Escrever e ler na EJA: oficinas biografemáticas de traduções

Visualizações: 739

Autores

  • Larisa da Veiga Vieira Bandeira Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Sandra Mara Corazza UFRGS

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, Leitura, Escrita

Resumo

O artigo apresenta um recorte da pesquisa de mestrado desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul intitulada Oficinas Biografemáticas: um modo de escrever e ler na Educação de Jovens e Adultos e que transita conceitualmente na e com a Filosofia da Diferença. A pesquisa propõe a utilização de intervenção investigativa como metodologia de trabalho e enfatiza a modalidade de oficinas Biografemáticas como estratégia de experimentações textuais e localiza a tradução como prática de desdobramento tomando-a como um dispositivo que aciona e requer diálogos; aproximações e modificação dos textos em processo singular. Apresenta os resultados a partir de diferentes relações entre os elementos literários, os alunos de EJA e a aposta feita em uma didática oficineira, na tradução da vida em textos com os quais experimentaram variações, transgressões e aberturas para outras possibilidades de leitura e escrita.

Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos. Leitura. Escrita.

Biografia do Autor

Larisa da Veiga Vieira Bandeira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestranda (2012 - 2014) da Linha de Pesquisa Filosofia da Diferença e Educação sob orientação da professora Sandra Mara Corazza na Faculdade de Educação da UFRGS. Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008 - 2012). Experiência na Educação Infantil e suas relações com as famílias e comunidades e em Projeto de Multiidade e Iniciação Esportiva para crianças e jovens.

Sandra Mara Corazza, UFRGS

Licenciada em Filosofia, mestra e doutora em Educação. Professora Associada IV da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Departamento de Ensino e Currículo. Pesquisadora de Produtividade do CNPq, nível 1D. Coordenadora Geral do Observatório da Educação, CAPES-INEP, Projeto Escrileituras: um modo de ler-escrever em meio à vida.

Downloads

Publicado

30-04-2014

Como Citar

Bandeira, L. da V. V., & Corazza, S. M. (2014). Escrever e ler na EJA: oficinas biografemáticas de traduções. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 5(13), 73–87. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/interfaces/article/view/491