Desenvolvimento da Sala de Aula Invertida nos Anos Finais do Ensino Fundamental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4587

Palavras-chave:

Tecnologias digitais da informação e comunicação, Ensino híbrido, Sala de Aula Invertida, Ensino Fundamental.

Resumo

Este artigo aborda o desenvolvimento da Sala de Aula Invertida (SAI) nos Anos Finais do Ensino Fundamental, resultante da experiência com a metodologia híbrida. Analisou os processos que efetivaram o modelo de ensino híbrido com vistas às possibilidades de integrar tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC) na prática de professores da educação básica. Os dados apresentados e analisados resultam do estudo de caso com 2 professoras e 24 estudantes do 8º ano numa escola da rede privada de Maceió–AL, realizado entre o 2º semestre de 2017 e 2º semestre 2018, no qual se explorou o desenvolvimento metodológico da SAI na prática pedagógica dos professores envolvidos. A coleta de dados se estruturou em duas etapas: formação dos professores e desenvolvimento da SAI no contexto da pesquisa. As análises se efetivaram desde a estruturação dos posts nos blogs e aplicação de questionários de entrevista semiestruturada e grupo focal às professoras. A partir dessa análise, confrontamos os processos da proposta SAI com os discursos e instrumentos. Constatamos que os processos da SAI, para além da técnica, se efetivaram desde disponibilidade de recursos, formação e cooperação técnica e pedagógica.

Biografia do Autor

Weider Alberto Costa Santos, Universidade Federal de Alagoas

Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Alagoas, Centro de Educação.

Luis Paulo Leopoldo Mercado, Universidade Federal de Alagoas

Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Alagoas, Centro de Educação.

Referências

BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino híbrido: personalização e tecnologias na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BAKER, J. W. The classroom flip: using web course management tools to become the guide by the side. In: J. A. CHAMBERS (ed.). Selected papers from the 11th International Conference on College Teaching and Learning. Jacksonville, Florida. p. 9-17, 2000.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BERGMANN, Jonathan; SAMS, Aaron. Flipped learning: gateway to student engagement. Eugene, Oregon and Washington: ISTE, 2014.

______. Flipped learning for elementary instruction. Virginia: ISTE, 2016.

______. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Rio de Janeiro: LTC, 2018.

BLAU, Ina; SHAMIR-INBAL, T. Re-designed flipped learning model in an academic course: the role of co-creation and co-regulation. Computer & Education, 115, p. 69-81, 2017.

BRANCO, Carla C.; ALVES, M. M. Complexidade e sala de aula invertida: considerações sobre o método. Educere, XII Congresso Nacional de Educação. p. 15.464-15.477, 2015.

CAMARGO, F. A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre: Penso, 2018.

CARBAUGH, Eric M.; DOUBET, K. J. The differentiated flipped classroom: a practical guide to digital learning. California: Sage, 2015.

CHARLOT, Bernard. Relação com o saber, formação dos professores e globalização. Porto Alegre: Artmed, 2007.

COELHO, Marco A.; DUTRA, Lenise R. Behaviorismo, cognitivismo e construtivismo: confronto entre teorias remotas com a teoria conectivista. Caderno de Educação, ano 20, n. 49, v. 1, p. 51-76, 2018.

FOERTSCH, J.; MOSES, G.; STRIKWERDA, J.; LITZKOW, M. Reversing the lecture/homework paradigm using e TEACH web-based streaming video software. The Journal of Engineering Education, 91, n. 3, p. 267-274, 2002.

HAWKS, Sharon J. The flipped classroom: now or never? AANA Journal. 82(4), p. 264-269, 2014.

HORN, Michel B; STAKER, Heather. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

KHAN, Salman. Um mundo, uma escola: a educação reinventada. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013.

KING, Alisson. From Sage on the Stage to Guide on the Side. College Teaching. v. 41, n. 1, p. 30-35, 1993.

KOCH, I. V. O texto: construção de sentidos. São Paulo: Contexto, 1997.

LAGES, Maureen J.; PLATT, Glenn J.; TREGLIA, Michael. Inverted the classroom: a gateway to creating an inclusive learning environment. The Journal of Economic Education. v. 31, n. 1, p. 30-43, 2000.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 2010.

LÜDKE, Menga. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MANRESA, Sofía T. Flipped classroom: un modelo pedagógico eficaz en el aprendizaje de Science. Revista Iberoamericana de Educación. v. 76, n. 1, p. 9-22, fev./abr. 2018.

MATTAR, João. Metodologias ativas: para a educação presencial, blended e a distância. São Paulo: Artesanato Educacional, 2017.

MERCADO, Luis P. (org.). Tendências na utilização das tecnologias da informação e comunicação na educação. Maceió: Edufal, 2004.

MERCADO, Luis P. (org.). Práticas de formação de professores na educação a distância. Maceió: Edufal, 2008.

OZDAMLI, F.; ASIKSOY, G. Flipped classroom approach. World Journal on Educational Technology: Current Issues. 8, n. 2, 2016, p. 98-105.

PRIETO-MARTÍN, Alfredo; BARBARROJA-ESCUDERO, José; LARA-AGUILERA, Isabel; DÍAZ-MARTÍN, David; PÉRE-GÓMEZ, Ana; MONSERRAT-SANZ, Jorge; CORELL-ALMUZARA, Alfredo; ÁLVAREZ DE MON-SOTO, Melchor. Aula invertida en enseñanzas sanitarias: recomendaciones para su puesta en práctica. FEM 2019; 22 (6), p. 253-262, nov./dez. 2019.

SANCHO, Juana M.; HERNÁNDEZ, F. et al. (org.). Tecnologias para transformar a educação. Porto Alegre: Artmed, 2006.

SANTIAGO, Raúl; BERGMANN, Jonathan. Aprender al revés: flipped learning 3.0 y metodologías activas en el aula. Espanha: Espasa Libros, 2018.

SANTOS, Weider A. Desenvolvimento da sala de aula invertida no Ensino Fundamental anos finais: um estudo de caso. 176 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Alagoas. Centro de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. Maceió, 2019.

SCHNEIDER, Elton I.; SUHR, I. R. F.; ROLON, V. E. K.; ALMEIDA, C. M. Sala de aula invertida em EAD: uma proposta de blended learning. Revista Intersaberes. v. 8, n. 16, p. 68-81, jul./dez. 2013.

VALENTE, José A. A sala de aula invertida e a possibilidade do ensino personalizado: uma experiência com a graduação em midialogia. In: BACICH, Lilian; MORAN, José (orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018, p. 26-44.

WINTER, J. W. Performance and motivation in a middle school flipped learning course. TechTrends. 62, p. 176-183, 2018.

YIN, Robert K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

Santos, W. A. C., & Mercado, L. P. L. (2022). Desenvolvimento da Sala de Aula Invertida nos Anos Finais do Ensino Fundamental. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(38). https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.4587