O registro na avaliação da aprendizagem como parte do trabalho pedagógico na Educação Infantil

Visualizações: 410

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26514/inter.v13i39.6488

Palavras-chave:

Registro da aprendizagem, Avaliação da aprendizagem, Educação Infantil

Resumo

Este trabalho está voltado à organização do trabalho pedagógico na Educação Infantil, no qual busca-se identificar que concepções avaliativas norteiam a prática docente e quais instrumentos são utilizados pelo professor ao avaliar a aprendizagem das crianças nessa etapa de ensino. Fundamentada em um estudo bibliográfico e de campo, de abordagem qualitativa, esta pesquisa contempla autores que discutem temáticas como avaliação da aprendizagem, registro docente e trabalho pedagógico na Educação Infantil. Contou-se com instrumentos de coleta de dados como observações diretas, registradas em diários de campo, da prática de professoras de duas turmas de Educação Infantil, nível V, de uma escola pública municipal de Pilões/RN e um questionário semiestruturado aplicado às mesmas. Identificou-se que as professoras compreendem e assumem a avaliação continuada como necessária ao trabalho pedagógico, utilizando-a em registros de aprendizagem das crianças, como o portfólio e as fichas individuais dos alunos. No entanto, esses registros nem sempre são contínuos, pois são usados apenas em determinados momentos do ano letivo. Os dados apontam ainda reflexões acerca do papel do educador como revestido de dinamicidade e a necessidade da avaliação da aprendizagem estar articulada à registros que contenham elementos que auxiliem o docente no processo avaliativo da aprendizagem na Educação Infantil.

Biografia do Autor

Francisco Reginaldo Linhares, Universidade Federal da Paraíba

Doutorando  em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação - UFPB, Mestre em Ensino pelo Programa de Pós Graduação em Ensino - PPGE - CAPF/UERN, Aluno do Curso de Especialização em Mídias na Educação (UERN), Especialista em Supervisão e Orientação Educacional, pela Faculdade Integrada de Patos (FIP). Graduado em História pela Universidade Regional do Cariri (URCA), e graduado em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Professor efetivo da Educação Infantil, da rede Municipal de ensino em Pilões-RN.

Maria da Conceição Costa, Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Pedagogia pela UERN (2000), especialização em Formação de Professor pela UERN (2003), mestrado em Educação pela URFN (2005) e doutorado em Educação pela USP (2015). Atualmente é Profa. Adjunto IV do Curso de Pedagogia, do Departamento de Educação/CAMEAM - Campus Avançado Profa. Maria Elisa de Albuquerque Maia/UERN. É Professora Permanente do Mestrado Acadêmico em Ensino, do Programa de Pós-graduação em Ensino - PPGE, da UERN. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino; aprendizagem, (in)disciplina e formação de professores.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília/DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 04 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Introdução. Volume 1. MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Formação Pessoal e Social. Volume 2. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil - Conhecimento de Mundo. Volume 3. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 06 dez. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Parâmetros Nacionais de Qualidade de Educação Infantil. Brasília. 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Educinf/paraqualvol2.pdf. Acesso em: 16 dez. 2018.

COSTA, Maria da Conceição. Da vivência à elaboração: uma proposta de plano de ensino de língua portuguesa nos anos iniciais do ensino fundamental. São Paulo/SP, 2015, 302 p. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo/SP, 2015.

DE PAULA, Déborah Helenise Lemes de; WANDEMBRUCK, Paola Monique. O “Registro” como memória das práticas de linguagem movimento na Educação Infantil. In: XI Congresso Nacional de Educação, 2013, Pontifícia Universidade Católica do Curitiba/Paraná. Anais [...]. Curitiba/Paraná. 2013, p. 16428 – 16441. Disponível em: https://slidex.tips/download/o-registro-como-memoria-das-praticas-de-linguagem-movimento-na-educaao-infantil. Acesso em: 18 abr. 2019.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação e educação infantil: Um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Porto Alegre: Mediação, 2012.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação - mito e desafio: Uma perspectiva construtivista. 45. ed. Porto Alegre: Mediação, 2017.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação mediadora: Uma prática em construção da pré-escola à universidade. 34. ed. Porto Alegre: Mediação, 2018a.

HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. 17. ed. Porto Alegre: Mediação, 2018b.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem na educação infantil. Revista Interacções. Nº 32, 2014, p. 191-201. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/view/6361. Acesso em: 05 out. 2019.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar/tradução Ernani F. da F. Rosa. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

14-06-2023

Como Citar

Linhares, F. R., & Costa, M. da C. (2023). O registro na avaliação da aprendizagem como parte do trabalho pedagógico na Educação Infantil. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, 13(39). https://doi.org/10.26514/inter.v13i39.6488