Identidade profissional docente e autoconhecimento: uma proposta da psicologia para a formação continuada de profissionais da educação

Autores

Resumo

O processo de formação docente é permeado pelo contexto social, econômico, histórico e se estende por todo o tempo de atuação. Desse modo, entende-se a importância de se desenvolver uma identidade profissional docente e o autoconhecimento. O trabalho descrito busca discorrer sobre a realização de um projeto desenvolvido com gestores da rede pública de ensino da cidade de Uberaba/MG.Foram propostos encontros que tinham como foco temático: desenvolvimento humano, emoções, relações interpessoais e estresse. Buscou-se nos primeiros três encontros fortalecer nos gestores o senso de compreensão de suas humanidades, fraquezas, singularidades e, sobretudo, a capacidade de entender que seus processos de desenvolvimento pessoal incidem diretamente sobre as condições profissionais. Discutiu-se nos encontros, quarto e quinto, a empatia nos contextos educacionais, a importância das relações interpessoais e a identificação desse outro que também possui uma rotina para além do trabalho. E no sexto encontro, levantou-se os aspectos que constituem a identidade docente como um sistema relacional de influências e possibilidades. Foi possível observar o desenvolvimento de uma ação reflexiva, momentos de embates, de respeito, de acolhida e de construção, resultando em um processo de autoconhecimento. Entende-se que os resultados apontaram para a importância de se pensar a formação e a identidade profissional docente, abrindo-se para a interdisciplinaridade e tendo como foco o sujeito em construção. Acredita-se na transformação da educação, em que o processo ensino aprendizagem seja de fato um sistema de responsabilidade social que abrace o sujeito em sua individualidade e contribua para o desenvolvimento de suas potencias e habilidades.

Biografia do Autor

Laís Cristina de Souza, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), bolsista pela CAPES. Psicóloga formada em 2014 também pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Especialista em Educação Especial e Inclusiva pela Universidade de Uberaba (UNIUBE). Atuou como estagiária nas áreas de Psicologia Clínica, Educacional, Organizacional e Jurídica. Envolveu-se em atividades (congressos, palestras, debates, pesquisas, extensão) relacionadas à criança, adoção, ludicidade, adolescentes, vulnerabilidade de crianças e adolescentes, dentre outros assuntos. Participou como extensionista do Grupo Interinstitucional Pró-Adoção de Uberaba (GIPA - MG). Atualmente, investiga nas linhas de pesquisa: Psicologia Educacional, Formação de Professores, Identidade Docente. É integrante do Grupo de Pesquisa e Estudos sobre Formação de Professores (GPEFORM) da UFTM.

Helena de Ornellas Sivieri Pereira, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

É professora associada da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado em Educação) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Possui doutorado em Psicologia pela FFCLRP-USP (2008) e mestrado em Psicologia Escolar pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1999). Possui pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos e pela Universidade do Minho - Portugal. Pesquisa e publica nas áreas de psicologia escolar/educacional, dificuldades de escolarização e queixa escolar, aprendizagem, desenvolvimento de crianças e adolescentes, formação de professores. autoconhecimento e identidade docente. Possui experiência na clínica psicológica de crianças e adolescentes e saúde pública.

Referências

ARANTES, Mariana Marques; CORDEIRO, Eugênia Paula Benício; MENEZES, Adriana Dantas de Oliveira; CÂMARA, Michele. A relevância do autoconhecimento e da autogestão das emoções para o exercício docente. In: CONEDU, 4., 2017, Campina Grande. Anais [...]. Campina Grande: Realize, 2017. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/editora/anais/conedu/2017/TRABALHO_EV073_MD1_SA18_ID6363_11092017101758.pdf. Acesso em: 14 abr. 2021.

BAIÃO, Lidiane de Paiva Mariano; CUNHA, Rodrigo Gontijo. Doenças e/ou disfunções ocupacionais no meio docente: uma revisão de literatura. Revista Formação Docente, Belo Horizonte, v. 5, n. 1, jan./jun. 2013. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-izabela/index.php/fdc/article/viewFile/344/338. Acesso em: 15 abr. 2021.

BRAGANÇA, Inês Ferreira Souza. Histórias de vida e formação de professores: diálogos entre Brasil e Portugal. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2012. 312 p. Disponível em: http://books.scielo.org/id/f6qxr/pdf/braganca-9788575114698.pdf. Acesso em: 08 jun. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 1, de 2 de julho de 2019. Altera o Art. 22 da Resolução CNE/CP nº 2, de 1º de julho de 2015, que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF: MEC, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file. Acesso em: 13 abr. 2021.

CIAMPA, Antônio da Costa. A estória do Severino e a história de Severina: um ensaio de psicologia social. São Paulo: Brasiliense, 1989.

FORMOSINHO, João. Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Porto: Porto, 2009.

GASPARINI, Sandra Maria; BARRETO, Maria Sandhi; ASSUNÇÃO, Ada Ávila. O professor, as condições de trabalho e os efeitos sobre sua saúde. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 189-199, maio/ago. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v31n2/a03v31n2.pdf. Acesso em: 14 abr. 2021.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília, DF: UNESCO, 2009. Disponível em: https://www.fcc.org.br/fcc/wp-content/uploads/2019/04/Professores-do-Brasil-impasses-e-desafios.pdf. Acesso em: 07 jun. 2021.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso; ALMEIDA, Patrícia Cristina Albieri. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília, DF: UNESCO, 2019. Disponível em: https://www.fcc.org.br/fcc/wp-content/uploads/2019/05/Livro_ProfessoresDoBrasil.pdf. Acesso em: 15 abr. 2021.

LOURENÇO, Vanessa Ramos; VALENTE, Gelisa Soraia Cavalcanti. A docência e o cotidiano da escola pública: influências na saúde mental do professor. Research, Society and Development, [s. l.], v. 9, n. 8, 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5967. Acesso em: 15 abr. 2021.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento profissional docente: passado e futuro. Sísifo Revista de Ciências da Educação, [s. l.], n. 8, p.7-22, 2009. Disponível em: http://www.unitau.br/files/arquivos/category_1/MARCELO__Desenvolvimento_Profissional_Docente_passado_e_futuro_1386180263.pdf. Acesso em: 12 abr. 2021.

NÓVOA, António. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, António (org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/handle/10451/4758. Acesso em: 14 abr. 2021.

NÓVOA, António. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa. 2009.

PAROLIN, Isabel Cristina Hierro; CALDEIRA, Rachel Cherubini Tomedi. Formação de professores: um investimento em autoconhecimento. Revista Psicopedagogia, São Paulo, v. 24, n. 74, p. 169-181, 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862007000200008&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 14 abr. 2021.

POIANI, Elem Ribeiro do Valle; ZANLORENZI, Marcos Aurélio. O olhar para si mesmo e ver o mundo – a construção do trabalho colaborativo dentro do ambiente escolar. Cadernos PDE, Paraná, v. 1, p. 2-19, 2016. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2016/2016_artigo_gestao_ufpr_elemribeirodovallepoiani.pdf. Acesso em: 15 abr. 2021.

RHODEN, Juliana Lima Moreira; RHODEN, Valmor. Formação de professores: um espaço que possibilita trabalhar a educação emocional e compreender o estresse do professor. Revista Ciência em Extensão, v. 10, n. 2, p. 118-135, 2014. Disponível em: https://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/article/view/754. Acesso em: 04 maio 2021.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

Downloads

Publicado

05/11/2021

Como Citar

Souza, L. C. de, & Sivieri Pereira, H. de O. (2021). Identidade profissional docente e autoconhecimento: uma proposta da psicologia para a formação continuada de profissionais da educação. BARBAQUÁ, 3(6), 24–38. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/barbaqua/article/view/6168

Edição

Seção

Artigos