Contribuições da expertise de Leowigildo Martins de Mello para a reorganização da instrução pública mato-grossense (1911, 1912)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i37.5322

Palavras-chave:

Ensino primário. Expertise. Mato Grosso.

Resumo

Neste artigo, discute-se a constituição de grupos escolares e da Escola Normal de Mato Grosso, bem como a contribuição de Leowigildo Martins de Mello na direção dessas instituições. Leowigildo e outros normalistas foram convocados pelo estado mato-grossense para reorganizar o ensino primário, produzindo materiais que subsidiassem o trabalho de profissionais do ensino em 1911, 1912. Para analisar esses dados históricos, foram considerados os conceitos de apropriação, de expertise e de expert, sendo todos esses conceitos fundamentados pela história cultural. Para subsidiar a pesquisa, analisou-se relatórios sobre o funcionamento das instituições de ensino, escritos pelo próprio Leowigildo. Nesse sentido, o trabalho apresenta resultados sobre o papel desse personagem na tarefa de reorganização do ensino primário, como também traz ao debate os conceitos recentes de expertise e expert a fim de contribuir com a história da educação.

Biografia do Autor

Késia Ramires, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Doutora em Educação para Ciência e Matemática pela Universidade Estadual de Maringá (PR), Pós-doutora em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência pela Universidade Federal de São Paulo (SP). Atua no Campus de Ponta Porã, no Curso de Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Edilene Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Doutora em Educação em Ciências e Matemática pela Universidade de Brasília. Atua no Curso de Matemática e no Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Leandro Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

ANNUARIO do ensino do Estado de São Paulo: 1907-1908. Publicação organizada pela Inspetoria Geral do Ensino, por ordem do Governo do Estado. São Paulo: Augusto Siqueira & C., s. d.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel; Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1990.

HOFSTETTER, R. et al. Penetrar na verdade da escola para ter elementos concretos de sua avaliação - A irresistível institucionalização do expert em educação (século XIX e XX). In: HOFSTETTER, R., VALENTE, W. R. Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2017.

HOFSTETTER, R., VALENTE, W. R. Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2017.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, n. 1, p. 9-38, 2001.

MATO GROSSO. Regulamento da Instrução Pública Primária do Estado do Mato Grosso. In: Decreto nº 265 de 22 de outubro de 1910. Arquivo Público do Mato Grosso (APMT). Cuiabá – MT, 1910.

MELLO, L. M. Relatório do Movimento anual das Escolas Normal e Modelo anexa. Arquivo Público do Mato Grosso (APMT). Cuiabá – MT, 1912.

MELLO, L. M. Relatório do Movimento anual das Escolas Normal e Modelo anexa. Arquivo Público do Mato Grosso (APMT). Cuiabá – MT, 1911.

MONARCHA, C. Escola Normal da Praça - o lado noturno das luzes. Campinas - SP: Editora da Unicamp, 1999.

MORAIS, R. S. Experts. In: VALENTE, W. R. (Org.). Cadernos de trabalho II. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2018.

POLIANTEIA COMEMORATIVA DO ENSINO NORMAL. São Paulo: Gráfica Brescia, 1946, p. 69 – 75.

ROCCO, S. (Org.). Bandeirismo. Centenário do ensino normal em São Paulo: 1846/1946. In: Polianteia comemorativa do ensino normal. São Paulo: Gráfica Brescia, 1946, p. 69 – 75.

SÁ, E. F. de. Leowigildo Martins de Mello e a organização da Escola Normal de Cuiabá. Revista Brasileira de História da Educação, São Paulo, v. 7, p. 189-214, 2004.

SÁ, E. F. de. Gustavo Fernando Kulhmann: um bandeirante na cruzada da instrução (1910-1930). Revista de Educação Pública (UFMT), v. 18, p. 567-584, 2009.

SÁ, E. F.; SILVEIRA, M. Intelectuais paulistas na imprensa periódica em mato-grossense (1910-1920). Revista Educação e Fronteiras (on-line), v. 5, p. 17-31, 2015.

SÃO PAULO. Programa de Ensino do Estado de São Paulo. In: Decreto nº 1281 de 24 de abril de 1905. São Paulo – SP, 1905.

SÃO PAULO. Lei nº 88, de 8 de setembro de 1892. Reforma da Instrucção Publica do Estado. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/1892/lei-88-08.09.1892.html. Acessado em: 01/03/2020.

SÃO PAULO. Escola Normal de São Paulo Atual: EE Caetano de Campos, s.d. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando/fontes_escritas/3_Imperio/1846_escola_normal.pdf ou http://crmariocovas.sp.gov.br/pdf/neh/1825-1846_Escola _Normal.pdf. Acessado em: 01/03/2020.

SERRA, A. E. Grêmios normalistas: a mediação das relações entre o estado e a comunidade escolar (1906-1927). Educação e Fronteiras (on-line), Dourados/MS, v.6, n.18 p.148-163, set. /dez. 2016.

VALDEMARIN, V. T. Ensino da leitura no método intuitivo: as palavras como unidade de compreensão e sentido. Educar, Curitiba, n.18, p.157-182. 2001.

VIDAL, D. G.; SÁ, E. F. de. Outra missão para outras bandas: a circulação de professores paulistas e o modelo de escola graduada. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 19, p. 551-574, 2010.

Downloads

Publicado

21/05/2022

Como Citar

Ramires, K., Santos, E., & Oliveira, L. (2022). Contribuições da expertise de Leowigildo Martins de Mello para a reorganização da instrução pública mato-grossense (1911, 1912). INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(37). https://doi.org/10.26514/inter.v13i37.5322

Edição

Seção

Artigos