VIAGEM NOSSA DE CADA DIA: o direito à educação superior e os desafios de permanência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v10i28.3221

Palavras-chave:

Democratização. Educação Superior. Assistência Estudantil.

Resumo

Nas últimas décadas, a democratização das universidades brasileiras tornou-se temática central dos estudos relacionados à educação superior no Brasil. Destarte, o presente artigo buscou evidenciar as condições de acesso e permanência no ensino superior, a partir do estudo da realidade de estudantes naturais da cidade de Russas-CE que ingressam nas universidades de Mossoró-RN. Utilizou-se da análise de questionários e entrevistas semiestruturadas com o propósito de depreender os elementos motivadores que levam esta juventude a se locomover diariamente para o estado potiguar, bem como as principais dificuldades que perpassam esta realidade. Adotamos a teoria crítica para apreender estes sujeitos na conjuntura a qual estão imersos e para nortear nossa revisão de literatura, possibilitando uma visão de totalidade e a compreensão dos determinantes do sistema capitalista nas iniciativas estatais. Desta feita, a pesquisa de campo nos possibilitou o entendimento das principais dificuldades que perpassam esta realidade, quais sejam: a distância entre os municípios, a sobrecarga do tempo, a condição financeira e o cansaço físico e mental. Por fim, afirmamos que as políticas de acesso e permanência devem buscar a garantia integral do direito à educação visando a efetiva democratização da universidade brasileira.

Biografia do Autor

Luciene Araújo, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Bolsista CAPES no Mestrado do Programa de Pós-graduação em Serviço Social e Direitos Sociais na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) (2018). Bacharela em Serviço Social pela UERN (2017). É membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas (GEPP/UERN) desde 2017.

Referências

AGAPITO, A. P. F. Ensino Superior no Brasil: expansão e mercantilização na contemporaneidade. Temporalis, Brasília, ano 16, n. 32, 2016. Disponível: <http://periodicos.ufes.br/temporalis/article/view/14064>. Acesso em: 15 dez. 2016.

ALVES, J. M. A assistência estudantil no âmbito da política de Ensino Superior Pública. Serviço Social em Revista, Londrina, v. 5, n. 1, 2002. Disponível em: <http://www.ssrevista.uel.br>. Acesso em: 20 dez. 2016.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Gráfica Senado, 2013.

______. Decreto nº 5.800, de 8 de junho de 2006. Dispõe sobre o Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB. Brasília, 2006.

______. Decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - REUNI. Brasília, 2007.

______. Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil - PNAES. Brasília, 2010.

______. Lei 9. 394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

______. Lei nº 10. 172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, 2001a.

______. Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001. Dispõe sobre o Fundo de Financiamento ao estudante do Ensino Superior e dá outras providências. Brasília, 2001b.

______. Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005. Institui o Programa Universidade para Todos - PROUNI, regula a atuação de entidades beneficentes de assistência social no ensino superior; altera a Lei no 10.891, de 9 de julho de 2004, e dá outras providências. Brasília, 2005.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino. Planejando a Próxima Década: Conhecendo as 20 Metas do Plano Nacional de Educação. Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (MEC/SASE), 2014.

CAMPOS, D. A. de; MELLO, M. A. Inclusão: acesso e permanência no Ensino Superior brasileiro. Dossiê Políticas Educativas. Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 15-31, 2011.

CISLAGHI, J. F.; SILVA, M. T. da. O Plano Nacional de Assistência Estudantil e o Reuni: ampliação de vagas versus garantia de permanência. SER Social, Brasília, v. 14, n. 31, 2012.

DANDARA. Entrevista concedida a Autor (a). Russas, 16 fev. 2017.

DRUMMOND, J. G. de F. Educação Superior. In: CASTRO, C. L. F. de; GONTIJO, C. R. B. A.; A. E. de N. (Org’s). Dicionário de políticas públicas. Barbacena: EdUEMG, 2012. P. 152- 154.

FÁVERO, M. de L. de A. A universidade no Brasil: das origens à Reforma Universitária de 1968. Educar, Curitiba, n. 28, 2006. Disponível: <http://revistas.ufpr.br/educar/article/download/7609/5423>. Acesso em: 20 ago. 2016.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa nacional por amostra de domicílios (PNAD). [Brasília], 1999. Disponível em: . Acesso 14 abr. 2017.

IPECE. INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ. Ceará em mapas: Informações georreferenciadas e espacializadas para os 184 municípios cearenses. Fortaleza, 2007. Disponível em: <http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/>. Acesso em: 28 abr. 2018.

JOHNSON, A. G. Dicionário de Sociologia: Guia prático da linguagem. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997. P. 146 e 147.

KOWALSKI, A. V. Os (des)caminhos da política de Assistência Estudantil e o desafio na garantia de direitos. Tese (Doutorado em Serviço Social). 2012. 180 f. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Faculdade de Serviço Social. Programa de pós-graduação em Serviço Social. Porto Alegre.

LEILA. Entrevista concedida a Autor (a). Russas, 17 fev. 2017.

LIBÂNEO, J. C. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Revista Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 38, n. 1, p. 13-28, 2012.

MARIA. Entrevista concedida a Autor (a). Russas, 21 fev. 2017.

MOURA, D. H. Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectivas de integração. Revista Holos, Ano 23, Vol. 2, 2007, p. 04 - 30.

MUNANGA, K. Algumas Considerações sobre a Diversidade e a Identidade Negra no Brasil. RAMOS, M. N.; ADÃO, J. M.; BARROS, G. M. N. (Coord.). Diversidade na educação: reflexões e experiências. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica, p. 35-50, 2003.

NIEROTKA, R. L.; TREVISOL, J. V. Os jovens das camadas populares na universidade pública: acesso e permanência. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 19, n. 1, p. 22-32, jan./jun. 2016. Disponível em: < www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-49802016000100022&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 28 nov. 2017.

OLGA. Entrevista concedida a Autor (a). Russas, 17 fev. 2017.

PALMA FILHO, J. C. A República e a Educação no Brasil: Primeira República (1889-1930). UNESP. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA. Caderno de formação: formação de professores educação, cultura e desenvolvimento. Pró reitoria de graduação. Universidade Virtual do Estado de São Paulo. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010, p. 71-84.

QUITÉRIA. Entrevista concedida a Autor (a). Russas, 22 fev. 2017.

RAMALHO, L. E. G. Abordagem avaliativa da política de Assistência Estudantil em uma instituição de ensino profissional. 2013. 164 f. Dissertação (Mestrado Profissional em gestão e avaliação da educação pública). Universidade Federal de Juiz de Fora. Programa de pós-graduação profissional em gestão e avaliação da educação pública. Juiz de Fora.

SANCHES, R. R. As Políticas de Assistência Estudantil no Brasil. A Revista História, Movimento e Reflexão. v. 2, n. 1, 2014 Disponível: . Acesso 30 Nov. 2016.

SANTOS, J. K. P. dos. Quem somos? Um estudo sobre o perfil socioeconômico dos estudantes do curso de Serviço Social da UERN. 2005. Monografia (Graduação em Serviço Social). Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Faculdade de Serviço Social. Mossoró.

SANTOS, L. S. A juventude de origem popular em busca do ensino superior público: ente sonhos, dificuldades e desigualdades. Scientia Plena, Sergipe, v. 05, n. 11, nov., 2009.

SILVEIRA, M. M. da. A Assistência Estudantil no Ensino Superior: uma análise sobre as políticas de permanência das universidades federais brasileiras. 2012. 137 f. Dissertação (Mestrado em Política Social) - Centro de Ciências Jurídicas, Econômicas e Sociais, Universidade Católica de Pelotas, Pelotas.

TARSILA. Entrevista concedida a Autor (a). Russas, 21 fev. 2017.

UNP. UNIVERSIDADE POTIGUAR. Programa de Apoio ao Estudante (PAE) da Universidade Potiguar. 2. ed. Natal: Edunp, 2015.

ZAGO, N. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, Curitiba, v. 11, n. 32, maio/ago, pp. 226-370, 2006.

Downloads

Publicado

2019-06-26

Como Citar

Araújo, L. (2019). VIAGEM NOSSA DE CADA DIA: o direito à educação superior e os desafios de permanência. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 10(28), 189–213. https://doi.org/10.26514/inter.v10i28.3221