REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E LINGUAGEM

ISSN: 2526-4052


A Revista Brasileira de Educação, Cultura e Linguagem é um periódico semestral organizado pela Coordenação do Curso de Pedagogia e dos Programas de Mestrados Profissionais em Educação e em Letras da Unidade Universitária de Campo Grande da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.


Revista Brasileira de Educação, Cultura e Linguagem (Online) é uma publicação que visa divulgar trabalhos na área de Educação e Linguagem e afins. O principal objetivo do periódico é difundir textos científicos (artigos, críticas bibliográficas, notas de pesquisa, resenhas) inéditos com relevância, originalidade e qualidade, no que tange aos resultados, alcance e impacto na área. O periódico está aberto, portanto, à submissão de materiais de toda a comunidade científica.


A revista compreende uma ação conjunta do Curso de Pedagogia da UEMS de Campo Grande, do Centro de Pesquisa, Ensino e Extensão em Educação, Linguagem, Memória E Identidade (CELMI) e do Grupo de Estudos em Fronteira, Turismo e Território (GEFRONTTER).


A capa da Revista Brasileira de Educação, Cultura e Linguagem foi criada pela Profa. Dra. Marta Catunda - Pedagoga, Musicóloga, Compositora e Estudiosa sobre Educação e Meio Ambiente do/no PPGE - UNISO / SP.

Notícias

 

Chamada de artigos

 

História das instituições escolares

 

Nesses quase vinte anos decorridos do século XXI, o campo da historiografia da educação brasileira tem sido preenchido por uma vasta produção a respeito das instituições escolares, em especial, instituições situadas nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. Pensando nessas contribuições, a Revista Brasileira de Educação, Cultura e Linguagem/UEMS, uma IES situada no Mato Grosso do Sul, propõe o dossiê sobre a História das Instituições Escolares com textos resultantes de pesquisas sobre instituições das regiões Norte e Centro-Oeste, tanto de capitais e cidades proeminentes, quanto de cidades interioranas. Os artigos podem centrar-se em instituições públicas, privadas, leigas, confessionais, do terceiro setor; de educação feminina, masculina ou mistas; de qualquer etapa da educação brasileira – primária, média: secundária, técnica e normal; escolas reunidas, escolas modelos, grupos escolares, escolas experimentais, escolas rurais. Os trabalhos podem estar centrados na forma escolar e formações sociais; arquitetura, prédio escolar e urbanização; tempos e espaços escolares; práticas pedagógicas; currículo e culturas escolares; sujeitos: professores, alunos e diretores; fontes, acervos e arquivos públicos ou privados sobre/das instituições; sociabilidades e circulação de ideias de educadores das instituições. Os estudos podem ainda realizar comparação entre instituições brasileiras das regiões Norte ou Centro-Oeste e de outro país.

 
Publicado: 2018-11-28
 
Outras notícias...

v. 2, n. 2 (2018): Mai. / Ago. 2018


Capa da revista