Integração e inclusão: a produção de um discurso

Visualizações: 1760

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v8i22.1241

Palavras-chave:

Educação Especial. Integração. Inclusão. Conceito Transitivo. Conceito Operacional.

Resumo

O presente artigo é dedicado à análise acerca da utilização dos conceitos de integração e inclusão eleitos como constitutivos do campo da Educação Especial que compõem as políticas voltadas para os chamados sujeitos com necessidades educativas especiais e a disseminação da alteração de paradigma educacional. Têm como referencial teórico as contribuições da teoria crítica, mais especificamente as noções de conceito transitivo e conceito operacional elaboradas por Herbert Marcuse (1973), bem como contribuições de autores de referência neste campo de estudos, como Bueno e Caiado. A metodologia se refere à análise de produções por meio de uma busca realizada via on-line em periódicos do portal CAPES e em seu banco de teses e dissertações com o objetivo de verificar o uso que atualmente se faz desses conceitos. O estudo concluiu que, apesar das alterações nas terminologias e em algumas ações, estas não corroboram modificação da visão de sujeito público alvo da Educação Especial e que tampouco inaugura um novo paradigma na educação, entendida como educação inclusiva.

Biografia do Autor

Sirleine Brandão Souza, PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO

PEDAGOGA; PSICOPEDAGOGA; MESTRE EM EDUCAÇÃO PELO PEPG EM EDUCAÇÃO: HISTÓRIA, POLÍTICA, SOCIEDADE; DOUTORANDA - PUC SP; ATUAÇÃO NAS ÁREAS: DIVERSIDADE, EDUCAÇÃO ESPECIAL; PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM; FORMAÇÃO DE PROFESSORES.

Referências

ARAUJO, Cristina Cardoso. Significados e sentidos produzidos pelos professores do ensino fundamental sobre educação inclusiva: desvelando limites e possibilidades de incluir alunos com necessidades educacionais. Dissertação de Mestrado. Departamento de Educação. Universidade Federal do Piauí. 2011.

BUENO et al. Educação Especial brasileira: a integração/segregação do aluno diferente. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 1991.

BUENO, José Geraldo Silveira. Crianças com necessidades educativas especiais, política educacional e a formação de professores: generalista ou especialista. Revista Brasileira de Educação Especial, n. 5, Piracicaba: UNIMEP. 1999.

_________. Inclusão/ Exclusão escolar e desigualdades sociais. Projeto da Linha de Pesquisa: Escola e cultura: Perspectivas das Ciências Sociais, do Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade. PUC-SP. s/d.

_________; MENDES, Geovana Mendonça Lunardi; SANTOS, Roseli Albino. Deficiência e escolarização:Novas perspectivas de análise. Araraquara, SP. Junqueira&Marin; Brasília, DF: CAPES. 2008.

_________. As implicações políticas da surdez na perspectiva multicultural. In: SOUZA, Claudio Benedito Gomide de; RIBEIRO, Paulo Rennes Marçal. (Orgs.). Desafios educacionais para o século XXI: contribuições dos contextos espanhol e brasileiro. Araraquara/Alcalá: UNESP/Universidade de Alcalá. 2010.

___________; MELETTI, S. M. F. Escolarização de alunos com deficiência – uma análise dos indicadores sociais no Brasil. (1997-2006). In: 33º Encontro ANPED, Impresso. 2010.

___________. Educação especial brasileira: questões conceituais e de atualidade. São Paulo. EDUC. 2011.

CAIADO, Kátia Regina Moreno. Lembranças da escola: histórias de vida de pessoas deficientes visuais. Tese de Doutorado, Programa de Pós-graduação em educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. 2002.

________. In: LANNA JR. Mário Cléber Martins (comp.). História do movimento político das pessoas com deficiência no Brasil. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. 2010.

________.; ZEPPONE, Rosimeire Maria Orlando. Educação e deficiência na voz de quem viveu essa trama: Apoios e atendimentos durante a trajetória escolar. In: JESUS, Denise Meyrelles de, BAPTISTA; Claudio Roberto; CAIADO, Katia Regina Moreno. 2013. Prática pedagógica na educação especial: multiplicidade do atendimento educacional especializado. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, p.235-251. 2013.

COIMBRA, Fernanda Cristina Correa Lima. Aluno com deficiência visual: perspectivas de educação profissional inclusiva na história e na memória do Instituto Federal do Pará campus Belém de 2009 a 2012. Dissertação de mestrado. Departamento de Educação. Universidade Federal do Pará. 2012.

FERRARO. Alceu Ravanello. Diagnóstico da escolarização no Brasil. In: 22ª Reunião Anual da Anped. Caxambu. MG. Disponível em http://wwweduca.fcc.or.br/pdf/rbedu/n12a03.pdf. Acesso em 23 de fevereiro de 2013. 1999.

GARCIA, Rosalba Maria Cardoso; SHIROMA, Eneida Oto; CAMPOS, Roselane Fátima. Decifrar textos para compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. Perspectiva, Florianópolis. v. 23, n. 2, p. 427- 446, Disponível em: .Acesso em 30 de julho de 2012. 2005.

HINZ, Andréas; BOBAN, Inês. Trad. Hugo Otto Beyer. Da integração para a Inclusão? Revista Educação Especial. N. 26. Disponível em: www.ufsm.br/revistaeducacaoespecial. Acesso em: 14 de fevereiro de 2015. 2005.

MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial. Trad. Giasone Rebuá. 4ª ed. Rio de Janeiro, R.J. Zahar Editores. 1973.

MARTINS, José de Souza. Exclusão social e a nova desigualdade. São Paulo. Ed. Paulus. 1997.

MICHELS, Maria Helena. A formação de professores de Educação Especial na UFSC (1998-2001):ambiguidades estruturais e a reiteração do modelo médico-psicológico. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação: História, Política, Sociedade, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 2004.

MRECH, Leny Magalhães. Educação inclusiva: Realidade ou utopia? In: Seminário educação inclusiva: realidade ou utopia? São Paulo. Faculdade de Educação da USP. 1999.

OMOTE, Sadao. 1999. Normalização, integração, inclusão. Ponto de Vista. V. 1, n. 1. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/pontodevista/article/.../1042/1524. Acesso em: 14 de fevereiro de 2015. 1999.

ORTEGA, Antonio da Silva. O novo conceito de pessoa com deficiência, sua abrangência e reflexos na legislação brasileira. Dissertação de Mestrado. Departamento de Educação. Instituição Toledo de Ensino. 2012.

PATTO, Maria Helena de Souza. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do Psicólogo. 1990.

PIRES, Rui Pena. O problema da integração. Sociologia, Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. V. XXIV, p. 55-87. Portugal. Disponível em: http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/10758.pdf. Acesso em:14 de fevereiro de 2015. 2012.

SILVA, Lázara Cristina. Formação de professores em educação especial: A experiência da UNRSP Marília. Tese de Doutorado em Educação, Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia, MG. 2009.

TONINI, Andréa; COSTAS, Fabiane Adela Toneto. Escola Inclusiva: o desvelar de um espaço multifacetado. Revista do Centro de Educação. N. 26. Santa Catarina. Disponível em: coralx.ufsm.br/revce/ceesp/2005/a6.htm. Acesso em: 14 de fevereiro de 2015. 2005.

UNESCO. Declaração de Salamanca de Princípios, política e prática para as pessoas com necessidades educativas especiais. Brasília. CORDE. 1994.

Downloads

Publicado

16-05-2017

Como Citar

Souza, S. B. (2017). Integração e inclusão: a produção de um discurso. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 8(22), 100–126. https://doi.org/10.26514/inter.v8i22.1241

Edição

Seção

Educação, inclusão e políticas públicas