Infância youtuber mirim: tensões e desafios

Visualizações: 232

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i39.4259

Palavras-chave:

Youtuber mirim, Aión, Infância Khrónos

Resumo

Este trabalho de pesquisa tem como tema a infância, youtuber mirim Juliana Baltar e a formação de professores tendo como problema: Qual infância se faz presente na youtuber mirim Juliana Baltar, se considerarmos os conceitos de infância aión e khrónos do filósofo Kohan? O objetivo de distinguir a infância da youtuber mirim Juliana Baltar, considerando os conceitos de infância aión e khrónos do autor Kohan levou a investigação a caracterizar o site YouTube; explicar o que é youtuber mirim; apresentar o canal Juliana Baltar; descrever um recorte da história da infância; conceituar a infância aión e khrónos do autor e; estabelecer uma relação entre o conceito de infâncias aión e khrónos em um dos vídeo da youtuber mirim Juliana Baltar. A metodologia de cunho qualitativo, com base na análise textual discursiva deste vídeo e foi submetido a quatro etapas de análise. Considerando esse percurso, o texto conclui que o presente vídeo se faz cada vez mais presente no cotidiano da infância que se produz ao modo khrónos, tensionar este movimento cultural contemporâneo potencializa a experiência na formação em licenciatura.

Biografia do Autor

Sônia Regina Da Luz Matos, Universidade de Caxias do Sul

Atualmente pesquisadora do PPGEDU/UCS, Grupo de Pesquisa CNPq - Educação, Filosofia e Multiplicidade Contemporâneidade/UCS, Coordenadora Institucional do PIBID/UCS, Membro do Instituto Latino Americano de Estudos Avançados (ILEA/UFRGS), ministra disciplinas de: didática, currículo, alfabetização - crianças e EJA. Formação: Estágio. Pós-Doutorado (2016), Université Paris 10 - Nanterre, Laboratório de pesquisa filosofia, arte e estética. Doutorado em cotutela em Educação (UFRGS) e Sciences de l'Education (Université Lumière Lyon 2), Mestra em Educação (PUCRS), Graduada em Pedagogia Matérias Pedagógicas (PUCRS), Apostilamento em Supervisão Escolar e séries iniciais (PUCRS). Especialista em Psicopedagogia. Participa da Mobilidade Universitária entre UCS e Univiersité Lumière Lyon 2 (Institut des Pratiques d'Education et de Formation - ISPEF) em Lyon - França. Obteve bolsista CAPES Estágio Pós-Doutoral, Bolsa Doutorado Observatorio de Educação Escrileituras (INEP/CAPES/UFRGS), Bolsa Doutoral Sanduíche no Exterior (CAPES), Bolsa Accueil Rhônes Alpes (França), Bolsa Mestrado CNPq, Bolsa de Intercâmbio Interinstitucional na Universidad Complutence, Madrid (Espanha), Bolsa de Iniciação Científica CNPq e Kellog. Participou de Programas de Extensão Universitária em campus avançado no Nordeste, Amazônia e Roraima. Escreveu seus últimos livros sobre alfabetização, escrita e formação de professores, atuação na área de currículo, didática, formação de professores alfabetismos, educação infantil e diferença. Coordenou a área no Pibid - Pedagogia. Liivros sobre alfabetização, escrita e formação de professores, atuação na área de currículo, didática, formação de professores alfabetismos e diferença.

Referências

ABRAMOWICZ, A. Introdução. Educação infantil: implementar o exercício da infância. In: Infância e pós-estruturalismo. ABRAMOWICZ, A.; CAMPOS, G. G. São Paulo: Porto de Ideias, 2017, p. 15-26.

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 2ª ed., 1981.

BRAGAGLIA, A. P. Os youtubers mirins e a felicidade através do consumo. 170 f. Dissertação. Curso de Publicidade, Escola Superior de Propaganda e Marketing, São Paulo, 2016.

DÁRIO, I. R.; DA SILVA, Luciana Ferreira. A escola como experiência: entrevista com Walter Omar Kohan. Revista Eletrônica de Educação, v. 12, n. 1, p. 298-304, jan./abr. 2018.

JORGE, G. S. De criança para criança. CIET: EnPED, [S.l.], maio, 2018. Disponível em: http://cietenped.ufscar.br/submissao/index.php/2018/article/view/651. Acesso em: 24 nov. 2018.

KOHAN, W. O. Infância, estrangeiridade e igonorância: ensaios de filosofia e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

KOHAN, W. O. Ensino de filosofia: perspectivas. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. LETRAS.

MATOS, S. R. L. Achadouro do infantil. In:15° ENCONTRO SUL-RIO-GRANDENSE DE PESQUISADORES EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO INFÂNCIAS, CULTURA ESCRITA E HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Caxias do Sul, 2009. p. 1-15.

MORAES, R. Mergulhos discursivos: análise textual qualitativa entendida como processo integrado de aprender, comunicar e interferir em discursos. In: Metodologias emergentes de pesquisa em educação ambiental. Ijuí: Unijuí, p. 85-114, 2005.

PELLEGRINI, D. P. et al. Youtube. Uma nova fonte de discursos. Bocc - Biblioteca Online de Ciências da Comunicação, Bahia, p.2-8, 2009. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/bocc-pelegrini-cibercultura.pdf. Acesso em: 19 set. 2018.

TOMAZ, R. O. YouTube, infância e subjetividades: o caso Julia Silva. Educação, Cultura e Comunicação, Rio de Janeiro, v. 8, n. 16, p.35-46, dez. 2017. Disponível em: http://publicacoes.fatea.br/index.php/eccom/article/viewFile/1898/1366. Acesso em: 19 set. 2018.

VOLNOVICH, Juan Carlos. Prefácio. A história da infância. FERNÁNDEZ, Alícia. In: O saber em jogo: a psicopedagogia propiciando autorias de pensamento. Porto Alegre: Artmed, 2001.

YOUTUBE. Descrição. 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/user/YouTubeBrasil/about/. Acesso em: Set. 2018.

YOUTUBE. Juliana Baltar. 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2G34ILUfSPg. Acesso em: 19 set. 2018.

YOUTUBE. Missão. 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/intl/pt-BR/yt/about/. Acesso em: Set. 2018.

Downloads

Publicado

14-06-2023

Como Citar

Matos, S. R. D. L. (2023). Infância youtuber mirim: tensões e desafios. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(39). https://doi.org/10.26514/inter.v13i39.4259