O DIREITO À CIDADE NOS ESPAÇOS URBANOS DE DOURADOS/MS: INTERAÇÕES E INTER-RELACIONAMENTOS ENTRE INDÍGENAS E NÃO INDÍGENAS.

Visualizações: 183

Autores

  • Igor Paulatti Pizarro Vieira Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Resumo

O presente artigo aborda o processo de deslocamento da comunidade indígena pelo espaço urbano do município de Dourados, Mato Grosso do Sul, trazendo à baila o debate sobre aspectos importantes dos processos de “interculturalidade”, onde por meio da circulação dos indígenas pelos espaços urbanos da cidade, em diferentes contextos e situações, se observam formas de resistência à violência colonialista e o questionamento do pensamento etnocêntrico. Dessa forma, a pesquisa tem como escopo perquirir, a partir de uma perspectiva antropológica e jurídica, o modo como a sociedade Douradense reitera, com base em certo imaginário social, a estratégia de subalternização dos sujeitos indígenas. Para a execução dessa análise, utilizou-se da metodologia do trabalho de campo e da revisão bibliográfica e documental, tomando como base a legislação específica, as doutrinas jurídicas e os artigos científicos. Com isso, ao longo do trabalho, pode ser observado que para além da manutenção de símbolos que sustentam um olhar estigmatizante sobre o “Outro”, há também, por parte dos sujeitos indígenas diferentes, estratégias de resistência. Assim, ao circularem pelos espaços da cidade, para além do espaço da aldeia, os indígenas por meio de seus traços fenotípicos, de suas formas de comunicação e modos de ser e existir apontam para a necessidade de pensarmos o espaço da cidade como sendo constituído por uma dimensão plural, o que não implica a ausência de tensionamentos.

Palavras-chave: índios; direito à cidade; identidade étnica; espaços urbanos.

Biografia do Autor

Igor Paulatti Pizarro Vieira, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Graduando em Direito pela Faculdade de Direito e Relações Internacionais da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Referências

BECKER, Howard S. Uma teoria da ação coletiva. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

CIAMPA, Antônio da Costa. Identidade. In: CODO, Wanderley; LANE, Sílvia T. M. (et al.) Psicologia Social: o homem em movimento. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989.

CUNHA, Manuela Carneiro da. Índios no Brasil: História, direitos e cidadania. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

JACQUES, Paola Berenstein. Estética da ginga: arquitetura das favelas através da obra de Hélio Oiticica. Rio de Janeiro: Casa da palavra, 2003.

LEFRBVRE, Henry. O direito à cidade. São Paulo: Moraes, 1991.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Mito e significado. 2. ed. Lisboa: Edic̜ões 70, 2007. 93 p.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Festa no pedaço: cultura popular e lazer na cidade. 3 ed. São Paulo: HUCITEC/UNESP, 2003.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Quando o campo é a cidade: fazendo antropologia na cidade. In: MAGNANI, José Guilherme Cantor; TORRES, Lilian de Lucca (Orgs). São Paulo: EdUSP/FAPESP, 1996.

MELO, Juliana. Identidades fluidas: ser e perceber-se como Baré (Aruak) na Manaus Contemporânea. 2009. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade de Brasília/UnB, Brasília, 2009.

NASCIMENTO, Adir Casaro; VIEIRA, Carlos Magno Naglis. O índio e o espaço urbano: breves considerações sobre o contexto indígena na cidade. 2015. 19 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de História, Ucdb, São Paulo, 2015.

PARK, Robert Ezra. A cidade: sugestões para a investigação do comportamento humano no meio urbano. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

PERLMAN, Janice. O mito da marginalidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

RIBEIRO, D. Os índios e a civilização: a integração das populações indígenas no Brasil moderno. Petrópolis, Vozes, 1977.

SAHLINS, Marshall. O “Pessimismo sentimental” e a experiência etnográfica: por que a cultura não é um “objeto” em via de extinção (Parte I). MANA 3(1): 41-73, 1997.

VELHO, Gilberto. Observando o Familiar. In: NUNES, Edson de Oliveira – A Aventura Sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

WIRTH, Louis. O urbanismo como modo de vida. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

Downloads

Publicado

2021-06-17

Como Citar

Vieira, I. P. P. (2021). O DIREITO À CIDADE NOS ESPAÇOS URBANOS DE DOURADOS/MS: INTERAÇÕES E INTER-RELACIONAMENTOS ENTRE INDÍGENAS E NÃO INDÍGENAS. REVISTA JURÍDICA DIREITO, SOCIEDADE E JUSTIÇA, 7(10). Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/RJDSJ/article/view/6405