Autobiografia de George Sand: uma mulher à frente de seu tempo

Dolores Aparecida Garcia, Simone Sanches Vicente Morais, Henrique de Oliveira Lee

Resumo


O presente trabalho – resultado parcial de uma pesquisa em andamento de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem na UFMT – Sob orientação do Professor Dr. Henrique de Oliveira Lee, tem como proposta analisar a obra autobiográfica da escritora francesa Amandine Aurore Lucile Dupin, do século XVIII. Adotou pseudônimo masculino para ser aceita no meio literário, George Sand. O romance intitulado Histoire de ma vie, escrito no período de 1847 a 1855. Fruto de uma família aristocrática recebeu da avó paterna, Mme. Dupin Francueil, a educação e o estímulo pela música, escrita, desenho e literatura. A mulher corajosa, então, inspirou  um estudo bibliográfico e qualitativo. A pesquisa mobiliza a noção de pacto autobiográfico, adotada por Philippe Lejeune (2008). Na história do gênero autobiográfico, deve ser lembrado que, George Sand é a primeira mulher que se comprometeu a elaboração, publicação e divulgação ampla de sua vida, desde o nascimento e até mesmo antes, com a história de seus pais até a conclusão dessas memórias em 1854. Nenhuma escritora ainda havia ousado apresentar a história na cena pública como a historia da sua vida, entendida como a génese, construção e defesa da sua identidade.

 


Palavras-chave


Autobiografia; feminilidade; George Sand.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 2010.

BAKHTIN, MIKHAIL. Questões de Literatura e estética: a teoria do romance; tradução de Aurora Fornoni Bernardini [et al]. 7 ed. São Paulo: Hucitec; 2014 linguagem e cultura. São Paulo. 2014.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

MAUROIS, André. Lélia ou a vida de George Sand. Tradução de Olga Biar Laino. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1956.

MIRAUX, Jean-Philippe. La autobiografia: Las escrituras del yo. Buenos Aires: Nueva Visión, 2005.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Tradução: Alain François. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2014.

SAND. George. História de Minha Vida. 1º volume. Tradução Gulnara Lobato de Morais Pereira. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1945.

SAND. George. História de Minha Vida. 5º volume. Tradução Gulnara Lobato de Morais Pereira. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1947.

WOOLF, Vírginia. Profissões para mulheres e outros artigos feministas. Tradução de Denise Bottmann. – Porto Alegre, RS: L&PM, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS



ISSN 2179-4456

contador de acesso