Expectativas e usos de uma biblioteca escolar

Visualizações: 698

Autores

  • Caio Henrique Almeida Universidade Federal do Paraná/ Mestrando
  • Simone Meucci Doutora em Sociologia pela Universidade de Campinas (Unicamp) e Professora adjunta (em regime de Dedicação Exclusiva) do Departamento de Ciências Política e Sociologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v9i27.2670

Palavras-chave:

Biblioteca Escolar. Leitura

Resumo

O artigo tem como objetivo confrontar expectativas e usos da biblioteca escolar. O texto divide-se em tem duas partes. Na primeira, consultamos textos e documentos cujo tema são biblioteca escolares. Constatamos, em suas páginas, muitas esperanças, dificuldades, desafios e tarefas depositadas na biblioteca escolar, entendida como importante locus de ensino e aprendizagem. Na segunda parte, descrevemos a biblioteca de uma escola pública de Curitiba -PR e cotejamos dados acerca do fluxo de empréstimo.  Observamos que a biblioteca escolar em questão é subutilizada. A direção da escola, por outro lado, não a representa como um lugar cujas tarefas exigem tratamento profissional e cujos horários devem se apresentar como alternativa de estudos após o fim ou início das aulas. No que tange aos empréstimos, verificamos que, a cada ano escolar, o interesse pelo acervo se reduz. Na conclusão, exploramos alguns fatores escolares, organizacionais e sociais que podem explicar o fenômeno em questão.

Biografia do Autor

Caio Henrique Almeida, Universidade Federal do Paraná/ Mestrando

Graduado em licenciatura e bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Trabalhou como bolsista CAPES do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) do curso de Ciências Sociais da UFPR (2011 -2014). Trabalhou como professor de Sociologia no ensino público do Paraná , SEED - PR (2015-2017). Atualmente e mestrando do Programa de Pós-Graduação em Sociologia pela UFPR.

Simone Meucci, Doutora em Sociologia pela Universidade de Campinas (Unicamp) e Professora adjunta (em regime de Dedicação Exclusiva) do Departamento de Ciências Política e Sociologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná (1994), mestre (2000) e doutora (2006) em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas. É professora adjunta (em regime de Dedicação Exclusiva) do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Paraná. Realiza pesquisas na área de pensamento social brasileiro e história do ensino da sociologia no Brasil.

Referências

BALÇA, A. e FONSECA A. M. Os docentes e a biblioteca escolar: uma relação necessária. Revista Lusófona de Educação. nº 20, p.65-80, 2012 Disponível em:< http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/viewFile/2938/2213 >. Acesso em: 16 jun. 2015.

BECKER, Howard S. 2008. Outsiders. Estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar.

BOMENY, H. e FREIRE-MEDEIROS, B. 2010. Tempos modernos, tempos de sociologia. São Paulo: Editora do Brasil.

BOURDIEU, P. e PASSERON, J. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Tradução Ione Ribeiro Valle, Nilton Valle. Florianópolis: Editora da UFSC,2014.

BRASIL. Lei n° 12.244 de 24 de maio de 2010. Dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12244.htm. Acesso em: 12/02/2014.

BRASIL. Lei nº 9394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece a lei de diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm Acesso em: 25/10/2015

BRASIL. Resolução no 7, de março de 2009. Dispõe sobre o Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE). Disponível em: https://www.fnde.gov.br/fndelegis/action/UrlPublicasAction.php?acao=abrirAtoPublico&sgl_tipo=RES&num_ato=00000007&seq_ato=000&vlr_ano=2009&sgl_orgao=CD/FNDE/MEC . Acesso em: 27 out. 2015.

CHATIER, Anne-Marie. Leitura escolar. Entre a pedagogia e sociologia. Revista Brasileira de Educação, nº 0,p. 17-52, Set./Out./Nov./Dez., 1995 Disponível em: <http://anped.org.br/rbe/rbedigital/rbde0/rbde0_04_anne-marie_chartier.pdf. Acesso em: 04 out. 2015.

CURITIBA/IPPUC. 2010. Matrículas nas escolas da Rede Municipal de Ensino, por modalidade de ensino ofertada, segundo escolas, na Regional Portão. Disponível em:http://curitibaemdados.ippuc.org.br/anexos/2010_Matr%C3%ADculas%20nas%20Escolas%20da%20Rede%20Municipal%20de%20Ensino,%20Segundo%20o%20N%C3%BAcleo%20Regional,%20em%20Curitiba.xls. Acesso em: 02 jun. 2015.

DAMASCENO C. A. e MESQUITA, C. M. J. Atributos determinantes da baixa utilização de bibliotecas: estudo em uma instituição de ensino pública federal. Perspectivas em Ciência da Informação,v.19,n.1,p.149-169,jan./mar.,2014.Disponível em: http://www.scielo.br/readcube/epdf.php?doi=10.1590/S141399362014000100010&pid=S141399362014000100010&pdf_path=pci/v19n1/10.pdf&lang=pt. Acessado em: 16 jun. 2015.

FERRAREZI, L. e ROMÃO, S. M. L. 2013. Certos Sentidos de Biblioteca Escolar: Efeitos de Repetição e Deslocamento. Linguagem em (Dis)curso , Tubarão, SC, v.13,n. 1, p.35-64, jan./ abr., 2013. Disponível em:<http://www.scielo.br/readcube/epdf.php?doi=10.1590/S151876322013000100003&pid=S1518-76322013000100003&pdf_path=ld/v13n1/a03v13n1.pdf&lang=pt>. Acesso em: 16/06/2015.

LAJOLO, M. Livros, leitura e literatura. In: FAILLA. Z. (Org.). Retratos da Leitura no Brasil. vol. 3. Parte I. 2012. Disponível em: http://www.prolivro.org.br/ipl/publier4.0/dados/anexos/4095.pdf. Acesso em: jun. 2014.

MALHADAS, P. A. A. 2014. Programa Nacional da Biblioteca na Escola 2011: um estudo de caso. Monografia de conclusão do Curso de Letras da UFPR, Curitiba.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO/FNDE. Programa PNBE. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/biblioteca-da-escola/biblioteca-da-escola-apresentacao Acesso em: 04/11/2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO/INEP. Censo Escolar. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/basica-censo. Acesso: 31/10/2015

PENNAC, Daniel. Como um romance. Rio de Janeiro: Rocco,1997.

PETIT, Michèle. Os jovens e a leitura. Uma nova perspectiva. São Paulo: Editora 34,2008.

SECRETÁRIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO/Núcleo Regional de Educação de Curitiba. 2010. Projeto político pedagógico do Colégio Estadual Pedro Macedo - Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Curitiba.

SILVA, E. T. 2012. A escola e a formação de leitores. In: FAILLA. Z. (Org.). Retratos da Leitura no Brasil. vol. 3. Parte I. Disponível em: http://www.prolivro.org.br/ipl/publier4.0/dados/anexos/4095.pdf. Acesso em: jun. 2014.

TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o ensino médio. 2° ed. – São Paulo: Saraiva, 2010.

UNESCO/IFLA. 2002. Directrizes da IFLA/UNESCO para Bibliotecas Escolares. [versão em português (Portugal), 2006, trad. Maria José Vitorino]. Disponível em: http://www.ifla.org/files/assets/school-libraries-resource-centers/publications/school-library-guidelines/school-library-guidelines-pt.pdf Acesso em: 04/11/2014

Downloads

Publicado

20-12-2018

Como Citar

Almeida, C. H., & Meucci, S. (2018). Expectativas e usos de uma biblioteca escolar. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 9(27), 253–273. https://doi.org/10.26514/inter.v9i27.2670