O QUE SÃO MAPAS? ANÁLISE DA AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Visualizações: 320

Autores

DOI:

https://doi.org/10.61389/geofronter.v9i1.7486

Palavras-chave:

Alfabetização cartográfica, Avaliação diagnóstica, Cartografia escolar, Iramuteq

Resumo

O presente trabalho trata-se da aplicação de uma avaliação diagnóstica que teve por objetivo identificar as fragilidades ou potencialidades de alunos do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental sobre seu conhecimento acerca do conceito de “mapa”. Foram realizadas uma atividade em que cada aluno recebeu uma folha com um mapa físico contendo informações de hipsometria e hidrografia e núcleos urbanos do município em que vivem e precisaram responder “O que são mapas?”. As respostas foram codificadas e consolidadas em um corpus textual. Para análise, utilizou-se o software Iramuteq para auxiliar na compreensão de como os alunos conceituam a cartografia do seu espaço vivido. Tais análises foram fundamentais para compreender como os alunos percebem o mundo a partir da escala geográfica em que estão inseridos, e refletir sobre quais as barreiras que professor em sala de aula precisa enfrentar para promover a alfabetização cartográfica significativa.

Referências

ALMEIDA, Rosângela Doin de. Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. São Paulo: Contexto, 2002.

ALMEIDA, R. D. Uma proposta metodológica para a compreensão de mapas geográficos. In: ALMEIDA, Rosângela Doin de (org.). Cartografia Escolar. São Paulo: Contexto, 2010. p. 145-171.

ALUÍSIO, S. M.; ALMEIDA, G. M. de B. O que é e como se constrói um corpus? Lições aprendidas na compilação de vários corpora para pesquisa linguística. Calidoscópio, [S. l.], v. 4, n. 3, p. 156–178, 2021. Disponível em: https://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/article/view/6002 . Acesso em: 12 mar. 2023.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de

Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

_______. Parâmetros curriculares nacionais: história, geografia. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 166p.

_______. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: Geografia. Brasília: MECSEF, 1998.

_______. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

_______. Manual de Avaliação e Monitoramento. Brasília: Secretaria de Alfabetização, Ministério da Educação (SEALF/MEC), 2022.

CAMARGO, Brigido Vizeu; JUSTO, Ana Maria. IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, p. 513-518, dez. 2013. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2013000200016&lng=pt&nrm=iso . Acesso em 12 junho 2022. DOI: https://doi.org/10.9788/TP2013.2-16

CASSETTARI, R.-R.-B. et al. Comparação da Lei de Zipf em conteúdos textuais e discursos orais. Profesional de la Información, v. 24, n. 2, p. 157-167, 2015. DOI: https://doi.org/10.3145/epi.2015.mar.09

FERNANDES, Igor Antônio Tavares. Iramuteq: um software para análises estatísticas qualitativas em corpus textuais. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

FONTES, A. C.; MOREIRA, R. P. O método Reinert: análise de correspondência de texto e classificação hierárquica descendente. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 13, n. 3, p. 784-795, 2020.

GOMES, Paulo C. C. A subjetividade na produção de mapas. In: Revista Geografia, v. 25, n. 1, p. 17-26, 2016.

MATO GROSSO DO SUL. Secretaria de Estado de Educação. Currículo de referência de Mato Grosso do Sul: educação infantil e ensino fundamental. Campo Grande: SED, 2019.

NASCIMENTO, R. A. do. A cartografia e as tecnologias da informação e comunicação: a escola como espaço privilegiado para formação de leitores críticos de mapas. Fortaleza: EdUECE, 2012. p. 20.

NEVES, M. R. C. A atitude fenomenológica e sua importância para a Geografia: desdobramentos atuais, diálogos metodológicos e concepções ontológica-hermenêutica da geograficidade das paisagens. Belo Horizonte, 213p. Tese de Doutorado em Geografia. Universidade Federal de Minas Gerais, 2020.

OLIVEIRA, L. de. Estudo metodológico e cognitivo do mapa. In: ALMEIDA, Rosângela Doin de (org.). Cartografia Escolar. São Paulo: Contexto, 2010. p. 15-41.

PIAGET, J. & INHELDER, B. A Representação do Espaço na Criança. Porto Alegre: Artes Médicas. 1993.

RATINAUD, P. (2009). IRAMUTEQ: Interface de R pour les Analyses Multidimensionnelles de Textes et de Questionnaires [Computer software]. Retrieved from http://www.iramuteq.org

Acesso em: 18 jun. 2022.

RATINAUD, P.; MARCHAND, P. Application de la méthode ALCESTE à de "gros" corpus et stabilité des "mondes lexicaux": analyse du "Cable-Gate" avec IraMuTeQ. In: Actes des 11eme Journées internationales d'Analyse statistique des Données Textuelles (pp. 835-844), 2012.

SALVIATI, Maria Elisabeth. Manual do Aplicativo Iramuteq: compilação, organização e notas. In: Iramuteq.org. Planaltina, DF, 31 mar. 2017. Disponível em: http://www.iramuteq.org/documentation/fichiers/manual-do-aplicativo-iramuteq-par-mariaelisabeth- Salviati. Acesso em: 05 junho. 2022.

SANTOS, João. A estética da representação espacial na cartografia moderna. In: Geografia em Revista. v. 7, n. 2, p. 81-89, 2019.

SILVA, Ana. Evolução da cartografia: uma análise da sua linguagem e representação. In: Geografia em Foco. v. 5, n. 2, p. 47-54, 2018.

SILVA, C. Toolkit de tratamento de dados não numéricos em ciências sociais com software de livre acesso. Faro: Sílabas & Desafios, 2019.

SIMIELLI, M. E. O mapa como meio de comunicação e a alfabetização cartográfica. In: ALMEIDA, Rosângela Doin de (org.). Cartografia Escolar. São Paulo: Contexto, 2010. p. 43-70.

VASCONCELOS, A. M. Software Iramuteq. 2021. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=TxB2j6uqO7w&list=PLoodt4UgFySPxzb7kK_kwN_6PtSYTeK1P Acesso em: 20 jun. 2022.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

Siqueira Peixoto, C., Mirandola Garcia, P. H., & Meira de Vasconcelos, A. (2023). O QUE SÃO MAPAS? ANÁLISE DA AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL. GEOFRONTER, 9(1). https://doi.org/10.61389/geofronter.v9i1.7486

Edição

Seção

Artigos