Percepções sobre o programa Escolas do Amanhã pela visão de quem o executou

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.5944

Palavras-chave:

Estado. Políticas Públicas. Educação Integral. Escolas em tempo integral

Resumo

O presente trabalho é proveniente de uma pesquisa que teve como objeto o programa Escolas do Amanhã (PEdA), desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro entre os anos de 2009 e 2016. Sendo assim, o tema de debate que rege a construção do artigo é a educação integral e suas discussões em torno das escolas em tempo integral. O objetivo foi compreender as percepções de professores e diretores acerca da execução do PEdA e sobre a educação integral. A orientação teórica para o debate se balizou nas contribuições de autores a respeito das concepções e políticas de educação, possibilitando fazer um balanço histórico e teórico sobre como foi norteada a construção do PEdA. A metodologia para obtenção de resultados envolveu a realização de uma pesquisa empírica com visita presencial a duas escolas e entrevistas semiestruturadas com professores e diretores. Os resultados obtidos mostraram que a maioria dos entrevistados, embora avaliassem como positiva a existência do Programa, não partilham do entendimento de que se desenvolvesse na sua escola uma concepção de educação integral

Biografia do Autor

Camila Kipper Putzke

Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduada em Pedagogia pela UFRJ

Professora das redes municipais de Nova Iguaçu e Seropédica

Bruno Gawryszewski, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutor em Educação pelo PPGE-UFRJ

Referências

CAVALIERE, A. M. Escolas de tempo integral versus alunos de tempo integral. Em Aberto,

Brasília, v.22, n.80, p.51-63, abr. 2009.

CAVALIERE, A. M. Escolas do Amanhã: diferenciação e desigualdade na rede escolar da

cidade do Rio de Janeiro. In: CAVALIERE, A. M; SOARES, A. J. G. (Org.). Educação pública no Rio de Janeiro - novas questões à vista. Rio de Janeiro: Mauad X, FAPERJ, p. 93-111, 2015.

CAVALIERE, A. M. V; COELHO, L. M. Educação Brasileira e(m) Tempo Integral. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

COELHO, L. M. C. C. História(s) da educação integral. In: Maurício, Lúcia Velloso (org).

Educação integral e tempo integral. Em Aberto. Brasília, INEP, v.22, n.80, p. 83-96, abr.2009.

CHRISTOVÃO, A. C. Compensação educacional no Rio de Janeiro: avaliando o

programa Escolas do Amanhã. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-

Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

MACIEL, A. C; MOURÃO, A. R. B; SILVA, C. A. A Revolução Francesa e a educação integral no Brasil: da concepção ao conceito. Educação em Revista, Belo Horizonte, v.36, e236125, 2020.

NÓBREGA JÚNIOR, E. D. A relação escola-família-vizinhança na favela da Maré e o programa Escolas do Amanhã/Bairro Educador. 203 f. Tese (Doutorado em Educação) – Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

NUNES, C. Centro Educacional Carneiro Ribeiro: concepção e realização de uma experiência

de educação integral no Brasil. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p. 121-134, abr. 2009.

PICCININI. C. L. ‘Cientistas do Amanhã’: parceria público-privada na formação científica

municipal no Rio de Janeiro. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 9,

, Águas de Lindóia. Anais..., Águas de Lindóia: Associação Brasileira de Pesquisa em

Educação em Ciências, 2013, p. 1-8.

RIO DE JANEIRO. Resolução SME nº 1038, de 24 de agosto de 2009. Dispõe sobre a

implementação do Programa Escolas do Amanhã. Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro, 25 ago. 2009a. Disponível em: https://doweb.rio.rj.gov.br/. Acesso em: 21 fev. 2021

RIO DE JANEIRO. Decreto Nº 30.934, de 31 de julho de 2009. Institui o Programa Bairro

Educador. Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro, 3 ago. 2009b. Disponível em: https://doweb.rio.rj.gov.br/. Acesso em: 21 fev. 2021.

SILVA, B. A. R. 2013. Interesses e dilemas na implementação do Programa Mais

Educação no Município de Maricá (RJ). Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

SILVA, B. A. R. A concepção empresarial da educação integral e(m) tempo integral.

Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 43, n. 4, p. 1613-1632, out./dez. 2018

SILVA, J. A. A proposta de escola unitária do Fórum Nacional em Defesa da Escola Pública: outra hegemonia frente ao projeto do capital. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2020.

SOUZA, A. S. Mais Educação numa Escola do Amanhã: educação integral ou

assistencialismo? Monografia (Especialização em Educação), Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

SOUZA, A. S. Os desafios da ampliação da jornada escolar em duas escolas da favela da Rocinha – Rio de Janeiro (RJ). 168 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Educação, Rio de Janeiro, 2015.

XXX, 2013

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

Putzke, C. K., & Gawryszewski, B. (2022). Percepções sobre o programa Escolas do Amanhã pela visão de quem o executou. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(38). https://doi.org/10.26514/inter.v13i38.5944