Psicologia histórico-cultural e a relação entre instrumento e signo no desenvolvimento infantil: uma discussão metodológica

Eduardo Moura Costa, Silvana Calvo Tuleski

Resumo


O presente ensaio tem como objetivo retomar um conceito que é central para a psicologia desenvolvimentista iniciada por Vigotski e seus colaboradores, que é unidade entre instrumento e signo no desenvolvimento infantil. Pretende-se demonstrar o caráter revolucionário de tal abordagem metodológica do estudo das funções psicológicas superiores, ao se comparar com as visões empiristas (mecanicistas) e descritivas em psicologia. Parte-se da metodologia da Psicologia Histórico-cultural. Esta visão diz que deve haver tanto a mediação dos outros como da própria realidade para que se desenvolva uma relação complexa entre os signos auxiliares e os estímulos/objetos que eles representam. É através da internalização da cultura que se desenvolve o pensamento e a personalidade da criança. Conclui-se demonstrando o papel central que a educação escolar tem no desenvolvimento máximo dos indivíduos. 


Palavras-chave


Psicologia histórico-cultural. instrumento. signo. desenvolvimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES: SUMARIOS.ORG   LATINDEX   SEER/IBICT   REDIB   DIADORIM   GOOGLE ACADÊMICO  DOAJ  IRESIE   ELECTRONIC JOURNALS LIBRARY  LIVRE ACESSO ERIH PLUS 

Licença Creative Commons
Os trabalhos na Revista Interfaces da Educação está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.