Ilha Interdisciplinar de Racionalidade: Uma Proposta na Educação Infantil a partir do Tema Moradia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.4749

Palavras-chave:

Ativismo. Ilha Interdisciplinar de Racionalidade. Interdisciplinaridade. Educação Infantil.

Resumo

Este artigo tem o objetivo de apresentar os resultados de um estudo realizado com alunos de uma turma de educação infantil na construção de uma Ilha Interdisciplinar de Racionalidade sobre o tema moradia. A abordagem metodológica da pesquisa foi a qualitativa, de natureza interpretativa, com observação participante. O trabalho foi realizado com 18 alunos da Educação Infantil, de um colégio particular da cidade de Ponta Grossa, estado do Paraná, Brasil. Para a coleta dos dados utilizou-se, anotações em diário de campo das ações/interações e produções dos alunos (desenhos e colagens). Os principais resultados evidenciam a percepção de que as formas de construir moradias variam de lugar para lugar, conforme as características inerentes ao contexto. Por meio de atividades lúdicas que foram desenvolvidas e observações notou-se essa variedade de moradias, proporcionando o desenvolvimento de diversos conceitos, dentre eles o uso de materiais, a arquitetura, as prioridades locais e as necessidades dos habitantes, inclusive a dos animais que também precisam ter seu lugar. Podendo ainda em algumas situações o proprietário ser o construtor de sua própria casa. Desta feita colaborações dos mais diversos aspectos e materiais são de suma importância para minimizar desigualdades. Estes resultados apontam para a possibilidade de um ensino interdisciplinar com cooperação entre as disciplinas e as especialidades, possibilitando assim, desde a educação infantil um processo de ensino e aprendizagem com ação e participação do aluno na tomada de decisão e uma visão não fragmentada.

Biografia do Autor

Anderson Pedro Laurindo, UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Ponta Grossa

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia, pela Universidade Tecnológica Federal do ParanáMestrado Profissional do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia, pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2017). Pós-graduado em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela ABRASCE (2011) e Filosofia e Sociologia para Educadores pelo ITDE (2013). Possui Licenciatura em Pedagogia pela Faculdade Educacional de Arapoti- FATI (2009); Licenciatura em Filosofia pela UNAR - Centro Universitário de Araras Dr. Edmundo Ulson (2013). Professor de Pós Graduação na FIEP - Curitiba. Pesquisador Capes - Bolsista de doutorado.

Josie Agatha Parrilha da Silva, UEPG - Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutora em Educação para Ciência e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá. Tese - Arte e ciência no Renascimento: discussões e possibilidades de reaproximação a partir do Codex entre Cigoli e Galileo no século XVII. Pós-Doutorado em Educação para a Ciência - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP de Bauru. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá. Especialização em Educação Pública - UEM e Especialização em Docência no Ensino Superior. Licenciatura em Pedagogia e Licenciatura em Artes Visuais. Atuação Profissional: docente do Departamento de Artes, da Universidade Estadual de Ponta Grossa, UEPG. Atua em disciplinas ligadas a formação pedagógica para o curso de Licenciatura em Artes Visuais. Docente do corpo permanente dos Programas stricto sensu de Pós-Graduação: Ensino em Ciências e a Educação Matemática (PPGECEM - UEPG). Professora Visitante do Programa stricto sensu de Pós-Graduação em Educação para a Ciência e a Matemática - PCM - UEM. Atua na tríade universitária: Ensino Pesquisa e Extensão, com projetos ligados as Artes Visuais com enfoque interdisciplinar (ênfase na relação entre a Arte e a Ciência). Coordena o Projeto Leitura e análise interdisciplinar da imagem: contribuições para o ensino de ciência com enfoque CTS (ciência, tecnologia e sociedade) ? Chamada MCTIC/CNPq Nº 28/2018 - Universal/Faixa A. Coordena o Pesquisa continuada - Imagens na relação arte e ciência, cadastrada na UEPG. Coordenou projetos ligados a formação do professor com ênfase na interdisciplinaridade: o PIBID Interdisciplinar (um dos subprojetos do Projeto Institucional do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência) PIBID, CAPES (2014-2015); Socializando Teorias e Vivências para Professores de Arte da Educação Básica - Novos Talentos da UEPG (2011 a 2012); Processos Formativos de Inovação no Ensino da Arte para Professores de Artes Visuais e Música da Educação Básica - Novos Talentos da UEPG (2010 a 2011); Subsídios interdisciplinares às licenciaturas em Artes Visuais, Pedagogia e Ciências - Sem Fronteiras, SETI (2009 a 2010). Orienta alunos/bolsistas: Mestrado (PPGECEM - PCM) e Doutorado (PCM); Iniciação Científica (PIBIC) e Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC). Líder do grupo de pesquisa INTERART - Interação entre arte, ciência e educação: diálogos e interfaces nas Artes Visuais (CNPq), do qual participam professores de diferentes áreas de conhecimento. http://orcid.org /0000-0002-8778-6792

Referências

AIUB, M. Interdisciplinaridade: da origem à atualidade. O Mundo da Saúde [Internet], v. 30, n. 1, p. 107-16, 2006.

ASSMANN, H. Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

BENCZE, L.; ALSOP, S. (Eds). Activist Science and Technology Education. Dordrecht: Springer Press, 2014.

BICUDO, M. A. V. A pesquisa interdisciplinar: uma possibilidade de construção do trabalho científico/acadêmico. Educação Matemática Pesquisa, v. 10, n. 1, 2008.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental; Ciências. Brasília: MEC/SEF, v. 4, 1998. Disponível em:

Acesso em: 04 out. 2019.

CARVALHO. A. M. P.; et al. Ensino de Ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.

CUNHA, M. V. John Dewey e o pensamento educacional brasileiro: a centralidade da noção de movimento. Revista Brasileira de Educação. n. 17. São Paulo, Mai/Jun/Jul/Ago, 2001.

FABRI, F; SILVEIRA, R. M. C. F. O ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental sob a ótica cts: uma proposta de trabalho diante dos artefatos tecnológicos que norteiam o cotidiano dos alunos. Investigações em Ensino de Ciências – V18. Nº.1, pp. 77-105, 2013.

FAZENDA, Ivani C. A. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. 5 ed. São Paulo: Loyola, 2002.

HODSON, D. Becoming Part of the Solution: Learning about Activism, Learning through Activism, Learning from Activism . In: BENCZE, Larry ; ALSOP, Steve (Eds). Activist Science and Technology. Cultural Studies of Science Education, v. 9. Toronto: Springer, 2014. p.64- 99.

_____, D. (2011). Looking to the future: building a curriculum for social activism. Rotterdam: Sense Publishers.

_____, D. Learning and Teaching Science: Approach Personalized a Towards. Buckingham: Open University Press, 1998, 200 p.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e Patologia do Saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

_____. Práticas Interdisciplinares na Escola. São Paulo> Cortez, 1996.

LENOIR, Yves. Importância da interdisciplinaridade na formação de professores do ensino fundamental. Cadernos de Pesquisa, n. 102, p. 5-22, 1997.

MUNDINHO DA CRIANÇA. Tipos de moradias. Disponível em: <http://www.mundinhodacrianca.net/2011/10/historia-das-moradias-atividadesmodelos.html>. Acesso em: 20 de jul. 2019.

PELEIAS, I. R. et al. Interdisciplinaridade no ensino superior: análise da percepção de professores de controladoria em cursos de ciências contábeis na cidade de São Paulo. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 16, n. 3, 2011.

PEREIRA, E. A; MARTINS, J. R.; ALVES, V. dos S. e DELGADO, E. I. – A contribuição de John Dewey para a Educação. Revista Eletrônica de Educação. São Carlos, SP: UFSCar, v.3, no. 1, p. 154-161, mai. 2009. Disponível em http://www.reveduc.ufscar.br.

PIETROCOLA, M. et al. As Ilhas de Racionalidade e o Saber Significativo: o Ensino de Ciências através de Projetos. Revista Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 2, n. 1, p. 99-122, 2000.

PINHEIRO, T. DE F. Um exemplo de construção de uma Ilha de Racionalidade em torno da noção de energia. Florianópolis: Grupo de Pesquisa em Ensino de Física – CFM UFSC. 2002.

Reis, P. (2013a). Da discussão à ação sócio-política sobre controvérsias sócias científicas: uma questão de cidadania. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, 3(1), 1-10.

SANTOS, W. L. P; MORTIER, E. F. Uma análise de pressupostos teóricos da abordagem C-T-S- (Ciência – Tecnologia – Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências.V.02 N. 02. Dezembro 2002.

Downloads

Publicado

02/11/2021

Como Citar

Laurindo, A. P., Parrilha da Silva, J. A., & Brigola Vargas D’Oliveira, P. A. (2021). Ilha Interdisciplinar de Racionalidade: Uma Proposta na Educação Infantil a partir do Tema Moradia. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 12(35), 253–277. https://doi.org/10.26514/inter.v12i35.4749