O PIBID como terceiro espaço: elementos para formação de professores de ciências na profissão

Autores

  • Paula Vanessa Bervian Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS - Campus Cerro Largo/RS (Professora) Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (doutoranda) https://orcid.org/0000-0002-5985-4698
  • Eliane Gonçalves dos Santos Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS- Campus Cerro Largo/RS
  • Maria Cristina Pansera-de-Araújo Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ https://orcid.org/0000-0002-2380-6934

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v10i29.3441

Palavras-chave:

Constituição docente, Ensino de Ciências, Narrativas, Diário de bordo

Resumo

Esta investigação teve como objetivo identificar compreensões e transformações necessárias para a formação inicial de professores de ciências pela constituição do terceiro espaço. A pesquisa qualitativa em Educação em Ciências permitiu a análise das narrativas escritas, nos diários de bordo de quatro futuras professoras, no segundo semestre de 2017, que participam do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), subprojeto Ciências Biológicas de uma universidade federal do Rio Grande do Sul. Utilizamos a análise textual discursiva (ATD – MORAES; GALIAZZI, 2013) e as categorias a priori: práticas, profissão, pessoa, partilha e público, propostas por Nóvoa (2009). A análise permite afirmar a importância do PIBID, como terceiro espaço (ZEICHNER, 2010), propulsor da formação e constituição de um bom professor dentro da profissão, nas interações proporcionadas entre Universidade e Escolas de Educação Básica, com o uso do diário de bordo como instrumento de reflexão e tomada de consciência indispensável, neste processo formativo.

Biografia do Autor

Paula Vanessa Bervian, Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS - Campus Cerro Largo/RS (Professora) Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (doutoranda)

Possui graduação em Bacharelado e Licenciatura - Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - Campus Uruguaiana (2007) e mestrado em Biologia - Diversidade e Manejo de Vida Silvestre pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2010). Professora da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) desde 2013 na área de Ensino de Ciências/Biologia. Atualmente professora no campus Cerro Largo/RS. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUí).

Eliane Gonçalves dos Santos, Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS- Campus Cerro Largo/RS

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2002). Especialização em Interdisciplinaridade pela FACIPAL (2003). Mestrado em Ensino Científico e Tecnológico (2011) pela URI. Doutora em Educação nas Ciências (UNIJUÍ). Já atuou na educação básica nas disciplinas de Ciências e Biologia. Tutora EaD do curso de Pedagogia da UFPel. Atualmente professora de Prática de Ensino e Estágio Supervisionado em Ciências e Biologia da Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Cerro Largo, atuando na pesquisa, extensão e docência, principalmente nos seguintes temas: formação de professores, cinema e o ensino de ciências/biologia, educação em saúde.Coordenou o PIBID Ciências Biológicas, coordenadora do Subprojeto Residência Pedagógica Multidisciplinar e membro do grupo de pesquisa GEPECIEM.

Maria Cristina Pansera-de-Araújo, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1978), mestrado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1981) e doutorado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1997). Atualmente é professora titular da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Departamento de Ciências da Vida e no Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências. Tem experiência na área de pesquisa em educação, biodiversidade, curriculo, ensino de ciências e de biologia, ensino de Genética, pesquisa com ênfase em Interações Insetos Plantas e biologia do desenvolvimento animal e humana. Coordena o Grupo interdepartamental de Pesquisa em Ensino de Ciências-Unijui. Pesquisas em Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente.

Referências

CARR, W.; KEMMIS, S. Teoria crítica de la enseñanza: la investigación-acción en la formación del profesorado. Barcelona: Ediciones Martinez Roca, 1988. 245 p.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de Ciências: tendências e inovações. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2011. 128p.

FELÍCIO, H. M. S. O PIBID como “terceiro espaço” de formação inicial de professores. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 42, p. 415-434, 2014. Disponível em:

<http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd99=issue&dd0=475>. Acesso em: 20 fev. 2018.

IMBERNÓN, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009. 118p.

WYZYKOWSKI, T.; FRISON, M. D. O trabalho pedagógico e sua relação com a constituição da memória: implicações no ser e no constituir-se professor. Interfaces da Educação, Paranaíba, v.6, n.18, p.44-66, 2015. Disponível em: <https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/766/906>. Acesso em: 21 fev. 2018.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p.191-211, 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v9n2/04.pdf>. Acesso em: 29 dez. 2015.

NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009. 95 p. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2015.

____________. Pensar alunos, professores, escolas, políticas. Revista Educação, Cultura e Sociedade, Sinop, v. 2, n.2, p. 7-17, 2012. Disponível em: <http://sinop.unemat.br/projetos/revista/index.php/educacao/article/view/1004>. Acesso em: 10 jan. 2018.

PERRELLI, M. A. de S. et al. Narrativas do início da docência: uma investigação-formação com alunas concluintes de um curso de pedagogia. Interfaces da Educação, Paranaíba, v.4, n.10, p.35-46, 2013. Disponível em: <https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/544/509> Acesso em: 21 fev. 2018.

ZANON, L. B. Interações de licenciandos, formadores e professores na elaboração conceitual de prática: módulos triádicos na licenciatura de Química. 2003. 294 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós-graduação em Educação, Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2003.

ZEICHNER, K. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Revista Educação, Santa Maria, v. 35, n. 3, p. 479-504, 2010. Disponível em:

<https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/2357> Acesso em: 10 jan. 2018.

Downloads

Publicado

15/10/2019

Como Citar

Bervian, P. V., dos Santos, E. G., & Pansera-de-Araújo, M. C. (2019). O PIBID como terceiro espaço: elementos para formação de professores de ciências na profissão. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 10(29), 423–444. https://doi.org/10.26514/inter.v10i29.3441