A ATUAÇÃO DA ESCOLA NA SUBSTITUIÇÃO DO VÊNETO PELO PORTUGUÊS NAS ZONAS URBANA E RURAL DE ALFREDO CHAVES, ESPÍRITO SANTO

THE PERFORMANCE OF THE SCHOOL IN THE SUBSTITUTION OF THE VÊNETO BY THE PORTUGUESE IN THE URBAN AND RURAL AREAS OF ALFREDO CHAVES, ESPÍRITO SANTO

Visualizações: 21

Autores

DOI:

https://doi.org/10.48211/sociodialeto.v11i32.361

Palavras-chave:

Contato linguístico. Imigração italiana em Alfredo Chaves, Espírito Santo. Língua vêneta. Substituição linguística. Sistema educacional

Resumo

Alfredo Chaves foi um dos municípios do Espírito Santo colonizados por imigrantes italianos, sobretudo da Região do Vêneto, que ali chegaram a partir de 1877, trazendo consigo a sua cultura e a sua língua. Entretanto, os crescentes contatos entre os imigrantes e seus descendentes com os falantes de português levaram a uma expressiva diminuição dos usos das variedades vênetas. Assim, este estudo busca analisar a atuação da escola no processo de substituição do vêneto pelo português em duas comunidades de Alfredo Chaves (ES): a Sede e a comunidade rural de Santa Maria de Ibitiruí. Nossos dados foram obtidos por meio entrevistas com descendentes de imigrantes italianos, além de (ex-)agentes escolares que residem nas duas localidades. As análises, feitas com base na teoria do Contato Linguístico, evidenciam que o sistema educacional atuou em favor da propagação das leis nacionalistas de Vargas e que o ensino do português ainda contribui para excluir a variação linguística nas salas de aula, culminando em situações de preconceito contra quem fala o português com influência da língua vêneta. Diante desses resultados, concluímos que se faz necessário um trabalho de apoio aos agentes escolares, por meio de formação continuada junto a eles, a fim de que a diversidade cultural e linguística seja respeitada e valorizada pela escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edenize Ponzo Peres, UFES; PROFLETRAS/IFES

Professora aposentada voluntária da Universidade Federal do Espírito Santo, atuando também no PROFLETRAS/IFES. Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente cursa o segundo doutorado em Letras na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, com bolsa Capes.

Marcio Favero Fiorin, Secretaria de Educação do Estado do Espírito Santo

Mestrado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) em 2019. Graduação em Letras-Português (Ufes, 2016). Especialização em Língua Portuguesa e Literatura (FACIBRA, 2016). Professor da rede pública estadual do Espírito Santo.  Seus temas de pesquisa são os Contatos Linguísticos e a Sociolinguística. 

Referências

ABTAHIAN, M. R. Language shift. In: DARQUENNES, J.; SALMONS, J. C.; VANDENBUSSCHE, W. (Ed.) Language Contact; an international handbook. V. 1. Berlin/Boston: De Gruyter Mouton, 2019. p. 442-454.
APPEL, R.; MUYSKEN, P. Bilinguismo y contacto de lenguas. Barcelona: Ariel, 1996.
BAGNO, M. O que é uma língua? Imaginário, ciência & hipóstase. In.: LAGARES, X.C.; BAGNO, M. (orgs.) Políticas da norma e conflitos linguísticos. São Paulo: Parábola, 2012, p. 355-387.
BAKER, C.; JONES, P. S. Encyclopedia of bilingualism and bilingual educacion. Clevedon. Avon, UK: Multilingual Matters, 1998.
BRASIL. Decreto nº 3.010, de 20 de agosto de 1938. Regulamenta o decreto- -lei n. 406, de 4 de maio de 1938, que dispõe sobre a entrada de estrangeiros no território nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Rio de Janeiro, 1938. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-3010-20-agosto-1938-348850-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 02 jun. 2018.
BRASIL. Decreto-Lei nº 1545, de 25 de agosto de 1939. Dispõe sobre a adaptação ao meio nacional dos brasileiros descendentes de estrangeiros. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Rio de Janeiro, 28 jul. 1939. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-1545-25-agosto-1939-411654-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 02 jun. 2018.
BRASIL. Decreto-Lei nº 406, de 04 de maio de 1938. Dispõe sobre a entrada de estrangeiros no território nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Rio de Janeiro, 1938. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-406-4-maio-1938-348724-publicacaooriginal-1-pe.html>. Acesso em: 02 jun. 2018.
BREMENKAMP, E. S. Análise sociolinguística da manutenção da língua pomerana em Santa Maria de Jetibá, Espírito Santo. 293f. 2014. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014.
BRENZINGER, M. Language maintenance. In: DARQUENNES, J.; SALMONS, J. C.; VANDENBUSSCHE, W. (Ed.) Language Contact; an international handbook. V. 1. Berlin/Boston: De Gruyter Mouton, 2019. p. 454-467.
CAMPOS, A. P. Escravidão, reprodução endógena e crioulização: o caso do Espírito Santo no Oitocentos. Topoi (Online). Revista de História, v. 12, p. 84-96, 2011.
COMINOTTI, K. S. O contato linguístico entre o vêneto e o português em São Bento de Urânia, Alfredo Chaves, ES: uma análise sócio-histórica. 153f. 2015. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.
CONDE, B. S. Senhores de fé e de escravos: a escravidão nas fazendas jesuíticas do Espírito Santo. In: Anais do 4º Encontro Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional. Universidade Federal do Paraná: 01-10, 2009. Disponível em https://bit.ly/2JpAkcr. Acesso em: 03 mar. 2014.
COULMAS, F. Sociolinguistics; the study of speakers’ choices. Cambridge: Cambridge Press, 2005.
CRUZ, N. R. O ensino e a aprendizagem de língua em escolas de imigração e as políticas de nacionalização do ensino: o caso da escola particular Adventista de Gaspar Alto. 282f. 2015. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade de Santa Catarina (UFSC). Santa Catarina, 2015.
DADALTO, M. C.; BENEDUZI, L. F. Nós, o outro e os outros: a constituição multiétnica capixaba no caldeirão cultural do Espírito Santo, Brasil. Diaspore. Quaderni di ricerca, v. 12, p. 93-112, 2020.
FASOLD, R. La sociolingüística de la sociedad: Introducción a la sociolingüística. Tradução de Margarita España Villasante e Joaquín Mejía Alberdi. Madrid: Visor libros, 1996.
GARCÍA, O. Multilingual language awareness and teacher education. In: CENOZ, J.; HORNBERGER, N. H. (eds.). Encyclopedia of language and education. 2. ed. Volume 6: Knowledge about language. New York: Springer Science, 2008.
HARTUWIG, A.V.G. Professores(as) Pomeranos(as): um estudo de caso sobre o Programa de Educação Escolar Pomerana - Proepo - desenvolvido em Santa Maria de Jetibá/ES. 197 fl. 2011. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2011.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Panorama. 2019. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/es/alfredo-chaves/panorama>. Acesso em: 19 set. 2019.
INVENTÁRIO NACIONAL DA DIVERSIDADE LINGUÍSTICA (INDL). Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/indl. Acesso em: 09 out. 2020.
KLIPPEL-MACHADO, R. Práticas de escritas na escola em contexto de diversidade linguística: o contato entre as línguas portuguesa e hunsrückisch em Marechal Floriano, ES. 163f. 2018. Dissertação (Mestrado em Mestrado Profissional em Letras) - Instituto Federal do Espírito Santo, Vitória, 2018.
KÜSTER, I. M. Análise das interferências produzidas nas falas de bilíngues em pomerano e português em Laranja da Terra, ES. 155f. 2018. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras. Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.
KUSTER, S. B. Cultura e língua pomeranas: um estudo de caso em uma escola do ensino fundamental no município de Santa Maria de Jetibá – Espírito Santo – Brasil. 255f. 2015. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-graduação em Educação. Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.
MATRAS, Y. Contact languages. Cambrigde: Cambridge University Press, 2009.
MONTRUL, S. El bilingüismo en el mundo hispanohablante. West Sussex, UK: Wiley-Blackwell, 2013.
MOREIRA, T. H.; PERRONE, A. História e geografia do Espírito Santo. Vitória: Ed. do Autor, 2007.
MORELLO, R. (Org.). Leis e línguas no Brasil: o processo de cooficialização e suas potencialidades. Florianópolis: IPOL, 2015.
OLIVEIRA, G. M. Os censos linguísticos e as políticas para as línguas no Brasil Meridional. In: MORELLO, R.; MARTINS, M. F. (Orgs.) Observatório da educação na fronteira: política linguística em contextos plurilíngues: desafios e perspectivas para a escola. Florianópolis: IPOL: Editora Garapuvu, 2016. p. 229-239.
ORLANDI, E. P. O discurso sobre a língua no período Vargas (Estado Novo – 1937/1945). Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, SP: Pontes, n. 15, 2005. p. 27-33.
PAGANI, C. A imigração italiana no Rio de Janeiro e em Petrópolis e a educação para os filhos dos imigrantes (1875 – 1920). 211f. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de educação. Universidade Católica de Petrópolis. Petrópolis, Rio de Janeiro, 2012.
PERES, E. P. Aspectos sócio-históricos do contato entre o dialeto vêneto e o português no Espírito Santo. (Con)Textos linguísticos, Vitória, v. 8, n.1, p. 53-71, 2014.
PERES, E. P.; COMINOTTI, K. S. S.; DADALTO, M. C. O contato linguístico entre o vêneto e o português em São Bento de Urânia, Alfredo Chaves, ES: uma análise sócio-histórica. (Con)textos Linguísticos, Vitória, v. 9, p. 106-125, 2015.
PERTELE, B. D. Análise sociolinguística da realização do ditongo nasal tônico <ão> em São Bento de Urânia, Alfredo Chaves/ES: o papel da variável sexo / gênero. 146f. 2017. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2017.
PICOLI-MENEGHEL, S. A. O ditongo nasal tônico –ão falado por ítalo-descendentes de Santa Maria do Engano, ES: uma análise sociolinguística. 132f. 2015. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos). Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.
PREFEITURA MUNICIPAL DE ALFREDO CHAVES. Prefeitura Municipal de Alfredo Chaves. Disponível em: <http://www.alfredochaves.es.gov.br>. Acesso em: 20 mai. 2018.
UNESCO. Language vitality and endangerment (Unesco Ad Hoc Group on Endangered Languages). Paris: Unesco, 2003. Disponível em: <http://www.unesco.org/culture/ich/doc/src/00120-EN.pdf>. Acesso em: 07 mai. 2011.
WEINREICH, U. Languages in Contact: findings and problems. With a preface by André Martinet. 7th. ed. Paris: Mouton & Co, 1970 [1953].
WINFORD, D. An introduction to contact linguistics. Malden, MA: Wiley, 2003.

Downloads

Publicado

02-05-2021

Como Citar

Peres, E. P., & Fiorin, M. F. (2021). A ATUAÇÃO DA ESCOLA NA SUBSTITUIÇÃO DO VÊNETO PELO PORTUGUÊS NAS ZONAS URBANA E RURAL DE ALFREDO CHAVES, ESPÍRITO SANTO: THE PERFORMANCE OF THE SCHOOL IN THE SUBSTITUTION OF THE VÊNETO BY THE PORTUGUESE IN THE URBAN AND RURAL AREAS OF ALFREDO CHAVES, ESPÍRITO SANTO. WEB REVISTA SOCIODIALETO, 11(32), 1–24. https://doi.org/10.48211/sociodialeto.v11i32.361
Received 2020-11-02
Accepted 2020-11-04
Published 2021-05-02

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)