O ensino médio técnico e o índice de especialização nos municípios da Amazônia legal: potencialidades e contradições

Autores

  • João Paulo da Conceição Alves UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ
  • Luís de Nazaré Viana Valente Universidade Federal do Pará
  • Ronaldo Marcos de Lima Araujo Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v10i29.3328

Resumo

O trabalho descreve e analisa a dinâmica de matrículas dos jovens matriculados no ensino médio técnico nos municípios do Brasil e da Amazônia legal. A formação dos jovens para o trabalho é discutida o qual cumpre sua função ontológica quando contribui para a formação de seres humanos amplamente desenvolvidos. Os dados foram gerados a partir da pesquisa do tipo exploratória, sendo valorizados os de natureza espaciais e estatísticos com foco na Especialização deste nível e modalidade de ensino. O ensino integrado apresenta-se como marca da educação profissional técnica principalmente no Governo Lula, mediante forma de oferta de ensino técnico estimulada e expandida em função do Programa Brasil Profissionalizado. Concluímos que o fortalecimento da educação púbica estadual a nível médio técnico influencia diretamente no fortalecimento e crescimento da modalidade integrada de ensino, como se observara a partir do estado de Mato Grosso, cuja matrícula na rede pública aumentou, bem como as matrículas no ensino médio técnico integrado.

Downloads

Publicado

15/10/2019

Como Citar

Alves, J. P. da C., Viana Valente, L. de N., & Araujo, R. M. de L. (2019). O ensino médio técnico e o índice de especialização nos municípios da Amazônia legal: potencialidades e contradições. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 10(29), 342–371. https://doi.org/10.26514/inter.v10i29.3328