Voltaire, Camus e Sartre: a filosofia posta em imagens

Victor Leandro Silva, Daniel Richardson de Carvalho Sena

Resumo


a literatura constitui um importante mecanismo de propagação de teorias filosóficas, não apenas por sua reprodução ficcional, mas também atuando como marco inaugural de diversas ideias. O presente texto visa analisar os mecanismos de argumentação filosófica presentes nas literaturas de Albert Camus, Jean-Paul Sartre e Voltaire, verificando os pontos de interseção entre estas enquanto literatura de ideias.


Palavras-chave


literatura filosófica; ideias; absurdo; arte; existencialismo; romance.

Texto completo:

PDF

Referências


CAMUS, Albert. A inteligência e o cadafalso e outros ensaios. Rio de Janeiro: Record, 2002.

_____, Albert. O estrangeiro. Rio de Janeiro: Record, 2002B.

CHAUÍ, Marilena. Da Realidade Sem Mistérios ao Mistério do Mundo: Espinosa, Voltaire, Merleau-Ponty. São Paulo: Brasiliense, 1981.

DESCATES. Discurso sobre o método. São Paulo, Abril Cultural, 2004 (Coleção “Os Pensadores”).

DESNÉ, Roland. A Filosofia Francesa no Século XVII. In F. Chatelet, História da Filosofia. São Paulo: Zahar Editora, 1982.

SARTRE, Jean-Paul. A náusea. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

_____, Jean-Paul. Situações I. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

VOLTAIRE. Cândido. Porto Alegre, LP&M, 1998.

______. Cândido. In Contos. Tradução e Notas introdutivas de Sérgio Millet. São Paulo, sd. Nova Cultural, (Coleção “Imortais da Literatura Universal”, Vol. 40).

______. Correspondências. São Paulo: Zahar, 2011.

______. Dicionário Filosófico; O Filósofo Ignorante; Tratado de Metafísica; Cartas Inglesas. São Paulo, Nova Cultural, 1988 (Coleção “Os Pensadores”).




Direitos autorais 2016 REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS




Editor-chefe: Professor Doutor Andre Rezende Benatti

ISSN: 2179-4456