UMA ANÁLISE MULTICRITÉRIO PARA A QUALIFICAÇÃO DAS VIAS URBANAS DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE-MS

Autores

Palavras-chave:

Geografia, Análise de Multicritérios, Geoprocessamento, Planejamento Urbano

Resumo

O marco legal instituído a partir da constituição de 1988 conferiu autonomia aos municípios para a elaboração de políticas e planos locais de planejamento urbano. O Plano Diretor determina a elaboração do Plano de Rotas Acessíveis para promover a acessibilidade universal dos cidadãos a produtos, serviços e a equipamentos públicos. A Geografia tem tido um papel fundamental no poder público municipal, principalmente no uso das ferramentas e técnicas de geoprocessamento nas mais diversas áreas, como: no planejamento e desenvolvimento urbano, na educação, na saúde, na segurança pública e na economia para subsidiar as políticas, planos, programas e projetos. A Análise de Multicritérios tem sido muito usada no apoio à tomada de decisão, pois se integra ao geoprocessamento possibilitando um recorte espacial para simplificar a complexidade dos fenômenos abordados. Neste sentido esse artigo realiza uma análise de multicritérios para a qualificação das vias urbanas do Campo Grande-MS para subsidiar os estudos para elaboração do Plano de Rotas Acessíveis. Os resultados mostram que as vias com índices de Melhor, bom e Médio estão localizadas nos bairros centrais e nas vias com maior concentração de atividades econômicas, já as vias qualificadas como Regular e Ruim se encontram nos bairros periféricos e próximos aos limites do perímetro urbano.

Biografia do Autor

Fabio Nogueira da Silva, Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (PLANURB).

Economista. Diretor de Geoprocessamento Pesquisa e Informação. Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (PLANURB).

Referências

AGUIAR, F. O. Análise de Métodos Para Avaliação da Qualidade de Calçadas. 2003, 111 f. Dissertação (Mestrado em engenharia urbana) – Programa de pós-graduação em engenharia urbana. Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 2003. Disponível em: <https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/4248/DissFOA.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 18/07/2022.

BORCHERS, T.; FIGUEIRÔA-FERREIRA, V. G.; FERNANDES, R. A. S. Análise multicritério para definição de áreas prioritárias à implantação de ciclovias em Araraquara-SP. In: CONGRESSO DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTE DA ANPET, 35, 2021. Evento On-line, ANPET, 2021. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/360796241_Analise_multicriterio_para_a_definicao_de_areas_prioritarias_a_implantacao_de_ciclovias_em_Araraquara-SP>. Acesso em: 18/07/2022.

BRASIL. Congresso. Senado. Constituição (1988), Brasília, DF, 2016. Disponível em: <https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf>. Acesso em: 18/07/2022.

BRASIL. Lei n. 9.503 de 23 de setembro de 1997. Código Brasileiro de Trânsito, Brasília, DF, 1997. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9503compilado.htm>. Acesso em: 18/07/2022.

BRASIL. Lei n. 10.257 de 10 de julho de 2001. Estatuto das cidades, Brasília, DF, 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10257.htm>. Acesso em: 18/07/2022.

BRASIL. Lei n. 12.587 de 3 de julho de 2012. Política Nacional de Mobilidade Urbana, Brasília, DF, 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12587.htm>. Acesso em: 18/07/2022.

CAMPO GRANDE. Lei Complementar n. 341 de 3 de abril de 2019. Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental de Campo Grande, Campo Grande, MS, 2018. Disponível em: <https://www.campogrande.ms.gov.br/sisgran/canais/plano-diretor/>. Acesso em: 18/07/2022.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Brasileiro de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2012. Disponível em: < https://censo2010.ibge.gov.br/>. Acesso em: 18/07/2022.

MOURA, A. C. M. Reflexões Metodológicas como Subsídio para Estudos Ambientais Baseados em Análise de Multicritérios. In: ANAIS XIII SIMPÓSIO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 13, p. 2899-2906, 2007, Florianópolis, INPE, 2007. Disponível em: < http://marte.sid.inpe.br/col/dpi.inpe.br/sbsr%4080/2006/11.13.14.41/doc/2899-2906.pdf>. Acesso em: 18/07/2022.

PITILIN, T. R. Avaliação da caminhabilidade em área urbana utilizando análise multicritério, 2021, 125 f. Tese (Doutorado em Engenharia Urbana) - Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2021. Disponível em: <https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/15621>. Acesso em: 18/07/2022.

PLANURB – Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano. Plano municipal de iluminação pública de Campo Grande. Campo Grande, PLANURB, 2019. Disponível em: < https://prefcg-repositorio.campogrande.ms.gov.br/wp-cdn/uploads/sites/18/2019/05/ESTUDO-ILUMINA%C3%87%C3%83O-P%C3%9ABLICA-VERS%C3%83O-10-27-03-versao-final.pdf>. Acesso em: 18/07/2022.

SEMADUR – Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana. Cadastro imobiliário 2021, Arquivo Digital, Campo Grande: SEMADUR, 2021.

Downloads

Publicado

2022-09-13

Como Citar

Silva, F. N. da, Silva, R. T. G. da, & Espindola Junior, G. (2022). UMA ANÁLISE MULTICRITÉRIO PARA A QUALIFICAÇÃO DAS VIAS URBANAS DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE-MS. GEOFRONTER, 8. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/GEOF/article/view/7104

Edição

Seção

Artigos