Migração diária e estratégias de aculturação de estudantes paraguaios

Maria Luzia da Silva Santana

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir sobre a migração diária e estratégias de aculturação de estudantes paraguaios e de descendência paraguaia, que frequentavam escolas públicas, localizadas no município de Ponta Porã, no Brasil. Para isso, problematizou a imigração e os desafios do contexto de educação, discutiu-se a migração diária e a aculturação de estudantes paraguaios em escolas brasileiras de fronteira. Os achados apontam que estudantes paraguaios em contato com a cultura brasileira adotam estratégias de aculturação e tendem a ser assimilados ou integrados, mas também acontecem a adoção das estratégias de aculturação separação e marginalização. E que existe a amizade intercultural entre estudantes brasileiros e paraguaios em escolas de fronteira seca. Observou-se que a amizade intercultural entre estudantes brasileiros e paraguaios em escola de fronteira seca envolve um completo intercâmbio cultural, haja vista que ser amigo implica o princípio de reciprocidade na relação. Assim, a pesquisa sinaliza que existe amizade intercultural entre estudantes brasileiros e paraguaios em escolas de fronteira seca. A adoção da estratégia de aculturação integração pressupõe o reconhecimento da reciprocidade das influências que os grupos culturais têm entre si no decorrer do aculturamento.

Palavras-chave


Aculturação. Escolas de fronteira. Estudantes paraguaios. Migração diária.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, José Lindomar Coelho. A dinâmica das fronteiras: deslocamento e circulação dos brasiguaios entre os limites nacionais. Horizontes Antropológicos, 15(31), 137-166, 2009. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ha/v15n31/a06v1531.pdf

ANGELINI, Arrigo Leonardo. Psicologia intercultural e psicologia educacional: uma contribuição histórica. Boletim – Academia Paulista de Psicologia, 27(2), 39-46, 2007. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-711X2007000200006&lng=pt&nrm=iso

BARRY, Declan T.. Development of a new scale for measuring acculturation: the East Asian Acculturation Measure (EAAM). Journal of Immigrant Health, 3(4), 2001. Disponível em http://www.psychwiki.com/dms/other/labgroup/Measufsdfsdbger345resWeek1/Mario/Barry%202001.pdf

BARTLETT, Lesley; Rodríguez, Diana; Oliveira, Gabrielle. Migração e educação: perspectivas socioculturais. Educação e Pesquisa, 41(n. especial), 1153-1171, 2015. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022015001001153&script=sci_abstract&tlng=pt

BERGER, Isis Ribeiro. Atitudes de professores brasileiros diante da presença do espanhol e do guarani em escolas na fronteira Brasil-Paraguai: elemento à gestão de línguas. Signo y Seña, (28), 169-185, 2015a. Disponível em http://revistas.filo.uba.ar/index.php/sys/article/view/264/232

BERGER, Isis Ribeiro. Experiências e ações de política linguística no âmbito do observatório da educação na fronteira. Revista do GEL, 12(2), 138-163, 2015b. Disponível em https://revistadogel.gel.org.br/rg/article/view/465/438

BERRY, John W.. Acculturation: adaptation or development? Commentaries, 52-55, 1997a. Disponível em http://www.iaccp.org/sites/default/files/schongflug_1997.pdf

BERRY, John W.. Immigration, acculturation, and adaptation. Applied Psychology: an International Review, 46(1), 5-68, 1997b.

BERRY, John W.. Migração, aculturação e adaptação. In: DEBIAGGI, Sylvia Duarte Dantas; PAIVA, Geraldo José de. Psicologia, e/imigração e cultura. São Paulo: Casa do Psicólogo, pp. 29-46, 2004.

BERRY, John W.. Intercultural relations in plural societies: research derived from multiculturalism policy. Acta de Investigación Psicológica, 3(2), 1122-1135, 2013.

BERRY, John W.; SAFDAR, Saba. Psychology of diversity: managing acculturation and multiculturalism in plural societies. 2007. Disponível em https://atrium2.lib.uoguelph.ca/xmlui/handle/10214/4064

BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Portaria no 125, de 21 de março 2014. Estabelece o conceito de cidades-gêmeas nacionais, os critérios adotados para essa definição e lista todas as cidades brasileiras por estado que se enquadram nesta condição, 2014. Disponível em http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=45&data=24/03/2014

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação Conselho Pleno. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada, 2015. Disponível em http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file

BRASIL; ARGENTINA. Escolas de fronteira. Brasília e Buenos Aires: Ministério da Educação e Ministerio de Educación, Ciencia y Tecnología, 2008. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Escolafronteiras/doc_final.pdf

CANDAU, Vera Maria. Multiculturalismo e educação: desafios para a prática pedagógica. In: MOREIRA, Antônio Flávio; CANDAU, Vera Maria. (Orgs.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas (2. ed., pp. 13-37). Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

CANDAU, Vera Maria. Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Educação & Sociedade, 33(118), 235-250, 2012. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br

COTINGUIBA, Marília Lima Pimentel; COTINGUIBA, Geraldo Castro. Imigração haitiana para o Brasil: os desafios no caminho da educação escolar. Revista Pedagógi-ca, 17(33), 61-87, 2014. Disponível em http://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/2843/1647

DALINGHAUS, Ione Vier. Alunos brasiguaios em escola de fronteira Brasil/Paraguai: um estudo linguístico sobre aprendizagem do português em Ponta Porã, MS (Dissertação de Mestrado). Unioeste, Cascavel, 2009. Disponível em http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=140320

DALINGHAUS, Ione Vier. Cultura, hibridismo e ensino-aprendizagem em contexto fronteiriço. Cadernos de Pós-Graduação em Letras, 13, 1-14, 2013. Disponível em http://www.mackenzie.br/26891.html

DEBIAGGI, Sylvia Duarte Dantas. Introdução. In: In: DEBIAGGI, Sylvia Duarte Dantas; PAIVA, Geraldo José de (orgs.). Psicologia, e/imigração e cultura. São Paulo: Casa do Psicólogo, pp. 11-28, 2004.

FREITAS, Marcos Cezar de; SILVA, Ana Paula. Crianças bolivianas na educação in-fantil de São Paulo: adaptação, vulnerabilidades e tensões. Cadernos de Pesquisa, 45(157), 680-702, 2015. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/cp/v45n157/1980-5314-cp-45-157-00680.pdf

GARCIA, Agnaldo. Regional migration in Latin America: a review. In: PETERSON, Cory. Latin America: economic, social and political issues of the 21st century, pp. 59-81, 2016. Hauppauge, New York: Nova Science.

GARCIA, Maria; AMORIM, Tiago Scher Soares de. Crise e fluxo migratório: o recen-te deslocamento de venezuelanos ao Brasil (2016-2017) e as formas de proteção jurídi-ca aos migrantes. XVI Congresso Internacional FoMerco, Salvador, 2017. Disponí-vel em http://www.congresso2017.fomerco.com.br/resources/anais/8/1508076681_ARQUIVO_ArtigoVersaoFinal.pdf

JOSGRILBERT, Maria de Fátima Viegas; BOUFLEUR, Emne Mourad. A ação docente na fronteira entre dois países frente a multiculturalidade: diversidade e diferença culturais na perspectiva do processo civilizatório. Anais do XIV Simpósio Internacional Processos Civilizadores: “Civilização, fronteiras e diversidade” e IV Seminário do Grupo de pesquisa “Educação e Processo Civilizados”. Dourados, MS, 2012. Disponível em http://www.uel.br/grupo-estudo/processoscivilizadores/portugues/sitesanais/anais14/arquivos/textos/Comunicacao_Oral/Trabalhos_Completos/Emne_e_Maria_de_Fatima.pdf

MAGALHÃES, Giovanna Modé; SCHILLING, Flávia. Imigrantes da Bolívia na escola em São Paulo: fronteiras do direito à educação. Pro-Posições, 23(1), 43-63, 2012. Dis-ponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73072012000100004

MELO, Sílvia Mara de; STIVANELLO, Adriana; SILVA, Sandra Maria Portilho da; SILVA, Luzia Bernardes da. Relações conflituosas no ensino em região de fronteira. Interletras, 5(23), 2016. Disponível em http://www.unigran.br/interletras/conteudo/artigos/21.pdf

NASCIMENTO, Valdir Aragão do. Fronteiriço, brasileiro, paraguaio ou brasiguaio? Denominações identitárias na fronteira Pedro Juan Caballero (PY) e Ponta Porã (BR). ILHA, 16(1), 105-137, 2014. Disponível em https://periodicos.ufsc.br/index.php/ilha/article/view/2175-8034.2014v16n1p105/28716

NETO, Félix Fernando Monteiro. Estudos de psicologia intercultural: nós e outros. 3. ed., vol. 1, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2012a.

NETO, Félix Fernando Monteiro. Estudos de psicologia intercultural: nós e outros. 3. ed., vol. 2, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2012b.

NUNES, Flaviana Gasparotti. Projetos de formação escolar para escolas em áreas de fronteira. Revista da ANPEGE, 7(1), 205-216, 2011. Disponível em http://anpege.org.br/revista/ojs-2.4.6/index.php/anpege08/article/view/156

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (Unesco). Educação para a cidadania global: tópicos e objetivos de aprendizagem. Brasília: Unesco, 2016. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0024/002448/244826POR.pdf

PEREIRA, Jacira Helena do Valle. Educação e fronteira: processos identitários de migrantes de diferentes etnias (Tese de Doutorado). São Paulo: Feusp, 2002.

PEREIRA, Jacira Helena do Valle. A especificidade de formação de professores em Mato Grosso do Sul: limites e desafios no contexto da fronteira internacional. InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, 15(29), 106-119, 2009a. Disponível em http://www.intermeio.ufms.br/revistas/29/106-119%20-%20v15%20n29.pdf

PEREIRA, Jacira Helena do Valle. Diversidade cultural nas escolas de fronteiras internacionais: o caso de Mato Grosso do Sul. Revista Múltiplas Leituras, 2(1), 51-63, 2009b. Disponível em https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/ML/article/view/327/325

SAM, David L.; BERRY, John W.. Acculturation: when individuals and groups of different cultural backgrounds meet. Perspectives on Psychological Science, 5(4), 472-481, 2010. doi: 10.1177/1745691610373075

SIMÕES, Gustavo da Frota et al. Resumo executivo: perfil sociodemográfico e laboral da imigração venezuelana no Brasil. Brasília: Conselho Nacional de Imigração, 2017. Disponível em http://obmigra.mte.gov.br/index.php/publicacoes-obmigra

UNGER, Jennifer B. et al. The AHIMSA Acculturation Scale: a new measure of acculturation for adolescents in a multicultural society. The Journal of Early Adolescence, 22(3), 225-251, 2002. doi: 10.1177/02731602022003001




DOI: https://doi.org/10.26514/inter.v10i30.3790

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES: SUMARIOS.ORG   LATINDEX   SEER/IBICT   REDIB   DIADORIM   GOOGLE ACADÊMICO  DOAJ  IRESIE   ELECTRONIC JOURNALS LIBRARY  LIVRE ACESSO ERIH PLUS 

Licença Creative Commons
Os trabalhos na Revista Interfaces da Educação está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.