O COLÉGIO POLIVALENTE NO PONTAL MINEIRO: Educação Vocacional ou Escola Modelo da Ditadura Civil-Militar? (1974-1983)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4349

Palavras-chave:

História das Instituições Escolares. Ditadura Civil-Militar. Escolas Vocacionais Polivalentes. Triângulo Mineiro.

Resumo

O trabalho propõe reflexão sobre a história da Escola Estadual Antônio Souza Martins – o Polivalente, na cidade de Ituiutaba-MG (1974-1983). O ponto de partida foi o contexto de sua criação legal, no período da Ditadura Civil-Militar, sendo este um dos principais fatores para a implantação desse tipo de escola interessada no fomento da vocação profissional. As Escolas Polivalentes surgiram em meio ao momento de difusão da vertente pedagógica tecnicista, a qual foi constituída com base nos acordos entre o Brasil e os Estados Unidos, por meio das ações entre o MEC (Ministério da Educação e Cultura) e a USAID (United States Agency of International Development). Ressaltamos a importância da temática no campo da história da educação, uma vez que muito pouco se escreveu sobre essas escolas, em especial, no Triângulo Mineiro. Entende-se que a Escola Polivalente de Ituiutaba-MG foi implantada frente ao momento de desenvolvimento e crescimento econômico do munícipio, mas que nesse caso específico, não atendeu apenas a necessidade de formação de mão de obra para as atividades urbanas especializadas, mas efetivou práticas de ensino que contribuíram para a continuidade dos estudos de boa parte dos ex-alunos e alunas desta instituição.

Biografia do Autor

Sauloéber Tarsio de Souza, Universidade Federal de Uberlândia

Graduado e Mestre em História (UNESP) e Doutor em Educação (UNICAMP). Professor Associado da FACIP e do Programa de Pós-graduação em Educação da UFU.

Genis Alves Pereira de Lima, Prefeitura Municipal de Ituiutaba-MG, Secretaria de Educação.

Graduada em Pedagogia e Mestre em Educação pela UFU (Universidade Federal de Uberlândia). Atualmente é professora da rede municipal de Ituiutaba-MG.

Referências

ARAÚJO, J. A. A Usaid, o regime militar e a implantação das escolas polivalentes no Brasil. C&D-Revista Eletrônica da Fainor, Vitória da Conquista, v.2, n.1, p.87-101, jan./dez. 2009.

BITTENCOURT JÚNIOR, N. F. Americanismo e Educação para o Trabalho no Brasil: um estudo sobre os Ginásios Polivalentes (1971-1974). Dissertação de Mestrado, 2013.

DÓREA, C. R. D. A arquitetura escolar como objeto de pesquisa em História da Educação. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, Editora UFPR, n. 49, p. 161-181, jul./set. 2013.

MEIHY, J. C. S. B. Manual de história oral. 4. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

NOSELLA, P.; BUFFA, E. As pesquisas sobre instituições escolares: balanço crítico. 2005. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando/artigos_frames/artigo_088.html. Acesso em: 14 dez. 2017.

RESENDE, L. A. V. As escolas polivalentes do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (MG): sondagem vocacional no projeto desenvolvimentista civil-militar (1965-1976). 2015. Tese de Doutorado em Educação  Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

SANFELICE, J. L. História, instituições escolares e gestores educacionais. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. especial, p. 20-27, ago. 2006.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SOUZA, S. T.; ALVES, T. C. . O Grupo Escolar Cônego Angelo: de volta aos Pardieiros? (Ituiutaba-MG, 1964-1985). Revista HISTEDBR On-line, v. 01, p. 73-90, 2015.

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

Souza, S. T. de, & Lima, G. A. P. de. (2022). O COLÉGIO POLIVALENTE NO PONTAL MINEIRO: Educação Vocacional ou Escola Modelo da Ditadura Civil-Militar? (1974-1983). INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(38). https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4349