A qualidade do novo ensino médio nos limites dos Centros de Ensino em Período Integral de Goiás

Visualizações: 123

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/inter.v14i40.5763

Palavras-chave:

Ensino Médio integral, CEPI, Reestruturação produtiva, Hegemonia

Resumo

Os Centros de Ensino em Período Integral de Goiás (CEPIs) revelam que o aumento da carga horária, a reestruturação da organização do trabalho pedagógico e a flexibilização da formação expressam o sentido do novo Ensino Médio em Goiás. A análise de conteúdo dos documentos legais (textos normativos e manuais operacionais da Reforma) e das entrevistas semiestruturadas com gestores e docentes de uma das unidades de ensino do novo ensino médio goiano evidencia um processo centrado na ampliação da oferta de uma particularidade de  ensino médio, que efetiva-se pela expansão a partir da seleção enviesada e ressignificada do léxico fundamental das Diretrizes de 2012 e pelo desenvolvimento de novas subjetividades ou de um novo sujeito coletivo.

Referências

BRASIL. EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 14/96 de 12 de setembro de 1996a. Modifica os art. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ecn1496.pdf. Acesso em: 02 set.2019.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB 9.394/96), de 20 de dezembro de 1996b. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1996/lei-9394-20-dezembro-1996-362578-normaatualizada-pl.html. Acesso em: 25 set. 2018.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, 2000.

BRASIL. Lei N° 010172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Plano Nacional de Educação. Brasília: Senado Federal, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/L10172.pdf. Acesso em: 02 maio.2019.

BRASIL. Lei N° 12.061, de 27 de outubro de 2009. Altera o inciso II do art. 4° e o inciso VI do art. 10 da Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996, para assegurar o acesso de todos os interessados ao ensino médio. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12061.htm. Acesso em: 02 maio.2019.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n. 5/2011. BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 jan. 2011. Seção 1, p. 10.

BRASIL. Resolução CNE/CEB N.02/2012. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União, Brasília, 30 de janeiro de 2012b, Seção 1, p. 20.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica / Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013b. 562p.

BRASIL. MEC. Relatório Educação para Todos no Brasil, 2010-2015. Brasília, 2014. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002326/232699por.pdf. Acesso em: 19 set. 2018.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Síntese de indicadores sociais 2010. Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/indicadoresminimos/sinteseindicsociais2010/default.shtm. Acesso em 02/05/2019.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios: Síntese de Indicadores 2015. Rio de Janeiro, 2018 Disponível em: https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2015/default.shtm. Acesso em: 19, set, 2018.

GRAMSCI, Antônio. Intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1989.

GOIÁS. (Estado) Secretaria Estadual de Educação. Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de Goiás. Goiânia. 2012. Disponível em: http://www.seduc.go.gov.br/imprensa/documentos/arquivos/Curr%C3%ADculo%20Refer%C3%AAncia/Curr%C3%ADculo%20Refer%C3%AAncia%20da%20Rede%20Estadual%20de%20Educa%C3%A7%C3%A3o%20de%20Goi%C3%A1s!.pdf. Acesso em: 28 de jun. 2018.

GOIÁS. Secretaria de Estado da Casa Civil, Lei nº 17.920, de 27 de dezembro de 2012. Disponível em: http://www.gabinetecivil.goias.gov.br/leis_ordinarias/2012/lei_17920.htm. Acesso em: 21 set. 2018.

HOBSBAWM, Eric. A era do capital: 1848 – 1875. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 2005.

HOBSBAWM, Eric . O novo século (entrevista a Antonio polito). São Paulo: Companhia de Bolso. 2014.

FERREIRA, Terita Michele. Há algo de novo no ensino médio em Goiás? Os sentidos do trabalho no Programa Novo Futuro. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás, Goiânia. 2017.

ICE (I), Modelo de Gestão - Tecnologia Empresarial Socioeducacional (TESE). Uma Nova Escola para a Juventude Brasileira. Manual Operacional- Guia de Aprendizagem, Recife, PE. s/d.

NEVES, Lúcia Maria Wanderley. O professor como intelectual estratégico na disseminação da nova pedagogia da hegemonia. Goiânia: 36ª Reunião Nacional da ANPEd, 29 de setembro a 02 de outubro de 2013.

UNESCO. Relatório Monitoramento Global EPT: Educação para Todos – 2000-2015. Brasília: UNESCO. 2015. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002325/232565por.pdf. Acesso em: 08 maio.2019.

Downloads

Publicado

06-11-2023

Como Citar

Magalhães, A. C., & Ferreira, T. M. da S. (2023). A qualidade do novo ensino médio nos limites dos Centros de Ensino em Período Integral de Goiás. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 14(40), 99–113. https://doi.org/10.61389/inter.v14i40.5763