, bem como um diálogo de maior qualidade com os saberes envolvidos, no que diz respeito à formação de atividades que potencializem o processo de ensino e aprendizagem de conceitos científicos a partir de uma organização metodológica desses grupos baseada na Pesquisa-Ação.

Palavras-chave


Grupos de Estudo de Ciências; Desenvolvimento profissional, Ensino Médio Integrado

Texto completo:

PDF


ISSN: 2237-8332