Narrador: mediador de leitura(s): análise de "Raul da ferrugem azul"

Visualizações: 824

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v10i30.3840

Palavras-chave:

Leitura, Mediação, Narrativa literária.

Resumo

Este estudo insere-se no campo da leitura do texto literário e centraliza sua atenção na atuação do narrador, instância narrativa responsável pela condução da nossa leitura, por nos aproximar ou distanciar, nos mostrar ou esconder, nos envolver mais ou menos no mundo narrado. A partir da hipótese de que este ser de papel pode ser considerado mediador simbólico de leitura e com a intenção de contribuir para a prática pedagógica, pretendemos, a partir da análise de obra literária, averiguar a possibilidade de o narrador ser um mediador simbólico de leitura. O aporte teórico subsidia-se, especialmente, em Iser (1999; 1996), Larrosa (2003) e Candido (1995), no que diz respeito à leitura literária; Genette (s/d); Benjamin (2007), ao estudo do narrador; e Vygostsky (1989), da mediação. Após leitura e levantamento dos elementos que compõem a obra, direcionamos nosso olhar para a história e para o seu discurso, especialmente para a atuação do narrador com vistas ao narratário. Com base nas análises, consideramos que o narrador é também mediador simbólico no processo de leitura, desde que: a) manifeste profundo conhecimento sobre o narrado e seja, portanto, um sábio; b) leve em consideração o universo de expectativa do leitor; e c) desafie o leitor.

Biografia do Autor

Flávia Brocchetto Ramos, Professora na Universidade de Caxias do Sul

Doutor em Letras PUCRS

Pesquisador CNPq

Professora na Universidade de Caxias do Sul

Lovani Volmer, Professora na Universidade FEEVALE

Doutor em Letras pela UCSProfessora na Universidade FEEVALE

Luciane Ferreira, Professora na Universidade de Caxias do Sul

Doutor em Letras pela UFRGS.

Professora na curso de Letras na UCS e no PPGTUR.

Referências

ADAM, J. M.; LORDA, C. U. Lingüística de los textos narrativos. Barcelona: Editorial Ariel, S. A., 1999.

ADAM, J. M. Types de séquences textuell es élémentaires. Pratiques, Metz, v. 56, p. 54-79, 1987.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. 3ª ed. São Paulo: Hucitec, 1986.

BARTHES e outros. Análise estrutural da narrativa: pesquisas semiológicas. Tradução de Maria Zilda Barbosa Pinto. Petrópolis: Vozes, 1971.

BENJAMIN, W. Erzählen: Schriften zur Theorie der Narration und zur literarischen Prosa. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2007.

BRUNER, J. Realidade mental, mundos possíveis. Porto Alegre: Artmed, 1997.

CANDIDO, A. Vários escritos. 3ª ed. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. 7ª ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

ECO, U. Seis passeios pelos bosques da ficção. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

FORSTER, E. M. Aspectos do romance. Tradução de Maria Helena Martins. Porto Alegre: Editora Globo, 1969.

GARCIA, O. M. Comunicação em prosa moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1985.

GENETTE, G. Discurso da narrativa. Tradução de Maria Alzira Seixo. Lisboa: Editora Arcádia, s/d.

GIASSON, J. A compreensão na leitura. 2ª ed. Lisboa: Edições ASA, 2000.

HAUSER, A. Sociología del público. In: ______. Sociología del arte. Barcelona: Editorial Labor, 1977, p. 549-599.

ISER, W. A indeterminação e a resposta do leitor na prosa de ficção. Tradução de Maria Angela Aguiar. Cadernos do Centro de Pesquisas Literárias da PUCRS – Série Traduções, Porto Alegre, v. 3, n. 2, mar. 1999.

JAUSS, H. R.A história da literatura como provocação à teoria literária. São Paulo: Ática, 1994.

LARROSA, J. La experiência de la lectura: estudos sobre literatura y formación. México: Fondo de Cultura Económica, 2003.

LINS, O. Lima Barreto e o espaço romanesco. Ensaios 20. São Paulo: Ática, 1976.

MACHADO, A. M. Raul da ferrugem azul. Il. Rosana Faría. São Paulo: Richmond Educação, 2009.

PETIT, M. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. Tradução de Celina Olga de Souza. São Paulo: Ed. 34, 2008.

TODOROV, T. As categorias da narrativa literária. In: BARTHES, R. e outros. Análise estrutural da narrativa: pesquisas semiológicas. Tradução de Maria Zilda Barbosa Pinto. Petrópolis: Vozes, 1971.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

Downloads

Publicado

17-07-2020

Como Citar

Ramos, F. B., Volmer, L., & Ferreira, L. (2020). Narrador: mediador de leitura(s): análise de "Raul da ferrugem azul". INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 10(30), 151–175. https://doi.org/10.26514/inter.v10i30.3840