A EVASÃO EM CURSOS DE ELEVADO PRESTÍGIO SOCIAL EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA FEDERAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i37.5107

Palavras-chave:

Evasão. Educação superior. Graduação. Prestígio social.

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar a evasão nos cursos de elevado prestígio social de uma universidade pública federal, a Universidade Federal de Goiás. Para isso, os alunos ingressantes em 2010 foram acompanhados por um período de oito anos, até a ocorrência da evasão, identificando características que influenciam esse tempo, por meio da técnica de análise de sobrevivência. No mais, recorreu-se à técnica da regressão logística para identificar as características que mais influenciam na evasão, bem como se estimou a probabilidade e a chance da evasão ocorrer nesses cursos. Para a realização desta pesquisa, os dados dos alunos foram obtidos por meio de consulta a microdados do Censo da Educação Superior do período de 2010 a 2017, disponibilizados no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais “Anísio Teixeira”. Além do mais, foi feita pesquisa bibliográfica, ancorada em autores que discutem temas como status, poder e profissões. Como resultado, verificou-se que a evasão nos cursos considerados de elevado prestígio foi menor que nos demais; que o abandono aconteceu de forma mais acentuada nos três primeiros anos de curso; e que houve uma relação direta entre os cursos que apresentaram menores percentuais de formados e maior percentual de evasão e de retenção. 

Biografia do Autor

Chaiane de Medeiros Rosa, Universidade Federal de Goiás

Pós-Doutorado em Educação na Universidade Estadual Paulista (Unesp), câmpus Araraquara (2017). Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), câmpus Araraquara (2016). Mestra em Educação pela Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Catalão (2013). Especialista em Português Jurídico pela Faculdade Integrada Grande Fortaleza (FGF) (2013). Graduada em Licenciatura Plena em Letras - Português, pela Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Catalão (2009). Técnica em Assuntos Educacionais na UFG. 

Eder Angelo Milani, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Bacharelado em Matemática Aplicada e Computacional pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008) e mestrado em Estatística pela Universidade Federal de São Carlos (2011) e doutorado em Estatística na Universidade Federal de São Carlos (2016). É professor lotado no Instituto de Matemática e Estatística  da Universidade Federal de Goiás. 

Fabiano Fortunato Teixeira dos Santos, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Matemática pela Universidade de Brasília (UnB) (2011). Mestre em Matemática pela Universidade Federal de Goiás (UFG), câmpus Goiânia (2002). Graduado em Licenciatura em Matemática, pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) (1998). Professor no Instituto de Matemática e Estatística (IME) da UFG. 

Referências

BARBOSA, Maria Ligia de Oliveira. As profissões no Brasil e sua Sociologia. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 46, n. 3, p. 593-607, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Diretoria de Estatísticas Educacionais. Resumo Técnico da Educação Superior 2017. Brasília: MEC/Inep, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Diretoria de Estatísticas Educacionais. Censo da Educação Superior – Microdados – 2010 a 2017. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/microdados. Acesso em: 10 set. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 1.117, de 1º de novembro de 2018. Altera a Portaria Normativa MEC nº 18, de 11 de outubro de 2012, e a Portaria Normativa MEC nº 21, de 5 de novembro de 2012. Disponível em: https://sisu.mec.gov.br/static/pdf/dou_portaria_n1117.pdf. Acesso em: 24 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Normativa nº 21, de 5 de novembro de 2012. Dispõe sobre o Sistema de Seleção Unificada – Sisu. Disponível em: https://sisu.mec.gov.br/static/pdf/portaria_n21.pdf. Acesso em: 24 mai. 2020.

BRASIL. Presidência da República. Lei. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm. Acesso em: 20 abr. 2020.

COLOSIMO, Enrico Antonio; GIOLO, Suely Ruiz. Análise de sobrevivência aplicada. São Paulo: Blucher, 2006.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade temporã: o ensino superior da colônia à era Vargas. São Paulo: Editora Unesp, 2007.

HAIR JUNIOR, Joseph F. et al. Análise multivariada de dados. Tradução de Adonai Schlup Sant’Anna. 6 ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HOSMER JUNIOR, David W.; LEMESHOW, Stanley; STURDIVANT, Rodney X. Applied logistic regression 3 ed. New Jersey: John Wiley & Sons, 2013.

KAPLAN, Edward Lynn; MEIER, Paul. Nonparametric estimation from incomplete

observations. Journal of the American Statistical Association, v. 53, p. 457-481, 1958.

OLLIVIER, Michèle. Status em sociedades pós-modernas: a renovação de um conceito. Lua Nova, São Paulo, v. 77, p. 41-71, 2009.

R CORE TEAM. R: A Language and Environment for Statistical Computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing, 2019. Disponível em: https://www.r-project.org/. Acesso em: 10 nov. 2019.

REICHMANN, Tinka; VASCONCELOS, Beatriz Avila. “Seu Dotô”/Herr Doktor: aspectos históricos e linguísticos do tratamento de Doutor e as consequências para a tradução. Pandaemonium, v. 13, p. 146-170, 2009.

SEIDL, Ernesto. Estudar os poderosos: a sociologia do poder e das elites. In: SEIDL, Ernesto; GRILL, Igor Gastal (Orgs.). As Ciências Sociais e os espaços da política no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013.

UFG. Conselho Universitário. Resolução CONSUNI nº 29/2008. Cria o Programa “UFGInclui” na Universidade Federal de Goiás e dá outras providências. Disponível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/90/o/Resolucao_CONSUNI_2008_0029.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.

VARGAS, Hustana Maria. Sem perder a majestade: “profissões imperiais” no Brasil. Estudos de Sociologia, Araraquara, v. 15, n. 28, p. 107-124, 2010.

Downloads

Publicado

21/05/2022

Como Citar

Rosa, C. de M., Milani, E. A., & Santos, F. F. T. dos. (2022). A EVASÃO EM CURSOS DE ELEVADO PRESTÍGIO SOCIAL EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA FEDERAL. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(37). https://doi.org/10.26514/inter.v13i37.5107

Edição

Seção

Artigos