Intervenção pedagógica por meio de jogos para o desenvolvimento de crianças com deficiência intelectual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v11i33.4426

Palavras-chave:

Jogos e Brinquedos. Crianças. Deficiência Intelectual.

Resumo

Sabe-se que os jogos proporcionam desenvolvimento humano, em especial em crianças, todavia, carece na literatura essa relação com a aprendizagem e os aspectos históricos e culturais de crianças com deficiência intelectual. Logo, com base na teoria histórico-cultural, esta pesquisa objetivou investigar os jogos como um instrumento para o desenvolvimento das funções psicológicas superiores em crianças com deficiência intelectual. Trata-se de uma intervenção pedagógica realizada em uma instituição de ensino especializada em educação especial, localizada na região noroeste do estado do Paraná. Participaram da pesquisa oito crianças com avaliações clínica, social e psicopedagógica que validam o diagnóstico de deficiência intelectual. A intervenção foi sistematizada e aplicada durante três meses com frequência de duas vezes por semana. Os principais resultados mostram desenvolvimentos qualitativos relacionados às funções psicológicas superiores em todos os sujeitos, em especial na linguagem. Sendo a linguagem a função psicológica que impulsiona o desenvolvimento e organização de todas as outras, constatou-se que houve avanço cognitivo, especialmente na percepção, atenção e memória.

Biografia do Autor

João Paulo dos Passos Santos, Secretaria de Estado da Educação do Paraná -Universidade Estadual de Maringá

Graduado em licenciatura em Educação Física pela Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (2010), bacharelado em Educação Física pelo Centro de Ensino Superior de Maringá (2013) e licenciatura em Pedagogia pela Faculdade Educacional da Lapa (2019). Especialização em Esporte Escolar - UEPG (2011), Educação Especial: Atendimento às Necessidades Especiais pela FANP/ESAP (2012) e Nutrição e Esporte pela Unicesumar (2015-2016). Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (2016-2018). Atualmente é professor do QPM na secretaria de Estado da Educação (SEED-PR), atuando na modalidade de Educação Especial, também como, no curso de Formação de Docentes em nível médio. 

Elsa Midori Shimazaki, Universidade Estadual de Maringá - Programa de Pós-graduação em Educação

Graduada em Letras Anglo-Portuguesas pela Universidade Estadual de Maringá e em Pedagogia pela Fundação Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Mandaguari; Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas; Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo. É professora Associada do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá. Atua como docente no Programa de Pós-Graduação em Educação da Unoeste. Realizou estágio de pós-doutorado no Programa e Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual de Maringá.

Referências

AZEVEDO, T. L.; RIOS, G. A.; BATALIOTTI, S. E.; LOURENÇO, G. F. Uso da audiodescrição no brincar de uma criança com síndrome de down na educação infantil. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 32, p. 1-15, 2019.

AYOUB, E. Reflexões sobre a Educação Física na Educação Infantil. Revista Paulista de Educação Física. São Paulo, p. 53-60, 2001. Suplemento 4.

BEZERRA, G. F.; ARAÚJO, D. A. C. Atividades linguísticas e cognitivas para alunos com deficiência intelectual: proposta metodológica na inclusão escolar. Revista Educação Especial. Santa Maria, v. 24, n. 40, p. 233-244, out., 2011.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Volume 3. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Secretaria de Educação Especial. MEC, SEESP, 2001.

BRASIL. Portal do Ministério da Educação e Cultura. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf>. Acesso em: 05 nov. 2017.

BROUGÈRE, G. A criança e a cultura lúdica. R. Fac. Educ. São Paulo, v.24, n.2, p. l03-116, jul./dez. 1998.

CHICON, J. F.; OLIVEIRA, I. M.; SANTOS, R. S.; SÁ, M. G. C. S. A brincadeira de faz de conta com crianças autistas. Movimento. Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 581-592, abr./jun. de 2018.

DAMIANI, M. F.; ROCHEFORT, R. S.; CASTRO, R. F.; DARIZ, M. R.; PINHEIRO, S. S. Discutindo pesquisas do tipo intervenção pedagógica. Cadernos de Educação. Pelotas, n. 45, p. 57-67, mai./ago, 2013.

DSM-V. American Psychiatric Association (APA). Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. 5. ed. rev. Porto Alegre: Artmed, 2014.

ELKONIN, D. B. Psicologia do jogo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

FERREIRA, M. C. P.L. Educação física na educação infantil: ensino do conceito de movimento corporal na perspectiva histórico-cultural de Davydov. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, UniEVANGÉLICA, Centro Universitário de Anápolis, 2010.

HUIZINGA, J. Homo Ludens. 4. ed. São Paulo: Editora Perspectiva S.A., 2000.

JUKOVSKAIA, R. I. La educación del niño en el juego. 2. ed. Habana: Pueblo y Educación, 1990.

KISHIMOTO, T. M. O jogo e a educação infantil. Perspectiva. Florianópolis, n. 22, p. 105-128, 1994.

LEONTIEV, A. N. Os princípios da brincadeira pré-escolar. In: VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. (Org.). Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. Tradução de: Maria da Pena Villalobos. 14. ed. São Paulo: Ícone, 2016. p. 21-38.

MORI, N. N. R.; SANTOS, J. P. P.; SHIMAZAKI, E. M.; GOFFI, L. C. D.; AUADA, V. G. C. Jogos e brincadeiras no desenvolvimento da atenção e da memória em alunos com deficiência intelectual. Práxis Educativa. Ponta Grossa, v. 12, n. 2, p. 551-569, mai./ago. 2017.

MUKHINA, V. Psicologia da idade pré-escolar. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1995.

NEVES, L. A. T.; ARAÚJO, J. L. Leucomalácia periventricular como causa de encefalopatia da prematuridade. Rev. Med. Minas Gerais, v. 25, n. 1, p.71-78, 2015.

OTTONI, T. P. M. E. Aprendizagem conceitual na educação infantil. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2016.

PARANÁ. Câmara da Educação Infantil e do Ensino Fundamental e Câmara do ensino médio e da educação profissional técnica de nível médio. PARECER CEE/CEIF/CEMEP 07/14. Curitiba: CEE/CEIF/CEMEP, 2014. Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/ed_especial/parecer_07_14.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2017.

RIBEIRO, M. L. S. O jogo na organização curricular para deficientes. In: KISHIMOTO, T. M. (Org.) Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 14. ed. São Paulo: Cortez. 2011. p. 149-160.

SHIMAZAKI, E. M. Letramento em jovens e adultos com deficiência mental. 2006. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

SILVA, C. C. B. O lugar do brinquedo e do jogo nas escolas especiais de educação infantil. 2003. Tese (Doutorado em Psicologia) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2003.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. 2. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

_______. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

_______. Fundamentos de defectología. Madrid. Visor Dis., S. A., 1997. (Obras escogidas, Tomo V).

_______. Problemas del desarrollo de la psique. 2ª. ed. Madrid: Visor Distribuiciones, S.A., 2000. (Obras Escogidas, Tomo III).

_______. Pensamiento y lenguaje. 2ª. ed. Madrid: Visor Distribuiciones, S.A., 2001. (Obras Escogidas, Tomo II).

ZAPORÓZHETS, A. V. El papel de la actividad orientadora y de la imagen en la formación y realización de los movimentos voluntarios. In: ROJAS, L. Q.; SOLOVIEVA, Y. (Orgs.). Las funciones psicológicas em el desarrollo del niño. 2. ed. Méximo: Trilla, 2011, p. 120-6.

_______. Estudio psicologico del desarrollo de la motricidad em el niño preescolar. In: DAVIDOV, Vasili; SHUARE, Marta (Orgs). La Psicologia Evolutiva y Pedagógica em la URSS (antologia). Moscou: Progreso, 1987. p. 71-82.

Downloads

Publicado

2020-12-24

Como Citar

Santos, J. P. dos P., & Shimazaki, E. M. (2020). Intervenção pedagógica por meio de jogos para o desenvolvimento de crianças com deficiência intelectual. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 11(33), 544–563. https://doi.org/10.26514/inter.v11i33.4426