O mal-estar (pós) moderno: sadismo, violência e transgressão no conto “O Cobrador”, de Rubem Fonseca

Autores

Palavras-chave:

Sadismo, Violência, Transgressão, Pós-modernidade, Rubem Fonseca

Resumo

O presente trabalho visa analisar o conto “O cobrador” de Rubem Fonseca, abordando seu personagem central em uma crítica às classes brasileiras favorecidas. Este artigo analisa a violência e o sadismo contidos nesta narrativa, por meio do estudo do protagonista, o qual faz parte de um grupo de excluídos socialmente e que se revolta com sua situação, buscando resolvê-la pelos caminhos da violência. É possível compreender a formação desse personagem e, dessa forma, analisar a desigualdade social, o sadismo e a violência, refletidos em um sujeito que atinge o ponto máximo da brutalidade no desejo de mudar a realidade – ações entendidas como uma transgressão. Pretendemos com tal análise demonstrar o quanto a literatura representa a realidade, a sociedade, a cultura e os sentimentos mais obscuros do ser humano, sobretudo pela estética pós-modernista e no ambiente metropolitano consumista; inigualavelmente operacionalizados por Fonseca.

Biografia do Autor

Jaqueline Carvalho Silva, Universidade Estadual Paulista 'Júlio de Mesquita Filho' (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, campus Assis

Doutoranda em Letras (UNESP/Assis). Possui Mestrado em Linguagens e Letramentos pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Possui Graduação em Pedagogia - UNICESPI (2013) e Graduação em Letras - Português, Inglês e respectivas literaturas pela Faculdade de José Bonifácio- UNIESP (2012). Possui Pós-graduação em Alfabetização, Letramento, Literatura e Inclusão pela Faculdade de Tecnologia Paulista. Pós-graduada em Gestão em Direção, Supervisão e Mediação Escolar pela Universidade de Jales. Atualmente é Professora de Língua Portuguesa, Linguística e Educação do Instituto Jaguar de pós-graduação. Professora de Língua Portuguesa da Prefeitura Municipal de Novo Horizonte e da Faculdade de Tecnologia de Catanduva (FATEC). Trabalha em editoras educacionais prestando assessoria a municípios e Redes de Ensino Público e Particular. Tem experiência na área de Letras, Linguística e Educação com ênfase nas temáticas: Letramento, Avaliação, Leitura e Escrita. Ministra palestras e consultorias concomitantes com suas áreas de atuação.

Rodrigo Donizeti Mingotti, Universidade Estadual Paulista 'Júlio de Mesquita Filho' (UNESP), campus de São José do Rio Preto.

Atualmente, desenvolve pesquisa em nível de Doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em Letras (conceito CAPES 6) da Universidade Estadual Paulista 'Júlio de Mesquita Filho' (UNESP), campus de São José do Rio Preto. Também encontra-se sob vias de defesa de sua dissertação de Mestrado, sob os auspícios da CAPES. Pela mesma instituição, graduou-se em Licenciatura em Letras, com habilitação em Português e Francês. Atua na área estudos comparados, principalmente no que diz respeito às relações Brasil-França. Outros assuntos de seu interesse são: as relações História, Cultura e Literatura, o romance brasileiro dos séculos XIX e XX, literatura fantástica, conto e miniconto.

Referências

AUERBACH, Erich. A cicatriz de Ulisses. In: AUERBACH, Erich. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. São Paulo: Perspectiva, 1971.

BARTHES, Roland. Réflexions sur um manuel. In: DOUBROVSKY, Serge; TODOROV, Tzvetan (ed.). L’enseignement de la littérature. Paris: Plon, 1971.

BATAILLE, Georges. A literatura e o Mal. Tradução de Suely Bastos. Porto Alegre: L&PM, 1989.

BAUMAN, Zygmunt. O Mal-estar da pós-modernidade. Tradução de Mauro Gama; Cláudia Martinelli Gama. Rio de Janeiro: Zahar, 2012. E-book (275 p.).

BOSI, Alfredo. O conto brasileiro contemporâneo. 14. ed. São Paulo: Cultrix, 1975.

CERQUEIRA, Rodrigo da Silva. A violência como discurso em Feliz Ano Novo de Rubem Fonseca. A terra roxa e outras terras: revista de estudos literários, v. 15, jun., 2009. Disponível em: http://www.uel.br/pos/letras/terraroxa/g_pdf/vol15/TRvol15b.pdf. Acessado em 20/08/2012.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Diccionario de los símbolos. Barcelona: Editorial Helder, 1986.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Tradução de Cleonice Paes Barreto Mourão; Consuelo Fortes Santiago. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

COUTINHO, Afrânio. A Literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Sul Americana, 1955.

EAGLETON, Terry. Teoria da Literatura. Uma Introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FONSECA, Rubem. O Cobrador. Literatura Nacional. São Paulo: Cia das Letras, 1999.

FONSECA, Rubem. Vastas emoções e pensamentos imperfeitos. São Paulo, Cia das Letras, 1988.

FOUCAULT, Michel. Prefácio à transgressão. In: MOTTA, Manoel Barros da (org.). Estética: literatura e pintura, música e cinema. Tradução de Inês Autran Dourado Barbosa. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009, p. 28-46.

GOTLIB, Nádia Batella. Teoria do Conto. 10. ed. São Paulo: Ática, 2002.

LACERDA, Rodrigo. Diálogo literário. Revista CULT, Editora Bregantini, ed. 3, out., 1997.

LACOSTE, Jean-Yves (org.). Dictionnaire critique de théologie. Paris: Presses Universitaires de France, 2007.

MORETTI, Franco. The World System from Goethe to Garcia Marquez. London; New York: Verso, 1996. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/236787342_Modern_Epic_the_World_System_from_Goethe_to_Garcia_Marquez_review. Acessado em 04/01/2021.

MURIBECA, Mercês. As diferenças que nos constituem e as perversões que nos diferenciam. Estudos de Psicanálise, Belo Horizonte, n. 32, nov., 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-34372009000100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acessado em 26/01/2021.

SOARES, Angélica. Gêneros Literários. 6. ed. São Paulo: Ática, 2003.

SOARES, Antônio. Introdução à Teoria da Literatura. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2010.

SOUZA, Valmir de. Violência e resistência na literatura brasileira. In: SOUZA, Valmir de. Os sentidos da violência na literatura. São Paulo: LCTE, 2007.

TRANGRESSÃO. In: DICIONÁRIO Brasileiro da Língua Portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 2020. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/busca?id=vkGN7. Acessado em 23/04/2020.

Downloads

Publicado

2021-07-06

Como Citar

Silva, J. C., & Mingotti, R. D. (2021). O mal-estar (pós) moderno: sadismo, violência e transgressão no conto “O Cobrador”, de Rubem Fonseca. REVELL - REVISTA DE ESTUDOS LITERÁRIOS DA UEMS, 1(28), 104–128. Recuperado de https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/5908